Afinal ele existe!

Sempre fui grande admiradora do Arsène Lupin, o gentleman-gatuno, e nunca fui na conversa dos que me queriam convencer que ele não passava de uma personagem de ficção.
Tenho hoje a certeza que Arsène Lupin existe e está entre nós, tendo escolhido Portugal para passar os seus anos de reforma, apesar de não ter contado com esta crise maldita que lhe deu cabo dos rendimentos e o obriga a voltar ao activo.
Provas?

Assaltou oito taxistas com um garfo e uma faca.

Só mesmo Arsène Lupin teria a delicadeza de atacar um fogareiro com o talher completo!

13 comentários:

gaija do norte disse...

já calculava mas fui confirmar, não foi com nenhuma das facas cá de casa. estão todas e continuam boas para manteiga derretida.

Anônimo disse...

Ainda bem que não passou pela minha rua.Acabo bem o meu Domingo

teresa disse...

Gaija, e viste as facas de peixe?

teresa disse...

Não passou quem? Eu, o Arsène Lupin ou um taxista distraído?

gaija do norte disse...

nem essas. estão todas...

teresa disse...

então também não passou na tua rua...

Gabs disse...

Lembro-me de ver a série em casa da avó, logo teria dez onze e depois comprei os livros.
Ah, Arsène Lupin a dançarva valsa no genérico, não era?

gaija do norte disse...

estás mesmo empenhada em dar-me um nó!!!

gaija do norte disse...

(ah... aqui só aparece um comt...)

O Santo disse...

q????
mas lembrei do Woody no inimigo publico e a cena da pistola falsa... genial

gaija do norte disse...

(um dia explico-te. hoje não, está bem?)

O Santo disse...

explica quando kiseres (sempre o ultimo a saber e tal...)

teresa disse...

não conheces o lupin, santo?
(putos...)