E esta hoje não me sai da cabeça.



Olha o Sol, como sai,
Lá por trás das montanhas,
A cabana já se abriu,
Que bom!
Junto às cabrinhas correrei...

26 comentários:

Anônimo disse...

ehehe,

por isso é que vcs são o tal ponto fixo do amor e nós o ponto variável,

durante uma série de anos nesta altura do ano eu estava no gerês e fazer festinhas às cabras era parte

anteontem vi um filme nojento, ontem li o relato detalhado da morte da Gis no Porto e correu-me uma naifada de alto a baixo, está aberta ainda

queres conhecer a barba e as cicatrizes e cv? Vais ao i valupetiano

z=x+iy

PS ninguém se lembra dum filme com o keanu que não seja o matrix? Lembro-me que o conheci e fixei num Idaho,

Gabsna net disse...

Eu vou ficar em casa, vem cá a amiga da Cat dar pinotes, é só pinos e flik flakes, desde que viram as Olimpíadas.

teresa disse...

A caminho, se conseguir decifrar as coordenadas...

Anônimo disse...

conseguez, googla the whole

teresa disse...

ai já estou eu...

teresa disse...

Mergulhada em informação... um beijo.

Anônimo disse...

beijo

Maracujá disse...

Aquela não é a Heidi...
:)

teresa disse...

a Klum? não, essa não é de certeza..

ardiloso disse...

ió laré... ió laré.. o resto ja nao sei...

teresa disse...

quando vier o Pedro brincarei com ele e verei a neve derreter-se ao sol...

Anônimo disse...

então ficou tudo assim?

pronto já cheguei, Zeus castigou-me com uma molha como quando era puto,

Anônimo disse...

cabrinha: hoje à tarde pensei, dizias que o blog era estranho, é sim, é um atractor estranho - atractor generaliza a noção de ponto de equilibrio em sistemas dinâmicos, deixa de ser um ponto passa a ser uma figura; estranho porque tem dimensão fractal, o que acontece quando a dimensão topológica não coincide com a de Hausdorff.

Mais não sei, por agora. hasta,

teresa disse...

z, dizes que és uma recta (x+iy) mas por vezes pareces-me mais uma curva. muitas curvas.
mas hoje foste tu que me comovestes porque nem todos os dias se recebe um presente como o que me mandaste.
hoje andei solta por aí e faltou-me o tempo. e amanhã nem sei se não será ainda pior, mas vou tentar vir ver-te

Anônimo disse...

z=x+iy é um número complexo, cabrinha linda, tem duas coordenadas, real e imaginária

teresa disse...

eu sei que é, foi por aí que cheguei ao resto, mas parece que também pode ser uma recta.. dizem.

Anônimo disse...

a recta é y=a+bx, e o y e o x são os dois reais; o que faz diferebça é aquele izinho, i é a raiz quadrada de -1 que não existe como número real, mas houve um gajo corajoso e maluco, que trocava cartas com uma gaija que disse: então concordo que não existe realemente portanto chamo-lhe imaginário e seguimos em frente,

depois foi um norueguês que aplicou com sucesso numa coisa com grande importância real, a caracterização vectorial das forças e da direcção

e então o i entrou de pleno direito no mundo real, mas continua a não ser um número real,

pensei que tinhas ido à festa

Anônimo disse...

devia ter revisto o português mas que se lixe, desconta as gralhaz

teresa disse...

eu sou a festa z... tenho de ler com mais cuidado a tua explicação... agora vou tratar do cozido à portuguesa

Anônimo disse...

hum, mas eu hoje vou estar meio de dieta, agora apareceu-me um brinde: uma torta de azeitão perdida no fundo do frigorífico,

eu bem me parecia que andava lambão demais, não percebia como é que tinha acabado de repente,

hoje ando entre o zero, o um e o infinito, aos espirros, mas estou farto de ouvir gente a tossir portanto é gnérico

Anônimo disse...

genérico

Anônimo disse...

e já agora com um voto à farinheira e à morcela

teresa disse...

muita... muita... e couves que é disso que gostamos.

também apanhaste a virose?

Anônimo disse...

pois não sei se é virose se é alergia a não sei quê. Eu acho que foi do banho de mar de há tr~es diaas, a água estava deliciosamente fria mas cá fora estavam nuvens,

sabes que há três anos aconteceu-me uma coisa que não estava nada á espera? Desde há muitos anos que achava a água aqui muito fria, quando era puto não, mas depois, e andava viciado naas águas quentes de todo o lado, mas aquilo punha-me um bocado mole para meu gosto

então, de repente, há três anos ou parecido voltei a gostar tanto, tanto, de água fria que tive que mudar de novo as coordenadas da minha vida, água quentinha do Brasil, Cuba ou da Indonésia é só no Inverno

no Verão cá é bom é água fria (mas sem vento)

teresa disse...

Tenho esse problema também, mas eu ainda não tive a revelação da água. sempre fui a banhos na Figueira com é gua que partia os ossos. agora só em charquinhos de água quente mas espero que com a idade a coisa volte ao sítio...

Anônimo disse...

pois, é isso mesmo, quando eu não imaginava que pudesse acontecer, já nem me lembrava disso, aconteceu: irresistível, fatal forever,

há várias coisas que com a idade se volta atrás, um passo à frente na espiral

bem, tenho de ir tratar do cheiro a búfalo