Coisas óbvias de que às vezes nos esquecemos.

Coincidências, vontades, chantagens torpes e os caminhos vieram todos dar a Roma.
Há muito que o fim de semana passado estava marcado na minha agenda e na da Ana mas, de repente, o ar fica cheio de ondas, as informações voam por esses céus fora, os lemes começam a apontar todos para o mesmo sítio e gota a gota foram aparecendo. E mais um, e mais outra e mais outro. O curral ficou metade cheio, mas cinco cabras juntos já é obra.

Este não é um post umbiguista, mas é quase um pensar em voz alta onde toda a gente me ouve e ninguém me vê.
As nossas vidas, todas elas, são feitas de encontros e desencontros, passagens de raspão, paralelas, secantes, curvas, contracurvas, encantos e desencantos. E escolhas. Penso na linha da vida como se fosse um pequeno universo, com um big bang inicial seguido da expansão e retracção. E é agora, no meio dela, que o meu mundo está maior e é agora que as escolhas são mais difíceis, por estar rodeada por milhões e milhões de partículas. As forças que levam vários desses pequenos pontos a juntarem-se podem ter expressões matemáticas, mas na minha vida o único princípio físico que pode ser aplicado é o da incerteza. Quanto mais preciso de medir mais a minha medição é alterada. Para ir ao amâgo da questão tenho de mergulhar nele e se eu lá estou forçosamente provoquei alterações. É por isso que cada vez mais tento não racionalizar muito e meti num cofre forte os instrumentos de precisão que tantas vezes me deram as medidas erradas.

Há poucos meses não conhecia muitas das pessoas com quem passei o último fim de semana. Cruzaram a minha vida há meia dúzia de dias e ficaram por cá. Apareceram-me escritas em letras, dentro de caixas onde nada se via e tudo se adivinhava. E fomos-nos adivinhando sem nos vermos, fomos-nos medindo sem fitas, avaliando sem tabelas, descobrindo-nos sem mapas nem direcções definidas. Sentimos-nos sem nos tocarmos e aproximámos-nos sem estarmos perto. E agora já ninguém diz que engraçado também eu, porque já todos percebemos que foram esses eu também que levaram a reconhecermos-nos no meio da tal imensidão de escolhas. Não pode ser por acaso que algumas das pessoas que agora me estão mais perto vieram até mim sem cartão de visita, bilhete de identidade e um rosto a dar forma ao resto. E hoje, ao pensar nisso tudo, lembrei a velha frase da raposa - só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos...
E nós, que até já sabiamos isso, esquecemos muita vez. E depois ficamos feitos miúdos, encantados, e passámos um fim de semana a olhar uns para os outros e a pensarmos que a pessoa que estava ali, na nossa frente, e que nunca tinhamos visto com os olhos, era exactamente a mesma que já tinhamos descoberto com o coração. Como se isso fosse motivo para espanto!

111 comentários:

@na disse...

Lindo Teresa, é mesmo isso!
Ainda bem que pude dar alguma cor ao fim-de-semana e à tua vida. Todos deram alguma à minha.

teresa disse...

e são cores resistentes às lavagens..

@na disse...

e são mesmo estas que se querem resistentes às lavagens

gaija do norte disse...

foi isso mesmo. em ocasião alguma tive que medir palavras (embora por vezes não fosse má ideia...) porque o que sentia era que estava entre amigos que conhecia há anos, muitos, muitos anos.

teresa disse...

ai mediste mediste que eu bem vi que aquela coisa do extril foi muito mal explicadinha...

@na disse...

ahahahahahahahahaha

teresa disse...

e tu és minha testemunha, não és ana? nós sequiosas de saber e ela de boca fechada...

palete de emoções disse...

Quanto às cores que a Ana ganhou I rest my case.

@na disse...

fechadíssima!!!

a minha côr... verde, sempre

palete de muitas coisas acabadas em ões disse...

Tá bem, eu pinto o céu só para ti.
Queres combinar o dia?

@na disse...

11

@na disse...

o céu... sempre azul, qualquer que seja o dia

teresa disse...

mas nem todas as cores foram o verde... há quem tenha entrada com um ligeiro tom rosado e tenha rapidamente passado a vermelho pimentão...

língua de factos disse...

Tu és mesmo uma língua de trapos...

teresa disse...

pelo menos tenho língua que há quem tenha ficado sem ela...

O QUATORZE disse...

Boas
Não entendi paciencia
Amizade
Luis

@na disse...

ahahahahahaha (toma)

treinei-a com azeitonas disse...

E por alguém ter ficado sem ela, outrem terá saído a perder...

teresa disse...

e bagos de uva, estás a esquecer os bagos de uva...

@na disse...

(também tinhas uns tomates que serviam)

teresa disse...

mas com esses nem se atreveu...

