Era uma casa muito engraçada... (Pandilha, não era?)

Valentim Loureiro, o seu "vice", e mais cinco arguidos foram acusados por prevaricação e falsificação. É que, pelas datas dos concursos da Câmara de Gondomar, a construção da cobertura de um estádio aconteceu antes dos alicerces.

Esta obra foi dividida em três empreitadas que, por sua vez, deram origem a três diferentes concursos públicos. E, através da simples análise das datas de cada procedimento formal, foi constatado que algo não batia certo. É que, segundo os documentos, em termos cronológicos, a obra começou pela "construção da bancada e balneários", seguiu-se a "concepção/construção da cobertura da bancada" e só mais tarde foi lançada a empreitada "fundações especiais da bancada".

Os peritos que analisaram os processos estranharam desde logo que a empreitada "fundações especiais" tenha sido lançada em 29 de Abril de 2002 e concluída em Novembro de 2002, isto é, posteriormente à execução da bancada e balneários, concluída em Agosto de 2002 e após a execução da cobertura da bancada, concluída em 30 de Novembro de 2001.

Os três concursos - o primeiro sob o valor de 600 mil euros ; o segundo por 120 mil euros - foram ganhos pela "Ferreira", cujo administrador foi agora acusado de cumplicidade em prevaricação e falsificação de documento.


2 comentários:

Anônimo disse...

sim, mas até ver estas coisas depois acabam sempre prescritas ou arquivadas

teresa disse...

mas isso sabem eles bem...