A culpa só pode ser do Cavaco.

- Mamã, estamos a chegar à praia e já vi cinco Ca Noijos.
- Han?
- Sim, cinco mulheres com mamas de fora.
(Cinco? Só cinco? Que é feito desta praia onde toda a gente, mas mesmo toda, só usava calção?)
- Olha, estás a ver seis! E tiro a camisola numa fúria. Sete! E lá salta a camisola da Clara também.

Que aconteceu? Ficámos todas velhas ou os anos oitenta fizeram-nos assim tanto mal? Ca Noijo? O raio da miúda, minha filha!, em pleno século qualquer coisa, anda a contar os pares de mamas ao léu que vê na Praia da Oura?
De repente fiquei à espera de ver os bois a puxarem as redes e achei que devia estar na Praia de Mira em 1973. Não fosse o sol, que lá pode ser praia mas sol não tem, e juraria que era verdade. Ainda nem tinha reparado bem, mas realmente ela tem razão - cinco pares de mamas! Na Oura! Em 2008!
Houve por aqui um zag qualquer que não percebi.

14 comentários:

@na disse...

deixa-me adivinhar, os cinco pares de mamas nasceram todos nos anos 70?
Sim, porque ainda não vi ninguém nascido depois dessa década que o fizesse. E quer-me parecer que muitas da década de 70 já o fizeram mas provavelmente deixaram de o fazer devido aos maos tratos infligidos por crianças esfaimadas. Mas isso sou eu a conjecturar, porque as minhas andam mesmo à mostra, não tivesse eu nascido em 74!

@na disse...

adenda: onde se lê maos é MAUS!

Nota: a culpa parece-me mais da Maria Cavaco Silva, pelo menos tem ar de quem nunca arejou a fruta

teresa disse...

eheh... Ah @na valente, só podes ter razão... a culpa deve ser da Maria mesmo!
Mas já viste isto? Eu uso fato de banho (maillot, como diz a minha mãe...), bikini,mono,ou o que não me apetece, conforme me dá na real cabeça e tenho vontade de laurear mais ou menos. Não consigo perceber como uma das minhas filhas pode ficar a olhar ao ver um par de mamas ao sol. Alguma coisa falhou por aqui. E não fui só eu!

@na disse...

mas Teresa, desculpa, se a tua filha estivesse mais habituada a ver-te não estranhava tanto... deixa-me adivinhar a tua filha usa as ca noijo tapadinhas, não?

teresa disse...

completamente tapadnhas...
Mas @na a questão não é ela estar habituada a ver-me na praia tapada ou destapada, que sabe bem como sou e o que penso. A questão é que nesta praia a regra, há poucos anos atrás, era toda a gente destapada.
Não confundo estética com pudor, e uso, ou não uso, o que me apetece quando me apetece, mas começo a perceber que os miudos estão a crescer num mundo diferente do meu. E é inutil pensar que em casa transmitimos todos os valores. Não é assim. Infelizmente, não é assim.

@na disse...

é verdade, nisso tens razão... eu que sou completamente desprovida de pensamentos/comentários racistas num dia destes tive que fazer uma lavagem cerebral ao meu filho mais velho... Fiquei seriamente preocupada, já para não dizer chocada.
'rais parta, tanta liberdade, tanta informação e andam estas crianças a crescer com uns "conceitos" que deixam muito a desejar.

baby sitter disse...

voces é qe nasceram noutro seculo,que este agora é muito mais arejado com muito mais pudor....
diferença chamemos-lhe assim.O que era já não é e o que têm de aprender,é o que é mesmo....
novas eras novos tempos ja nada vai ser igual,o fim mudou!!

teresa disse...

na percebi nada, baby... que o fim, ou o princípio, mudou, já eu vi... só não sei para onde. É que me é estranho não a evolução, mas a "involução". Parece que isto é um elástico, esticou e agora está a encolher outra vez.
Nos ultimos vinte anos, e tirando a liberdade que a tecnica nos deu, e que não sei se é liberdade, que ter um telefone a tocar na praia com o chefe a chatear só pode ser escravatura, não vi nada de diferente. A tua vida, quer acredites ou não, está muito mais limitada agora por preconceitos do que estava a minha quando tinha a tua idade.

@na disse...

isso também é uma grande verdade. Antigamente se queríamos falar ao telefone, estávamos ali sentadinhas ao lado dele, às vezes perdia horas com o telefone pendurado em cima do ombro. Agora aproveitamos enquanto fazemos mil e uma das nossas tarefas para falar com as outras pessoas, já nem tempo temos para dar a devida atenção. Os pcs estão cada vez mais rápidos, mas cada vez temos mais trabalho... Eu não lhe chamaria progresso, porque acima de tudo quem tem perdido são exactamente as relações humanas.

Emiele disse...

Também já tenho reparado nessa 'involução' em muitos campos. O que é esquisito, se fomos nós que os educamos o que é que se fez...?

gaija do norte disse...

também já reparei e não percebo. comecei a notar naqueles que são apenas 10 anos mais novos do que eu! e não é um nem dois, são muitos. não percebo que voltas deram estas mentalidades...
quanto à fruta no arejo, cada uma que seja feliz como quiser, mas não metam a maria cavaco no meio da história!... se ela se lembra de vos contrariar e armar em moderninha...

@na disse...

cruz credo, vá de retro, madeira, madeira.
(do que tu havias de te lembrar... acho que vou ter pesadelos e tudo)

gaija do norte disse...

(imagina eu! com a maria e suas ca noijo, mais as aranhas da teresa...)

@na disse...

ahahahahaha