Manual do Bom Engate (Tomo II - bem conversadinho ainda vou ao terceiro)

Todos conhecemos aquela história do caçador que contava aos amigos, na mesa da cervejaria, como tinha apanhado um leão e como ia na parte em que tinha a boca fincada na juba da fera quando foi interrompido pelo reforço de imperiais e depois da pausa perguntou em que parte da história tinha ficado e disseram-lhe que estava cheio de pelos na boca e ele prosseguiu: - Pelos na boca? Ah, sim. Aí ela fechou de repente as pernas e partiu-me os óculos.
Esta pequena introdução ao Tomo II visa focar a vossa atenção na língua, cujo domínio, como já referi, é essencial ao longo de duas das etapas (a localização/identificação do troféu de caça e a consumação factual do tiro certeiro).

Depois de a língua ter logrado a quebra das frágeis barreiras protectoras construídas em vão pela vítima potencial (frágeis porque apenas para inglês ver e enquanto o bife vê um gajo que é gajo come a febra), é tempo de estudarmos com atenção as reacções da presa encurralada à medida que a confrontamos com o futuro previsível da caçada (que, aliás, dispensa bola de cristal para ser adivinhado quando estamos em face de um gajo dos que comem a febra e ainda gostam da fruta à sobremesa).

O troféu de caça, sempre demasiado convicta da sua capacidade para escapar à estocada final, começa a revelar sinais de impaciência no preciso instante em que se percebe (ou intui) indefesa perante a arremetida seguinte do seu matador.
Enrolam caracóis nos dedos (em vez de os enrolarem na língua, bem regados com umas jolas, as parvas), sorriem com inusitada frequência (mesmo quando um gajo manda uma graçola sem jeito nenhum só para as testar) e começam a transfigurar-se na pala da predadora instantânea (se não podes – e não podes se for o Shark – vencê-los, junta-te a eles).

Junta-te a eles, estão a topar?
Quando elas decidem enveredar pelo olhar de mulher fatal para fazerem de conta que também pintam qualquer coisita e dão uns tiritos pela calada é tempo de pousar a espingarda e preparar o espírito para a luta corpo a corpo que invariavelmente se seguirá.
E é aqui que a língua, esse músculo poderoso (eu treinei o meu na juventude com base num exercício que envolvia azeitonas, como já descrevi noutras paragens), volta a adquirir um peso estratégico fundamental.
O tento na língua, por exemplo, é indispensável neste momento crucial da caçada. Um tiro mal dado e o troféu de caça pode de repente inventar um assunto muito urgente e um gajo fica ali pendurado enquanto a presa escapa vitoriosa, a ver fumegar-lhe em vão a caçadeira.

Só os mais rotinados nas lides da caça conseguem interpretar os sinais que o troféu lança quando já se imagina empalhada (repito: empalhada) contra a parede do salão.
É vital proceder à respectiva avaliação, pois é nesse preciso instante que obtemos um vislumbre das fragilidades a rentabilizar e das potencialidades a explorar depois.Trata-se do equivalente a ter a dentadura cravada na juba do leão. Um apertozinho mais forte da mandíbula e crack!: a presa arrepia-se da cabeça aos pés enquanto cogita acerca da química, do amor eterno, da hora de chegada a casa do marido, da paixão assolapada, do guisado ao lume e de outros devaneios insanos tão típicos de um troféu de caça que se sabe completamente à nossa mercê.

91 comentários:

@na disse...

chegou o champanhe!!! Sintam-se brindados! Tchim!

@na disse...

ò shark, estás-te a esquecer de um detalhe muitooooo importante

gaija do norte disse...

eu até vou buscar uma mini! só me faltam as farturas... espera aí que já volto!

@na disse...

ahhh bom... 'tava a ver que ia ficar aqui plantada com as garrafas e os flutes

@na disse...

olha... fiquei...

gaija do norte disse...

não ficaste nada! eu até me dei ao trabalho de ler este tomo outra vez. ainda dizer que tal. o shark parece uma gaija a falar. primeiro que lá chegue...

@na disse...

desculpa, mas gaika que é gaija chega lá num estantinho

@na disse...

era gaija!

gaija do norte disse...

ele há gaijas e gaijas! eu conheço gaijas bem que para irem a matosinhos vão primeiro à trofa. ah, sim, claro, e gaijos também. mas esta do pormenor é muito de gaija

shark disse...

Atão e chega onde, a criatura?

shark disse...

E de que detalhe estou a esquecer-me?

@na disse...

são dois detalhes (pelo menos, mas assim de repente é o que me ocorre)
1. a história do caçador e da presa está ao contrário, mas isso vem dos primórdios em que o macho agarrava a femea pelos cabelos e a levava para dentro da caverna e, nós femeas deixamos que vocês se sintam enaltecidos para que a coisa funcione e vá até ao fim (ver no ponto 2), porque há mínima ameaça os machos já não f-u-n-c-i-o-n-a-m é uma coisa assim do tipo brinquedos da loja dos chineses, parecequesimmasnão...
2. O fim: a coisa só acontece porque nós queremos!!! Porque dúvido muito que se passar pela cabeça de uma mulher "tirem-me daqui" nem que seja por 1 frame, que haja galã que a consiga levar para mais longe do que a porta de casa. E, quando lá chega, a única coisa que tem de consolação é um obrigada por entre um sorriso amarelo e depois roda nos calcanhares e o melhor que tem a fazer fingir-se de morto

shark disse...

