Em casa


Este não tem nada a ver com o tema, não encontrei foi uma foto do Seinfeld. E o Reeves a sorrir, é uma foto rara... até ficamos a ganhar.
Mas reli a "Linguagem Seinfeld" e matei-me a rir. Se calhar tem mais piada ler de enfiada, o efeito cómico acumulativo é mais eficaz, mas aqui vão, dois textos de estar em casa.
"Durante uns tempos, tive em casa uma coisa chamada tranca da polícia. Era um conjunto de grades de dez centímetros, fixas no chão e que se encostavam à porta. A ideia subjacente àquelas coisa é fornecer uma arma aos assaltantes para nos baterem quando entram na nossa casa. Assim não têm de perder tempo à procura de um busto de Beethoven ou coisa do género. Nós somos despachados mais depressa e ele vai para casa mais cedo. É melhor para todos."
"Mas tenho de confessar que gosto de ser adulto. Agrada-me o facto de agora, se me apetecer um bolo, poder comer um bolo. OK? Se quiser como três bolos, quatro bolos, ou onze bolos. Qual era o problema dos bolos? " Antes de jantar, não". "Muitos não". "Já comeste muitos". "Agora não". Bem eu já sou crescido, dêem-me lá os bolos! Há alturas em que intencionalmente dou cabo do meu apetite. Mais do que possam imaginar. Depois, logo a seguir, telefono para a minha mãe para lhe dizer. "Está lá? Mãe? Acabei de perder completamente o apetite...enchi-me de bolos."
Então, e se fizer isso? Como adultos, sabemos que mesmo que percamos o apetite, ele volta daí a pouco. Não prevejo o perigo de perder o apetite para sempre."

27 comentários:

Anônimo disse...

ah, divertido!

hoje estive com um matrix na mão, estava com saudades do Keanu, mas depois ele anda lá tão enfarpelado que trouxe outra coisa, deve ser tramada, chama-se mãe das lágrimas, e por falar nisso vou ver,

dormia bem com o keanu

gaija do norte disse...

também eu, também eu...

teresa disse...

seinfeld.... lembras último episódio? quando perceberam que humor tinha um preço?

Mas a história das grades da polícia lembrou-me outra. O ano passado fui a coimbra ver um concerto do George Michael. Encontrei o V., lembras? Fui com a M e o Z, o concerto foi amigos de alex e pronto, mas a xica ficou em casa da M. e do Z. com a filha deles. As duas sozinhas numa casa enorme. Parecida com a de Cant., com escadaria e sotão e tudo. Quando chegámos a casa fomos ver se estavam bem. Tinham a porta do quarto fechada e do lado de fora, no chão, um taco de baseball e um bilhete. Dizia assim : "mães se forem vocês a ler isto enttrem para dar beijinho. Se fôr um ladrão avisamos que temos outro taco igual a este ao pé de nós."
Ainda hoje nos rimos com isto.

teresa disse...

Dormir com o Keanu? E se ressona? Pele sim pelo não preferia mantê-lo acordado...

Anônimo disse...

esse Z. -> not me

eu não, gosto mesmo de dormir, e dormir enroscado com alguém em uníssono é do melhor que há, mas da citação que puz hoje no Aspegix deduz-se que é Evil

e agora tenho ali uma mater lacrimorum a 1/4, lixada

Gabsna net disse...

Eu também gosto do Keanu, parece assim meio tímido, aquele jeitinho de pôr a mão à frente da boca quando ri, apesar de ter de certeza dentes certos...~
e eu só tenho cadela para afastar os ladrões. claro que me arrisco muito mais a ser assaltada qd a passeio à noite, mas enfim....

teresa disse...

Z, não és mas podias ser. são os dois boa gente, muito boa.
Evil porquê? A santissima trindade não é um uno?

eu nem cadela tenho, que a minha cadela e os cães só servem para lhes dar as boas vindas,mas não tenho medo de ladrões, só de aranhas...

gaija do norte disse...

z, tu é que a sabes toda!

teresa disse...

e sabe... e esqueci de lhe responder a isso. eu que sempre disse que dificil é encontrar alguém com quem dormir, que alguém com quem ir para a cama é demasiado fácil..

