Mão na alma

Gosto de mim.
É-me estranho dizer isto, mas gosto muito de mim.

Gosto do que sou, mesmo que não saiba o que é. Gosto de me olhar como olhava para quem não era e queria ser. Gosto de me ver e de pensar que não sou eu quando sou eu quem está aqui.
Gosto de olhar para as minhas filhas e pensar que são minhas mesmo quando olho para elas e penso que não podem ter vindo de mim.
Gosto de olhar para os meus amigos e pensar que estão aqui, mesmo quando olho para eles e penso que não estão aqui por eu, mas por mim.  Por mim que afinal devo ser eu, mesmo que a eu não acredite que o seja. Pela eu que eu digo que sou, que não sei se sou mas que a mim gosta que seja.
Pela eu que a eu ainda não percebeu que é.
Gosto de ter 46 anos (serão 47? nunca me lembro de quantos são) e de olhar para a mim que sou eu e me deslumbrar com as diferenças com a eu que já fui.
Gosto de mim.

13 comentários:

Anônimo disse...

eu gosto que tu gostes de ti,

eu também

tereza disse...

e eu também.
gosto de ti.

Anônimo disse...

coisas práticas,

:)

Joaninha disse...

Práticamente é isso... eu tb gosto de mim :)

calamity jane disse...

E eu gosto de mim, de ti e de vocês.

calamity jane disse...

E deles, claro!

escarlate.due disse...

eu... gosto de mim (claro!) e gosto de ti (sei lá porquê) e gosto de vocês (vá-se lá entender)

boa Páscoa para vocês
e hoje até deixo um beijo a cada um (posso, não posso?!)

coelhão da páscoa disse...

(Eu já deitei a unha ao meu!)

gaija do norte disse...

eu também já lhe deitei a unha!

e gosto de ti, chefa, do teu eu ou do teu tim (vês como deste mesmo o nó?)

Mente Quase Perigosa disse...

Eu também já arrebanhei o meu beijo.

Quanto a ti, Chefa, gosto que gostes de ti. Gosto de ti e se não gostasses ía ter um porradão de trabalhos até te convencer que é um ser muito gostável. Mas nem que fosse à base da porradinha, tu chegavas lá, porque se não gostasses de ti, serias uma da poucas pessoas capazes de desse feito.

(Tá compreensível? É que eu perdi-me p'aí na 3ª linha... Nemo? Nemo? Bonito nome...)

tereza disse...

Afinal gostamos todos de nós. E uns dos outros. E isto hoje é só amor, parece Natal...

Anônimo disse...

Agora vê lá se te esqueces quando vieres a Lisboa à EXPO? Ok?
JCF

tereza disse...

Garanto que não me esqueço!