Fim d'Ano.

E esta é, sem dúvida, a imagem que fica deste Fim de Ano. Um rabo com mousse de chocolate, depois de um ligeiro percalço que meteu o tal do rabo, a tal da mousse e um sofá.

E sim, foi o quarto ano passado aqui, nesta casa, diferente de todos que também foram todos diferentes, mas muito muito feliz e muito muito divertido. Muito mais que o anterior, que só podia augurar um ano tão mau que parecia que nunca mais acabava, muito mais que alguns outros onde as expectativas eram tantas que só podiam falhar e dar aquele gosto meio amargo no fim da festa.
Este foi assim, o Fim d'Ano CuNaMousse, como os miúdos já lhe chamam, mas que se tiver de deixar alguma marca vai ser uma marca doce com certeza. E este foi também o Fim d'Ano em que tivemos o arrojo de, finalmente, assumir que nem todas as tradições são para serem cumpridas e que aquela coisa de enfiar passas pela boca abaixo era absolutamente detestável e que se somos crescidinhas podemos dar-nos a alguns luxos, como o de mandar as passas para as urtigas e substituí-las por azeitonas, que são muito mais saborosas e têm a vantagem de permitirem uma empolgante batalha de caroços.
Este foi, por estranho que pareça, o Fim d'Ano da maturidade. O Fim d'Ano onde percebemos que também podemos ser felizes no meio de miúdos aos saltos, os nossos miúdos, e onde as ausências foram sentidas e não ressentidas, onde se assumiram saudades sem pudor de o dizermos e onde quem não estava esteve sempre. Aqui, connosco, dentro de nós, de onde não sai nem queremos que saia.

Bom Ano a todos. Com, ou sem, mousse de chocolate no rabo.

9 comentários:

gaija do norte disse...

faltou contar o trabalho que deu fazer a tal mousse, que esteve para o não ser duas ou três vezes. não fossemos cabras e não havia mousse para ninguém, essa é que é a verdade...

teresa disse...

Foi uma mousse artística que tinha de ter um final artístico também.

gaija do norte disse...

artístico? três hecatombes e chamas-lhe arte???

teresa disse...

Foi uma instalação pós-moderna..

gaija do norte disse...

tu sabes que eu sou uma gaija simples e o efeito que as tais instalações me provocam!

teresa disse...

Ficas com vontade de atacar barrigas inocentes?

gaija do norte disse...

isso só acontece depois de atacarem os meus pés!

O Santo disse...

comportem-se, sff.

gaija do norte disse...

eu tento...