@na disse...

22

@na disse...

pudera

Anônimo disse...

Que malucos divertidos! E eu preocupado que deu-me uma de pai com febrinha. Bom mas de vez em quando tem que se ir dar uma voltinha ao Hades, para no dia a seguir ter um cheirinho de Olimpo.

Hoje trouxe um Doce Novembro do keanu, mas como andei nas fragas a saltaricar como um bode (resolvi não ir à savana e pegar fogo mesmo, assim nas fragas tem água ao pé) ainda não sei

Anônimo disse...

cabrinha-mor pus lá um acordão do STJ engraçado no Valupi, acho que é no Que Fazemos?, por causa dumas vírgulas; quer dizer eu fui à procura do que eram armas proibidas e saiu-me aquilo na rifa

teresa disse...

vou já ver,,,, antes tenho de ir comprar uns bifes que não me apetece cozinhar..
e na próxima também vens, que fazes parte do curral..
(ficaste preocupado connosco? mas quem costuma ter febres dessas sou eu..)

Anônimo disse...

ora, eu sou paizão, caranguejo é assim e com pele de leão dá nisso

O Santo disse...

extril???
extril???

Ok chefa, eu falo depois com o Heisenberg

(que raio será aquilo do extril???)

e ja nem falo de cores, para nao terem de admitir que o azul...

(extril???)

gaija do norte disse...

quem deu o exemplo do extril foram elas!!!! mal explicado...

O Santo disse...

isso cheira-me a defensiva...

(extril???)

teresa disse...

Gaija, por quem sois, se queres explicar estás à vontade, que estas caixas não têm limite de tamanho...

(santo, aperta com ela...)

És caranguelo z? Fala com a ana que ela é boa nessas coisas dos astros... a minha sorte era mazinha, mas parece que a culpa não é dela.

O Santo disse...

ui....

como devem calcular nem é por mim... mas como chefa mandou.

gaija, but la apertar...

gaija do norte disse...

eu e tu nos apertos, santo? e estamos todos de acordo???

O Santo disse...

só prá chefa ficar contente...

eu até sou timido

gaija do norte disse...

eu também! começas tu, sim?

O Santo disse...

por quem sois...

gaija do norte disse...

pelo FCP, sempre!!!!!!!!!!!!!!!

O Santo disse...

(dps dos apertos discutimos isso....)

gaija do norte disse...

(e tu achas que eu me meto em apertos sem saber com que linhas me coso?)

O Santo disse...

ai queres desagradar à chefe é?

mto simpática tu....

gaija do norte disse...

à chefa? mas os apertos são contigo os com a chefa? ou é para ficarmos apertados os três?

Anônimo disse...

olha isso do extril acho que é uma coisa para gargarejar, mas não te preocupes que quem precisa disso se calhar é mas sou eu, amanhã logo vejo

Espero que não andes lá metido com os mísseis da Polónia se ainda for o Millenium vá que não vá,

gaija do norte disse...

não fales do extril aqui...

(o que tens?)

O Santo disse...

o gaija... é só eu a apertar-te a meu belo prazer (disse a chefe... vai lá ver).

(extril???)

teresa disse...

fala z, fala... como era essa historia de gargarejar? e é para gargarerjar ou bochechar?

os três apertadinhos era giro, mas lá ficava o santo como o outro, sem pio..

Anônimo disse...

eu lembro-me de uma coisa com um nome assim. Eu no Outono e na Primavera fico sempre com a garganta lixada

teresa disse...

eu com a garganta nunca tive problemas. até nisso tenho pouca sorte, que aquelas coisas de ser miuda e ai ai que me dói tanto e pumba toma lá mimo, nunca tive.

Anônimo disse...

mas eu é mesmo verdade, e é desde miúdo porque não fui operado

e olha que não gosto nada

eu não tarda vou xonar

teresa disse...

eu também não fui operada, sou é muito resistente...

Anônimo disse...

que sorte, eu não

quer dizer resistente acabo por ser porque nunca fui operado a nada nem tive nada de grave, mas camoecas é uma seca

Anônimo disse...

atão e agora?

Anônimo disse...

hum,

jose disse...

Toda malta gritou
Até o padre ajudou
Aperta aperta com ela
A banda sempre a tocar
O Povo todo a cantar
Aperta aperta com ela
Nós apertamos os dois
Então ai é que foi
Aperta aperta com ela
Assim amor pois então
Começou nossa paixão
Nesse baile de verão

Anônimo disse...

ai cum caraças,

Anônimo disse...

olha,

@na disse...

não é extril é Hextril, mas com tantum (verde, claro) também dá.

jose disse...

ou eludril...

jose disse...

gaija, santo: como vão os apertos? (ao som do malhoa)

Anônimo disse...

