Notas explicativas do poster lá de baixo, aquele da rapariga Triumph

O problema do poster da menina da Triumph é que as pessoas não percebem a quem se destina a campanha. Se os senhores da Triumph quisessem que as pessoas interiorizassem uma mensagem de qualidade do produto, sensível ao toque, do melhor algodão criteriosamente misturado com elastileno, não teriam escolhido a Helena Coelho. Se pretendessem dirigir a publicidade às utilizadoras finais do produto (mais ao Zé Castelo Branco), teriam escolhido outra que não a Helena Coelho.

Meus caros, as mulheres não compram lingerie Triumph, as mulheres compram lingerie da Victoria Secret quando podem ou quando alguma amiga vai a Nova Iorque ou compram na Intimissimi do Freeport em lotes de três pares, com oferta de umas meias de renda. Não me perguntem como é que eu sei isto, é assumir que eu sei do que falo quando falo de toque de lingerie e não se fala mais nisso.

A campanha, meus caros, é para os rapagões de camisa havaiana com os três botões de cima desabotoados, a deixar antever a senhora de Fátima entre o peito farfalhudo, óculos escuros Paco Rabanne dependurados no primeiro botão abotoado da camisa, um suave perfume de Aqua Velva a anunciá-los. Estes rapazes, meus caros, têm lá em casa uma Cátia Vanessa, cabelo louro platinado, sobrancelhas pretas e um ligeiro toque de lexívia no ar. E os senhores da Triumph, não me perguntem como é que eu sei isto, não pretendem outra coisa senão que os rapagões interiorizem a mensagem subliminar nas suas cabecinhas, e a mensagem, meus caros não é nem mais nem menos senão "em dispendendo para mais de quarenta euros num conjunto Triumph, as Cátias Vanessas lá de casa, desgrenhadas e rabugentas, transformam-se em Helenas Coelho, deitadas a vossos pés, a melena a tapar-lhes meio rosto, a anunciar uma noite tresloucada".

E os rapazes compram, fazem o trabalho deles. As Cátias Vanessas? Ora, as Cátias Vanessas nunca fazem a parte delas, qualquer um sabe que não é da natureza das Cátias Vanessas proporcionar, digamos, noites tresloucadas.

16 comentários:

shark disse...

Meu caro, este post é um tratado.

tereza disse...

Mas, meu caro, esqueceu-se da La Perla. Como é que alguém de gosto tão refinado se esquece da La Perla?

Segundo reparo, não se meta com a Aqua Velva. Entre os tesouros que guardo está um frasco verde escuro, com formas arredondadas, de Aqua Velva. Era o perfume de uma das minhas grandes paixões de Verão. O namorado mais bonito que algum dia tive.
Ainda hoje aquele cheiro me leva directamente aquele Verão. Ele, o Fernando (nem me lembrava que se chamava assim...) não chegou ao Verão seguinte. Morreu às tantas da manhã na Rotunda da Boavista.
Gosto de Aqua Velva, que quer?

tereza disse...

Parem as rotativas!!!

Bem me parecia que havia qualquer coisa estranha...

Pode dizer mal da Aqua Velva, Visconde. A outra era Aqua Brava!

(e, já agora, o que é Aqua Velva??)

gaija do norte disse...

cheira-me que aqua velva deve ser da família puig... e chefa, não me parece que a tal da aqua brava seja muito diferente...

Visconde de Vila do Conde disse...

Tereza, você teve um namorado chamado Fernando?...

Tereza, você teve um namorado que usava Aqua Brava?...

(hummm....)

(quer falar?)

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, qualquer um de nós podia tecer alguns comentários documentados pela experiência de saber feito sobre o tema "lingerie feminina", certo?

Visconde de Vila do Conde disse...

Jovem Senhora do Norte, Aqua Velva é coisa para aplicar na cara, as mãos em concha, depois de fazer a barba. Arde. Mata a bicheza toda. Tem cheiro a homem que se levanta às quatro da manhã para apanhar o comboio da Azambuja e pegar às sete e meia na fábrica. Brrrr...

(dois euros e tal, o frasco de meio litro)

Mente Quase Perigosa disse...

Ahhhhhhhhhhhhh... Já me podia ter explicado isto. Teria poupado muita hora a este pobre e solitário neurónio...

sem-se-ver disse...

tendo em conta que o rapaz não chegou ao verão seguinte e morreu num acidente de viação, achei completamente fora de propósito certos comentários que li aqui.

tereza disse...

