A Tratar de Assuntos

Sim senhor, enquanto andam por aí na dura labuta nas praias estrangeiras, ando por aqui a tratar de assuntos... Imenso calor, mas vento, e poucas pessoas pela capital... mesmo assim. muitas...

Mas é tudo muito moroso, devido à inépcia dos nossos costumes, ou isto é assim em todo o lado?
Nos pneus, vinham 2ª f. depois já foi 3 ª f ao fim da tarde, depois chego e estão 4 ou 5 senhores à minha frente, e não há uma cadeirita para ninguém. Sento-me numas escadas. os outros limpam a testa e olham-me invejosos, mas não querem sujar as calças. Bem, mas paguei menos três euros que no orçamento, e nem levei mini saia. Só decote. Eh,eh,eh.

Depois as finanças, espero , espero, e falta o papel. "O papel? Qual papel" , " O papel". Está bem.
Depois os seguros. Aumentaram-me o prémio para alturas absurdas. Vou falar com outra companhia para mudar. Conseguem, mas com custo. Também falta um papel. É que eu guiei sempre o meu carro, pago por mim, sem sinistros, mas em nome do cônjuge. assim que divorciei e passou tudo para meu nome, dei um toque noutro ao sair do estacionamento. Pronto, sou uma condutora que nenhuma companhia quer, pouco tempo de carro, um sinistro (é assim que eles dizem...). Mas com um papel a dizer que estive casada com o sujeito e guiei o carro dez anos sem percalços talvez se consiga. Obrigada!

Depois o Veterinário, na Costa da Caparica. Tive pena do gato que era só para capar, e levo a cadela. Pouco trânsito , muito vento, atendem-me logo , e a tentação é grande demais. "Este ano não deixa aqui a Cookie enquanto vai de férias?" e eu "bem, tenho estado de féria em casa", "ah, por acaso ainda lhe arranjo vagas, a Quinta teve uma desistência, se quiser é já hoje." Confesso, cedi. Ando a ficar louca com ela a acordar-me às sete, a querer passear e a morder os outros todos que pode, e tropeçar-me sempre nos pés... Fui levá-la à Quinta na Aroeira, fiz festas nos três belos cavalos, que lá têm (havia mais, à solta), ela excitadíssima a ladrar a todos os outros que lá estavam, pobres dos outros dois que com ele vão partillhar o espaço, um era um nanico de raça, a outra uma cadela com ar dócil.... O sr . Joaquim (caseiro ) lembra-se dela. Digo-lhe que ela não gosta de ração. "Ah, eles aqui comem melhor do que em casa!". pois, como os miúdos.
Esses estão com o pai e eu telefono e é "Sim", "Não ", "Sim" "Queres falar com a mana?", "Sim", " Não", " Sim" , "Passo-te ao pai?". Não, mas pronto, aqui fazem o mesmo quando ele telefona.

E depois telefonei a uma amiga com casa na Charneca "tou aqui" e ela "então vem cá!" e passo o resto da tarde na piscina.... Agora resta decidir mais um ou dois assuntos e vou de férias, que isto em casa não são férias!

2 comentários:

teresa disse...

Ai já começa a saga do papelinho?? Tem cuidado que isso é truque...

teresa disse...

truque de gajo, claro...