Ah, eu bem me parecia que faltava alguma coisa. Eu tantum conheço bem, mas enjoei o sabor.

vou ali gargarejar com alguma coisa

obrigado pézinhos, já estou bocejão, e ainda vou ler a desdita do Alves Reis

bjos (a tod@s mas quem não quiser vira a cara)

arrebatador das moitas disse...

fugiram todos... vou voltar para as moitas!

teresa disse...

agora que cheguei eu foges tu.. e gaija qual a importancia de um agá?

@na disse...

isso agora...

teresa disse...

agora o quê?

viste, viste o arrebatador das moitas?

@na disse...

vi a fugir para a moita, fica-lhe tão bem aquele nome....

teresa disse...

fica muito mais ágil... mas olha que o malhão do malhoa também lhe saiu bem

Anônimo disse...

piu

teresa disse...

olá..

Anônimo disse...

vim aqui fumar um cigarro que eu não fumo no quarto, e de caminho comi uma torta de azeitão que ontem fui ao pingo doce fornecer-me

Anônimo disse...

não sei o que é estar desse lado do blog, quando alguém comenta algures vê-se logo?

teresa disse...

pode-se ver sim... recebemos os comts por email... só não se recebem as tortas de azeitão

Anônimo disse...

mas depois fica-se muito tempo à espera. Olha deixei no Aspirina uma raposa linda, vulpe vulpes, da wiki, lá num post que é a dar os parabéns ao Rui do 7vidas

Anônimo disse...

ah, é por email. Pensava que enfiava directo aqui

Anônimo disse...

isto do curral está-me a baralhar o termóstato do zono, o zonóstato, vá lá que hoje estou calminho e sorrisudo

teresa disse...

ó z, sabes o que a ana diz ao sebastião?

Anônimo disse...

não

teresa disse...

deixa...
mas os comentários vêm directamente para aqui, somos é notificados por email...

Anônimo disse...

caramba, às vezes deve ser uma dor de cabeça, não? Eu sei que outras é muito reconfortante ver que tanta gente gosta de ti. E quando se vai para fora dá para desligar?

Anônimo disse...

olha só agora é que reparei que capicuei em cima. Já deve estar tudo a dormir. Beijos cabrinha, dorme bem

teresa disse...

não, não se desliga nunca, pelo menos cá dentro, que o pc parece que tem um botão mas nem sei onde é.

gaija do norte disse...

já foi mesmo tudo embora???

z, melhor é não ter sido operado. assim te tornaste mais resistente! bom xono

Anônimo disse...

não sei não, gaija
mas ao menos a garganta acordou boa

O Santo disse...

malhoa??? isso nao era do emanuel??

teresa disse...

és expert em pimba?

O Santo disse...

gosto de chamar os ditos pelos nomes...

teresa disse...

e as ditas?

O Santo disse...

as ditas aproximam-se mesmo sem chamar, deve ser do axe.

teresa disse...

ai axas? deixa-te estar assim que axas muito bem...

Anônimo disse...

ora,

axar acho axando

piu

(bolinha baixa por enquanto)

teresa disse...

hoje ana fica sem elas todas..

puro e casto disse...

E sem eles também. Eu pelo menos não lhe dou goelas...

O Santo disse...

axe mto bem puro e casto

teresa disse...

ó goelas, tão verdes, não prestam...

Anônimo disse...

hum,

@na disse...

o que é que não presta verde??????

ardiloso disse...

a casca da melancia.

glorioso ésseélebê disse...

Queres mesmo saber?

teresa disse...

o Bocage, Ana, o Bocage...

@na disse...

o bocage?

@na disse...

99

teresa disse...

centenário... direito a festa.

@na disse...

101

shark disse...

Dálmatas...

@na disse...

falta a Cruela

ardiloso disse...

personagem muito gira

teresa disse...

Eu não sou... só podes ser tu que maltratas caezinhos abandonados...

@na disse...

(vou fazer como o outro para ver se imponho respeitinho)
oh Dona Teresa (por extenso é mais rafinê) a senhora já se esqueceu que esse bicho era o vândalo aí de casa??? Diga-me lá se ele já tornou a vomitar a carpete "branca"...

Gabsna net disse...

Ena tantos comentários, nem sei que diga. Mas aqui a dog da casa já começa a chatear, aí em casa da D.Teresa, com os seus pelos pretos na carpete, a brincar com o Sebastião , era mais feliz.

teresa disse...

Era não era?? Não leram aquele aviso lá em cima? Querem que vos ponha com dona?

@na disse...

chamaram?

teresa disse...

ai.... tu não me tentes.

Anônimo disse...

hum, mesmo a jeito!

não é tudo mas é alguma coisa, ai, ai

jos