Sem se ver, a vida é assim mesmo.
Sabes foi uma história curta e engraçada, ele chamava-se mesmo Fernando e usava Aqua Brava e foi daquelas paixões à primeira vista que fazem o mundo ficar, de repente, upside down.

Deixámos de nos ver com o fim do Verão mas continuo a lembrar o sorriso dele, mais bonito que qualquer outro que tenha visto na vida. E chamo-lhe James Dean, porque foram iguais naquela coisa do live fast die young.
Morreu durante a Queima das Fitas, a mesma Queima em que morreu o Mota Pinto, há mais de vinte anos.
Acho que o tempo, que resguarda as boas memórias, também deixa que se possa brincar com o nome (até eu, quando o escrevi, me arrepiei... é daqueles nomes que acho horríveis) ou com o perfume.

Mas o perfume Senhor Visconde, aquela Aqua Brava misturada com cheiros de mar e de areia e de Sol e de camisas brancas em peles morenas, continua a ser o perfume da minha vida.

E, ssv, acho que se alguém, mesmo tantos anos depois, ainda tem quem lhe sinta o cheiro tal como era, esse alguém não morreu completamente e pode aguentar umas brincadeiras.

tereza disse...

e, por causa das tosses, vou apanhar o 11...

sem-se-ver disse...

*estou à espera de um telefonema. logo te respondo :)


agora vou saiiiiir que está um dia lindoooooo (enfim, para o que tem estado) e apetece-me ver o maaaaaar! jocas boas-

tereza disse...

E eu, agora, até já te podia telefonar. Como sabes, há pouco, estava ocupada...

O Santo disse...

aqua velva nao e lubrificante??

Hemera disse...

Já vi mais posts sobre a Helena Coelho nessa blogosfera fora, que sobre politiquices...

Bem sem sombra de dúvida, o conteúdo é mais apetecível...pois muito bem.

Agora, que estes senhores da Triumph, não percebem uma merda de marketing, fotografia, ou sequer simbologia...isso é um facto.

A campanha está um lixo, e anda nas bocas dos tugas, por causa de uma mulher esplendorosa, que é a Helena Coelho.

Uma coisa é certa, sendo a Triumph uma empresa, bem eu gostarei de ter acesso às vendas de lingerie comparando com as campanhas anteriores.

Pá, mas que gente tresloucada das ideias.

Venham-me lá agora com tretas...m estudo de marketing na área de lingerie, aponta, que os homens não ficam assim tão "doidos" com a lingerie que a mulher usa. Acontece, é que a mulher sentindo-se bem naquilo que esta vestir e ostenta, sente-se confiante e sedutora, e é isso que lhe dá manifesta atitude, e deixa bem os homens rendidos.


Portanto, há que pegar nesta ideia, não nesta, que quanto a mim - sim, bem pode aguçar gula nos homens, mas é de muito mau gosto, para as mulheres. Não nos façam passar por idiotas.


Eu nem sendo da área do marketing, cheira a trampa o anúncio, em que a Bela Helena Coelho aparece agarrada a uma tábua de passar a ferro, com um risinho de menina, com a subscrição "Rainha do Surf"

Foda-se,

é da crise, ou anda tudo, um pouco avariado das ideias?Como é que se há-de produzir riqueza neste país, quando, nem sequer há quem saiba vender uma coisa simples, como lingerie? Assim vender viagens para o México, nesta altura é tarefa árdua...

enfim.

Hemera disse...

é difícil, entenda-se, por causa do alarido da gripe suína - que acaso é uma história bem orquestrada - para os mais desatentos.

Esta campanha, veio da cabeça apenas de homens, que queriam que as Cátias Vanessas lá de casa, passassem a ser Helenas Coelho.

Pá se não gostem das Cátias Vanessas não estejam com elas. Não pintem as Cátias Vanessas como lixo, está bem? Estão com elas porquê?

Gosto tanto das publicidades a cartaz, pena que na igualdade de direitos (o caraças) não veja, homens por aí, para olhar também. Tenho que eu, e mais de metade da população feminina deste país, levar com mulheres semi-despidas, e depois aguentar com os comentários dos homens sobre as mamas, rabo, olhar de carneirinho mal morto, ou coisa que o valha...

epá, passássemos nós a falar de um homem do cartaz o dia todo, e a seguir ainda oferecer-vos uns boxers da DIM, para ficarem bem mais a jeito, como o tal do cartaz...

isso queria ver, ah pois queria...se o humor melhorava.

Para que não fiquem dúvidas: vénia à Bela Helena Coelho, que apenas faz o seu trabalho. Não sou de ciumeiras. Sou contra sim, à parvoeira, que impingem às mulheres.

.