Uffa

Pudesse eu transformar-te em algo, transformar-te-ia num frasco de perfume, uma essência oleosa que coubesse no meu bolso. Algo que andasse sempre comigo e que, quando me lembrasse da tua mão a retirar a madeixa de cabelo da face de outra, me apaziguasse a alma e me lembrasse de que já te tive e já foi a minha madeixa que afastaste.
Algo que pudesse lembrar os tempos em que tudo era bonito e florido sem ser floral. Que me fizesse fechar os olhos e voltar aos tempos em que o meu nariz encaixava [tão bem] na tua nuca. Me fizesse [re]viver.
Algo que me apaziguasse as noites em que te penso e não te tenho. Algo que metesse nos sítios estratégicos e que já sorveste, algures no tempo, há tanto tempo. Um cheiro que me desinibisse mesmo sem ti e que inibisse quem de mim se quisesse aproximar e isso vale até te esquecer. Nunca.
Não posso transformar-te em nada, nem mesmo no homem que devias ter sido, que não querias ser, que eu não merecia que fosses, e as lembranças são cada vez mais vagas e visualizar-te é-me cada vez mais penoso e se fosses um cheiro, um cheiro agri doce, talvez eu pudesse achar que tinha valido a pena ter-me perdido na tua nuca.

24 comentários:

@na disse...

não se transforma alguém que não é naquilo que gostaríamos que fosse e, mesmo que o pudéssemos fazer, estaríamos a enganar-nos a nós próprias. Cada um é um ser único e complexo, e se só gostamos de algumas coisas e existem pormenores com os quais não conseguimos lidar, é porque não tem de ser. São esses pormenores que contam, afinal.

Gabs disse...

Ai que neura. Eu se o visse a afastar a madeixa da cabeça de outra atirava-lhe um frasco ou uma garrafinha à cabeça.

Marta disse...

a outra entretanto morreu.. Coitada.. Atropelada ou lá o que foi.. Acertei (desculpa ) acertaram lhe em cheio. Uma pena..

Anônimo disse...

neste blogue anda sempre tudo esquentado de amores, e eu também

que porra, até vendia a alma ao diabo e lambia lama para encontrar o rapaz de anteontem, e nem o nome sei

sei que já tinha estado com ele um ano antes ou assim, e que sepois me cruzei com ele abraçado à namorada, e sei que o amarei para sempre, e sei nada

nada, o som do silêncio,

Marta disse...

credo.. E eu a pensar que sofria.. Quer o meu carro?

Anônimo disse...

não, isto depois passa-me,

mas desta até vou morder o dragoeiro

gaija do norte disse...

dá uma trinca por mim, z! hoje estou capaz de morder tudo, mas não tenho um dragoeiro por perto...

shark disse...

Capaz de morder tudo? Cruzes credo...
:-)

(E depois o jaws sou eu...)

Anônimo disse...

a gente devia ser sensatos mas eu não consigo, até fico de febre

o puto lindo tem um sotaquezinho do norte gaija

Anônimo disse...

mas portanto, já sei o que a casa gasta: feijoada, aspirina, lexotão, mais uns tantos para me esquecer dele, e depois talvez volte a encontrá-lo,

puto lindo todo lá

que quando isto me dá forte Deus costuma fazer uma surpresa lá mais para a frente, mas é só quando já esqueci,

o dragoeiro é só amanhã, hoje mordo a almofada

ai cum caraças, tenho uma coisa para escrever em inglês, só espero atinar breve

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=XUXwBQnyEZw

Anônimo disse...

(eu só sou dia sim dia não e já vou com sorte, acho)

Anônimo disse...

e já agora, perdido por cem, perdido por mil, alguém que ainda hoje amo e a quem o meu z vai dedicado:

http://www.youtube.com/watch?v=-gv_up6DeJM

jos

O Santo disse...

até tinha uns comentários... mas parece que o post é serio... e as caixinhas tb... ora bolas

shark disse...

E temos que oferecer uma bússola à Marta para elas não se perder nas nucas deste mundo.
Isso ou um curso prático de orientação "Encontre o seu rumo desde a base do crânio até ao fundo das costas em duas lições". Ou assim...

shark disse...

(Ò Gaita, já deixou de ser Marta? Este blogue anda um caos em matéria de crises de identidade...)

gaija do norte disse...

sotaque do norte e feijoada? não era eu! garanto que não era.


crise de dupla identidade! onde está a marta?

Anônimo disse...

não gostas do cazuza peludinho?

gato mesmo

gaija do norte disse...

eheheh ontem matei saudades

teresa disse...

(mataste saudades de quê?)

Shark o mapa tem de ser só até ao fundo das costas? é que sempre me encantou aquela história o amor e dedinhos de pés.

gaija do norte disse...

(do cazuza!!!)

caos da teoria disse...

Tendes paciência... Marta é chata. Acreditem...Horrivel... Se a vissem!


(A caos também é mas mais discreta...)

shark disse...

Mostra! Mostra!
(A Marta, bem entendido...)

caos da teoria disse...

(passo)