A remexer no baú

Decidi recuperar um antigo post e voltar a publicá-lo. Acho que vem a propósito. Se queremos falar de não discriminação temos, um dia, de conseguir fazer isto. O resto, tudo o resto, vem por acréscimo.

Como eu gostava que os meus dez anos tivessem sido assim

- Mamã, está ali o A.
- Quem é o A.?
- O A. é o miúdo mais corajoso da escola.
- Ai é, que é que fez?
(confesso que imaginei-o com uma lagartixa na mão, ou a trepar ao telhado, ou mesmo a enfrentar um professor injusto...)
- o A. disse na frente da turma toda que gostava de ser menina.
(três glups em seco...)
- não achas que foi de muita coragem, mamã?
- claro que acho, mas como é que vocês reagiram?
- ninguém disse nada, que não havia nada para dizer.
- e não voltaram a abrir a boca?
- sim, já falámos nisso. Achamos todos que foi preciso coragem para dizer que queria ser menina e toda a gente o admira. É o mais corajoso da escola.

Pois é. Talvez estejamos a fazer alguma coisa certa. Talvez os nossos filhos, aqueles miúdos que não sabem brincar e só vêem televisão e querem é msn e sms e essas coisas todas horríveis que fazem e o que vai ser deles que no nosso tempo é que eramos educadinhos, esses mesmos, talvez eles estejam a crescer muito, mas muito, melhores que nós.

publicado aqui em 26 de Fevereiro

12 comentários:

@na disse...

o puto tem tomates! E sabe o que quer, muitos há com o triplo da idade que ainda não sabem, mas também já não lhes nasce

teresa disse...

tem mesmo... e olha que os outros têm poder de encaixe, que nem tugiram nem mugiram...

Anônimo disse...

que contente que eu fico que os putos avancem assim, mas deixem lá o rapaz mudar de idéias lá mais para a frente se lhe der para aí, tá?

nada de exigir coerências fundamentalistas, até porque eu acho que se fossemos todos livres o que mais havia era bissexuais, como os gregos e os romanos e os persas e os celtas

teresa disse...

desde que não mude de ideias nas noites em que dorme no quarto das minhas filhas, nada a opôr...

Anônimo disse...

ahahaha! :)))))))))))

adoro ver uma mãe aa arrebitar as orelhas

mas olha que para o puto ter tomates para ter dito aquilo não me admiro nada, ficas já a saber, e só não aposto porque é feio

Anônimo disse...

bela táctica

Anônimo disse...

não é bem táctica mas como é corajoso vai querer conhecer tudo pois claro

@na disse...

por isso gosto de ter gaijos!!! num dos últimos jantares cá em casa o T. virou-se para a B. - B... anda para a minha cama( ) e eu caladinha que nem um rato, o pai da B. é que não achou graça.

teresa disse...

olha as minhas nem dizem... montam a tenda no jardim e levam-nos para lá...

z garanto que arrebito as orelhas... só espero que elas não façam o mesmo..

e sim, o puto vai querer conhecer tudo, mas o conhecimento esclarecido nunca fez mal a ninguém..

Anônimo disse...

e tu Ana vai-te preparando para ver o T. com um gajo também

está tudo aberto, e se quiserem dar um tiro é a mim

teresa disse...

z, só para tua informação

http://fiossoltos.blogspot.com/2008/09/homossexualidade.html

e já agora, quando estava grávida e me perguntavam se já sabia o sexo da criança eu costuma responder que nem elas ainda sabiam...

Gabs disse...

Não tenho dúvidas de que eles têm acesso a muito mais informação e que levam umas boas lavagens ao cérebro de o infantário. Mas eu sou do PREC e tb levei e não sou mais comunista por isso. Acho que cada um é como é e tem é que se assumir. Sim, nos países modernos as pessoas assumem-se, saem do armário, e os outro vão-se habituando. E os miúdos nisso é bom que se habituem cedo a aceitar.