Anônimo disse...

puf, ainda bem que o filme é mauzinho, estou farto de ver gargantas cortadas

eu fiquei a pensar e aquilo é Evil porque é tão bom que não pode continuar sempre assim

eu lembro-me do meu amigo U, adormecíamos de boca colada, ou melhor ele adormecia e eu fazia tudo para não o acordar e às tantas lá ia eu também

é bom com gajos porque ficamos para sempre amigos

mas eu também gosto de gaijas, como espero que sintam

está de chuva, é bom para os fogos, mas ó Zeus duma porra se não me dás Verão para a semana cumo-te!, carvalho e tudo

teresa disse...

E o que gosto de ti, Z...

Anônimo disse...

o que eu quero é saber-te e tranquila e contente, e que as miúdas estejam bem, de resto sei que és muito corajosa e destemida, e inteligente também

só espero não te magoar, sempre soubeste que eu era um valdevinos, um amigo de Corto, dantes usava um brinco com diamante antes de ser moda

aqui neste blog tem muitas beijocas, e é bom

lá vou eu xonar não tarda

O Santo disse...

adorava o seinfeld.... e não sentem também que todos temos um Kramer na vida??

gaija do norte disse...

sim, todos temos! e eu tenho-te a ti...

O Santo disse...

z.
nunca comuniquei mto contigo, mas existem algumas coisas na vida que admiro mto. Corto, que suponho o, Maltese para mim é algo que está para além de algo giro ou engraçado. Corto é uma aventura completa, é a vida de uma forma única e absoluta. Adoro Corto.
Obrigado Z

teresa disse...

também tu, santus?

Anônimo disse...

poça de filme!, mas tinha lá uma cabrinha gira e acabou bem com um bonzão, a rirem, ao menos,

não nunca comunicámos muito santo, nem eu queria deixar-te encavacado, mas ainda temos os transfinitos para surfar, lembras?

Noutro dia não consegui ouvir o Peixoto, não dava som no meu coiso, mas lembro-me dele em 1985 em Faro, fiz-lhe duas perguntas num colóquio, uma sobre aquecimento global, outra sobre teoria das catástrofes, ele parecia um abade, bonacheirão, respondeu com gosto, começou por dizer que parecíamos combinados, mas realmente não estávamos, ou seja realmente nunca se sabe digo eu agora

zim, Corto Maltese, espero que vá aterrar na minha almofada hoje à noite, ou outro dia, que ele é muito ocupado, Venexiana,..., Etiópia,

hasta,

teresa disse...

Só agora li aquele comentário do z, sobre o corto...

z, sou nada corajosa... sempre achei que o meu pior defeito era ser medricas, mas isso só digo aqui... morro de medo, por tudo, não posso é mostrar. e miúdas bem que se eu feliz elas felizes também. e o contrário, que ainda hoje pensei que o que o som que gosto mais de ouvir são as gargalhadas delas.

O Santo disse...

transinfinitos. nao é para corrigir, é só que já houve quem leu e percebeu mal.
(encavacado??) e sim, o Peixoto foi um ser unico e perfeitamente natural nele brincar seriamente com pompa e circunstancia... entre o paizao e o sargento, nao era??

o gaija? acho que nao te fica bem quereres parecer melhor que o seinfeld, afinal ele so tinha o kramer, enquanto que tu....

@na disse...

por acaso acho que ao santo assenta-lhe melhor o George... ou será a Elaine?

teresa disse...

Santo é o Jerry himself... sem saber por onde se virar...

(olha ela....)

gaija do norte disse...

santo, tu não és o meu kramer!!!!
tu és muito mais o meu seinfeld!

teresa disse...

o kramer és tu? agora perdi-me, msas o george não quero ser...

gaija do norte disse...

pensando bem, devo ser kramer muitas vezes...

Gabsna net disse...

Eu sinto-me um bocado a Elaine, no meio de vocês, mas o santo é o Seinfeld chapado, os outros não sei, a chefe o george, a gaija o kramer, ou podemos ir alternando...

teresa disse...

O george?? eu disse que não queria ser o George... se tenho de ser alguém que seja o nazi das sopas.. falam não comem e pronto.

Anônimo disse...

já me troquei e respondi algures aos transfinitos, mas quanto ao Peixoto para mim ficou abade, ele próprio iniciou aa prelecção falando de um abade português do século já_não_lembro, que tinha impressionado muito numa discussão teológica, e eu achei que nem ginjas

bonacheirão sim, e inteligente