Fly away

Ela dissera-lhe que nunca, depois daquela noite em que a cidade fora invadida por mariposas e em que tudo começara, tinha conseguido matar uma. E que, nem sabia ao certo, se o nome correcto do bicho era mariposa. Que teria que ir ver ao dicionário.
- Mariposa, designação comum aos insectos lepidópteros da divisão dos heteróceros, que esp. reúne spp de voo nocturno, com antenas filiformes ou pectinadas (Dicionário Houaiss de Língua Portuguesa)
Aquela das mariposas desconcertara-o. Porque seria? Está bem, não deixa de ser uma borboleta. Mas a mariposa é uma borboleta como um morcego é um rato com asas. Há aquele idílio todo à volta das borboletas. Bichinos primaveris inofensivos que polemizam as flores. Coloridas. Frágeis. Titubeantes. De vida curtíssima. A mariposa, não. Bicho noctívago, estranho, peludo, que faz com as asas um barulho irritante mais parecido com as varejeiras. Raramente se conseguem enxotar de volta para o escuro de onde não deviam sair. E depois aquela atracção pela cegueira, pela luz, que as faz entrar em casa, que as atrai para o chinelo.
Aquela mulher intrigante dizia-lhe coisas sem sentido aparente com um olhar enigmático.
O que é certo é que nunca mais olhara as mariposas da mesma forma.

8 comentários:

teresa disse...

e tu, és mariposa ou borboleta? é que também estou a começar a olhar-te de uma maneira diferente.

gaija do norte disse...

é uma borboleta!

teresa disse...

invasão de borboletas lembra-me Garcia Marquez e crianças com rabos de porco.
Borboleta?? Hummm...

tab@sco disse...

Eu sou e ela e simultaneamente o chinelo.

Anônimo disse...

nunca uma mariposa que dá muito azar. Elas deixam-se conduzir até à janela e sair. Comparar mariposa e varejeira é mesmo coisa de gaja, não tem nada a ver

Anônimo disse...

ali em cima era:

nunca mates

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=oLhROsjESRE

O Santo disse...

estou traumatizado sobre posts com a referencia a "mariposa"