Vida dura

Sempre achei imensa piada ás demonstrações de colchões milagrosos que melhoram de forma incomparável os instantes de descanso mal se assentam as omoplatas sobre os ditos. Ok, apesar do pudor confesso que sempre os classifiquei como "uma pessegada sem tino". A parte gira deste destino irónico é que me caiu sem mais nem menos um destes colchões no colo... mais propriamente foi o inverso que de facto aconteceu, cai eu no colo dele. E deu muito jeito, como vos passo a explicar.
Nas manhãs de Domingo, troco o conforto do lar e o tempo de contemplação do estuário do Tejo por umas corridas atrás de uma bola laranja e algumas tentativas de a enfiar num cesto, antecedido pela experiência sempre revigorante de achar que devia comprar uns ténis de salto alto que me permitissem o bloco duplo na rede ao nível do Ricardão (2,07 m - bloqueia a 3,28 m), ao passo que eu consigo com algum esforço fazer bloco com uma das mãos que a custo lá passa e rede e não perturba minimamente o adversário. Mas, no final das 2 horas de pavilhão, a camisola lá mostra umas manchas de suor e toca para o banho que é a melhor parte do confronto (bem, também gosto de ganhar).
Posteriormente, seguem-se por ordem cronológica o almoço e a retemperadora sesta. E neste último Domingo a sequência repetiu-se, sendo que o repasto consistiu num óptimo arroz de tamboril, seguido de castanhas assadas, mousse com cheirinho e regado com Alvarinho. O que falta?? Claro, a sesta.
E é aqui que surge o tal colchão XPTO - sim, fui indigitado a experimentar a última aquisição dos progenitores, um colchão que dá massagens e tudo. Excelente, diziam, é só relaxar e durante meia hora somos acariciados por uns rolos que se deslocam ao longo da superfície do dito, percorrendo também o nosso corpo numa massagem relaxante e retemperadora (se é que citando de cabeça as palavras eram estas... mas era o sentido, isso garanto).
O que diz a experiência? Bem, que os 3 minutos iniciais até são engraçados e que duas horas e tal depois estamos para lá de atrasados. Mas nada com insistir.

9 comentários:

Anônimo disse...

:),

e já fiquei foi com sono, o meu é muita bom

ciao

gaija do norte disse...

afina, vale a pena ou não comprar o colchão???

Emiele disse...

Vale a pena ter 2, uns para ficar lá 3 minutos e outro para se dormir.

O Santo disse...

emiele... es uma exagerada.

gaija... depende da tua apetencia para a coisa, nao existe uma resposta universal

teresa disse...

Apetência para quê? essa frase também não me soou nada bem..

O Santo disse...

apetência para a coisa claro. Estamos a falar de q?

teresa disse...

De coisas.

O Santo disse...

claro.

esclarecida gaija?

gaija do norte disse...

faz-se o que se pode...