Ódios de estimação, as Irmãs


As nossas irmãs (irmãos, se somos homens) deviam ser as nossas melhores amigas. Mas não são.
Há demasiada história entre nós. Às vezes somos as melhores amigas das amigas delas. Se são mais velhas, passaram muito tempo a escorraçar-nos quando queríamos fazer tudo tão bem como elas. A fazerem troça e a fecharem-nos a porta do quarto. Se são mais novas, passaram demasiado tempo a fazerem-se de sonsas e meninas do papá. Claro que quem discute à mesa e desbrava o terreno é a irmã mais velha. A mais nova já pode sair à noite e ir ao passeio de finalistas, afinal, a outra abriu o precedente. Há sempre uma que é mais desembaraçada que a outra, mas inexplicavelmente é sempre a outra, mais engraçada, a protegida. E passados tantos anos, ainda a vêmos a deitar-nos a língua de fora nas costas dos nossos pais.

12 comentários:

teresa disse...

recuso-me, em absoluto, a comentar...

(mas ficas a saber que insuportável é ter irmãos mais novos. Ou melhor, que o mais novo seja um gajo, que esse sim é menino da mamã. As irmãs, se estiverem no meio, só ficam insuportáveis mais tarde, quando tentam recuperar os anos e anos em que, por serem do meio, ninguém se lembrava delas. Acho que até se esqueciam de a chamar para almoçar...)

Gabs disse...

Isto é só empírico...eu nem tenho irmãs...nem irmãos...vivi sempre num orfanato, assim tipo Oliver Twist...

sem-se-ver disse...

eh pá, pelos vistos a minha experiência é muito diferente da vossa!!

(uma nota só: é bem verdade, isso, das mais velhas desbravarem caminho e as benjamins, como eu, beneficiarem imenso com as lutas anteriormente travadas)

(nem que fosse só por isso nunca me ocorreria odiar as minhas irmãs)

(e não é só por isso; aliás, isso nem tem importância nenhuma, pensando bem)

Gabs disse...

"ódios de estimação" é isso mesmo.
Gostamos muito deles, o suficiente para lhes darmos importancia...

teresa disse...

E como se pode deixar de dar importância a quem, durante anos seguidos, vestiu as minhas camisolas e nunca, mas nunca emprestou as dela. Argumento para? "Estou a contribuir para a tua felicidade quando visto as tuas coisas - tu gostas de as emprestar. Eu nao!"

Gabs disse...

Sim, e me perguntava , tendo eu seis ou sete anos, como se chamava "o homem que fazia panelas" à frente dos amigos,e se riam muito quando eu respondia.....

teresa disse...

Mas toda a gente sabe que quem fazia panelas era o Ti Badalo!...

Gabs disse...

Boa resposta. Eu não sabia, dizia a outra...

Calatrava disse...

Então meninas, isto é alguma sala de audiências ... ?

Mais respeitinho pelas irmãs ... principalmente quando são mais velhas!

teresa disse...

completamente de acordo calatrava. pelas mais velhas,claro...

Gabs disse...

Ah, ah, levantai-vos vítimas da fome..."cresce e aparece" e nós crescemos....

Gabs disse...

Eu sempre emprestei roupa. Mas há gente que se zanga , por um vestido?