Machos latinos ou machos cretinos?

(...) Este contexto cultural em que as mulheres valorizam mais os afectos e os homens a posse e o prazer físico, é responsável por algumas discrepâncias existentes, nas relações conjugais, quanto à importância da sexualidade. Na grande maioria das vezes as dificuldades sexuais da mulher têm a ver com perturbações da comunicação conjugal a outros níveis, sendo reactivas à tensão e hostilidade da relação, ou, mais simplesmente, ao seu empobrecimento. É portanto, uma forma de protestar através do corpo, compreensível à luz da psicofisiologia da sexualidade feminina. Também, por norma, as mulheres têm uma vida bem mais complicada que a dos homens e nomeadamente, se ganharam o direito de trabalhar fora de casa, continuam, no lar, a fazer as mesmas coisas que faziam antes desta "conquista", apenas com muito mais pressão e um esforço bem maior.

Por isso, continuam a ser socialmente punidas, mesmo no nosso tempo e na nossa cultura, pelo simples facto de serem mulheres. Desgastam-se mais, cumprem uma labuta tendencialmente mais intensa e, nessas circunstâncias, chegam esgotadas ao fim do dia, naturalmente indisponíveis para a sexualidade (que, então, constitui uma violência adicional) por muito que isso possa desagradar aos homens. Afinal, se não mudar o estilo de vida destas mulheres (e pelo menos uma parte dessa mudança passa por maior apoio e solidariedade dos companheiros, é bom que eles não fiquem a assobiar para o lado…) não há milagres, não vale a pena procurar sexólogos, por muito reputados que eles sejam.

Título: "Até que a sorte nos separe"
Autor: António Santos Pereira
Editora: Ambar
Prefácio: Júlio Machado Vaz

12 comentários:

Paula disse...

A falta de tesão explicada...
ou a dor de cabeça justificada.
A tensão e a tesão (eu sabia que não era só o n a separá-las)que nos lixa a vida.

muy hombre! disse...

(Desculpas de más pagadoras...
A mim a cozinha nunca me tirou o... entusiasmo.)

tereza disse...

Essa da tensão/tesão está bem apanhada, Paula

tereza disse...

hombre quero crer que a ti nada te tirará algum dia o entusiasmo

gaija do norte disse...

tão entusiasmado, benzódeus!
onde andas, hombre?

cosmonauta disse...

Ando na lua, chica, ou mais além...

gaija do norte disse...

a lua fica a mais de trezentos quilómetros... não te queres mudar para mais perto?

earth control to major tom disse...

Tenho dias em que me apetece arrastá-la da órbita, acredita...

gaija do norte disse...

Can you hear me Major Tom?

aparelho auditivo disse...

Yes. You sure turn me on!

tereza disse...

Allô! Allô!

tereza disse...

Foi para apanhar o 11 do costume..