Duvidas muito? Estás verdinha em matéria de galãs, não?
E já nem falo do verdadeiro galão (rima com quê, hum?)...

O Santo disse...

e os dois pares de tabefes??? no tomo III??

shark disse...

No Tomo III, tabefes só nos glúteos. E só mesmo se for absolutamente necessário.

@na disse...

mas é que duvido mesmo!

@na disse...

santo... violência??

O Santo disse...

nao e violencia arrobana. faz parte do imaginário. para ver se portam bem logo de início.
Ouvi dizer....

shark disse...

O cepticismo é típico de quem nunca levou de frente senão com o olhar e o paleio de amadores bem intencionados.
Pfff....

gaija do norte disse...

shark, acaba por chegar ao destino, mas os companheiros de viagem já estão todos a fazer meia-noite.

e não te deixes convencer assim tanto pelas tácticas de galã. tu és um tubarão sabidola (no mais terno sentido), mas não penses que já viste de tudo, ou de todas, nem que funcionam todas da mesma forma.

@na disse...

quem vos costuma deixar ficar mal não são as mulheres. Ouvi dizer...

@na disse...

além do mais... há uma grande diferença entre comer e deixar-se comer

gaija do norte disse...

essa das palmadas nos gluteos eu gosto! não perco uma oportunidade!

@na disse...

ahahah... tu com o chicote rosa da sexware deves ser um portento!!

shark disse...

Eu sei, gaija, ou julgas que não tenho tampas no currículo?
Agora que existem homens tão hábeis como as mulheres na arte da sedução não é pura especulação com toda a certeza.
Alguns até ficaram na História pelo seu dom.
Depois há uma segunda linha, a dos que não fazem História mas dão a volta a estórias. Como as há assim capazes.Nasce com a pessoa.

shark disse...

Olha, um simultâneo com a Ana também.
O Shark é um colosso.

gaija do norte disse...

ahahaha
não é com chicote! é com a mão!


(não estou nada a imaginar-me de chicote, e muito menos cor-de-rosa)

@na disse...

eu também acho que verde vai melhor com tudo

@na disse...

deixa lá compras o patinho ou o coelhinho

shark disse...

Concordo. Com a mão é outra química, outro requinte.
Mas nem toda a gente possui a classe e o savoir faire de um Santo ou outro homenzarrão assim.

@na disse...

olha a barbatana no pêlo do santo

shark disse...

Não posso passar no teu, senão ainda me acusas de estar armado em gabiru...

shark disse...

Qual é a grande diferença entre comer e deixar-se comer?

@na disse...

NÃO SABES???? (estou chocada)

gaija do norte disse...

eu nunca tive a percepção que as mulheres fossem mais hábeis na sedução. não vamos falar do fácil porque isso nem precisa de sedução nenhuma. o que sempre achei é que elas são mais persistentes, têm mais imaginação, fazem o que nem vos passa pela cabeça para atingir o objectivo. nem sempre se consegue, mas que é raro não resultar é. muitas vezes penso que é pela velha máxima que diz que “um homem não é de ferro", e só por isso.

@na disse...

nem mais!

gaija do norte disse...

desculpa, mas eu quero o requinte nem o savoir faire do santo nem de outro homenzarrão para dar umas palmadas! e não interpretes assim as minhas palmadas. nem todas são dessas. gosto de gluteos, pronto!

teresa disse...

pronto.. estava para aqui de monco caido mas vocês safaram-me a noite... já me ri!

Shark, queres falar de linguas?? Precisas de um doutoramento primeiro. Neste blog, que eu saiba, há duas pessoas que chegam com a lingua à ponta do nariz - eu e o santo. Todos os outros só podem ser amadores....
http://cabradeservico.blogspot.com/2008/06/governo-anuncia-ainda-este-ms-medidas.html#links

O Santo disse...

nos próximos elogios ao Santo devem chamar troglodita ou coisa assim.
Muito simpáticos sim senhor, estão no bom caminho, tão tão.
Já não pode uma pessoa na sua singeleza, simplicidade e inocência vir aqui apresentar as suas modestas ideias num espirito de partilha com a comunidade...

@na disse...

Ò santinho, tu partilha...

Anônimo disse...

ora portanto,

tive de pôr duas vezes a máquina a lavar porque da primeira só pus o amaciador, esqueci-me do detergente

logo: alerta amarelo que não estou para esquecer-me das chaves

cabrinha: chorámos os dois no Soldado Azul?

Anônimo disse...

e no Africa Minha?

lembras-te da Faye Dunaway no Chinatown? Morri com ela

No Fight Club, a seguir ao segundo murraço, dei um beijão no Brad Pitt à brokeback mountains que ele ainda hoje anda fugido mas cheio de saudades, diz que foi tratar de uma série de coisas para depois vir descansado

mas fiquei de olho negro

Anônimo disse...

hoje é blade runner

Anônimo disse...

et on y va

teresa disse...

...mas eu tenho lágrima fácil. Às vezes até fácil de mais... chorei no Sozinho em casa enquanto uma sala cheia de miúdos ria às gargalhadas...

O Santo disse...

eu conheco uma outra teresa que chorou baba e ranho no Cocoon...

teresa disse...

deve ser das teresas...

@na disse...

as anas também...

O Santo disse...

baba e ranho no Cocoon??? tambem tu??

é pá... tenho de rever os meus conceitos sobre alguns sentimentos.

@na disse...

não necessariamente no cocoon, mas em qualquer coisinha, desde que a veia sentimentalóide esteja sensível...

gaija do norte disse...

no cocoon não chorei, mas também tenho uma grande veia sentimentaloide! há uma série de filmes que me recuso terminantemente a ver porque já sei que me vou desfazer...

@na disse...

o E.T.!!!

gaija do norte disse...

o ET já não, mas são muitos...

@na disse...

quando era miúda o que me fazia jorrar lágrimas era o Marco, tadinho, sempre à procura da mãe...

"vais-te embora mamã/ não me deixes aqui/ adeus mamã! pensaremos em ti/ e tu vais recordar/ como eu gosto de ti/ se não voltas eu irei/ à procura em toda a parte/ não importa se for longe/ hei-de encontar-te"

@na disse...

mais um 55

gaija do norte disse...

o marco, não sei porquê, nunca foi o meu preferido. via, mas não era o vikie nem a heidi, por isso não me lembre se chorei com o marco...

(chuif, já estou a perder memória...)

teresa disse...

ó ana, já estou como tu... o marco era choro certinho... mas nem só, que para desatar num pranto, desde que não tenha a ver comigo, que aí não choro, é preciso muito mas muit pouco...

@na disse...

e o desgraçado do Tom Saywer? Não lhe chegava ser órfão e estava sempre a levar arraias de pancada, só por fazer umas tropelias de criança, um incompreendido!

gaija do norte disse...

eu sou um monstro! também não chorei com o tom saywer!!

@na disse...

insensível é o que tu és!

gaija do norte disse...

não sou nada! sou de lágrima fácil...

@na disse...

nota-se... deves ser... a descascar cebolas!

O Santo disse...

gaija... but pá terapia?
os dois deitadinhos no sofá e... terapia.

teresa disse...

mas depois fazem uns posts om as sessões, tá bem? é que nós por aqui gostamos de saber dessas coisas de terapias...

@ disse...

os dois... no sofá... e agora chama-se terapia?

@ disse...

66

teresa disse...

ó ana, começaste a fazer strip?? agora já és só @??

@na disse...

esqueci-me do na

fica assim que fica bem disse...

Esta caixa está encerrada por determinação superior.

@na disse...

isso é que era bom!!!

grunf disse...

Desmancha-prazeres!

humpf disse...

Empata-fadas.

@na disse...

empata-fadas???
não passou nenhuma fada por aqui, como é que eu a empatei?

teresa disse...

já anda com visões... deve ter estado a ver as Winx e é fã da Bloom...

@na disse...

ahahahaha!!!! será que também tem varinha mágica?

gaija do norte disse...

se não tem, eu ofereç-lhe a que está cá em casa. já está um bocado usada, mas na falta de melhor...

@na disse...

eu não estava a falar da da sopa, era de fada mesmo.

@na disse...

olha o 77

mandrake disse...

Tenho uma varinha mágica sim senhora.
Até faz saltarem coelhinhas da cartola...

@na disse...

deve ser giro...

gaija do norte disse...

e pombinhas não? daquelas que voam e tudo?

space shuttle disse...

Voam, pois. Só param em Júpiter...

gaija do norte disse...

mas isso não é um bocadinho longe? e depois não voltam a por as patinhas no chão?

@na disse...

ficam torradinhas na viagem...

carrinho de choques disse...

Voltam pois. E a maioria ainda fica a dar às asinhas a pedir mais uma voltinha, mais uma corrida.

gaija do norte disse...

e têm que tirar ficha outra vez?

basta estalarem os dedinhos disse...

Não, têm todas cartão de utente.

teresa disse...

Isso é porque não podem ir aos privados... Mas estou aqui só para papar o 88, antes de mais...

@na disse...

gosto da parte do basta estalarem os dedinhos, que eu já tenho muita coisa a dar-me trabalho na vidinha

teresa disse...

eu contiuo é à espera de saber como isto acaba.. chegou o marido ou esturrou-se o guizado?

O Santo disse...

essa das asinhas fez lembrar companhia... manda ca as pombas. e as coelhinhas. e as fadas.
(nunca conseguiste tirar as gemeas da cartola?)