Eles divertem-se imenso sozinhos!

Reparem bem nos pormenores e digam, mulheres, se não gostavam de ser homens só para poderem participr no Convívio dos "Amigos da Paródia".

Uma vez por ano, eles fogem delas e a terra fica entregue ao domínio exclusivo das mulheres. São os Amigos da Paródia, uma associação de Galegos, Penafiel, vedada à participação feminina. É assim há 50 anos. Foi assim este domingo.

Ontem, voltou-se a cumprir a tradição: 80 homens fugiram da freguesia natal e montaram tenda em Castelo de Paiva. Cozinharam para eles, rezaram pelos amigos falecidos, divertiram-se e cantarolaram: "As mulheres arreliadas ficaram em casa a chupar no dedo".
Às primeiras horas da manhã, um pequeno grupo de homens chegou ao alto do Monte de S. Domingos da Serra, em Castelo de Paiva. Vieram à frente do restante grupo para armar a tenda, instalar a cozinha e preparar o almoço: chanfana de cabra velha. A tarefa é hercúlea. São 80 comensais (a ementa repete-se anualmente) e entre eles encontram-se as autoridades locais. Todos vestem camisolas iguais com o símbolo do grupo estampado: um folião sentado numa viola e acompanhado por um garrafão.
Enquanto a equipa de cozinheiros (fardados a rigor) preparou o repasto para alimentar o físico, uma outra equipa tratou da alma, organizando os preparativos para a missa, celebrada pelo pároco de Galegos, na capela do Monte de S. Domingos.
Depois, alinharam-se em fila indiana. De prato e talher na mão, aproximaram-se dos cozinheiros e abasteceram-se da "chanfana de cabra mais saborosa que há", na opinião de um dos comensais. Neste grupo, ninguém se atreve a começar a refeição sem o chefe da equipa provar e aprovar a comida; e sem ouvirem o toque de ordem do clarim, a relembrar o velhos tempos da tropa.
Lá na aldeia, sem deles saber, ficaram as mulheres, resignadas à tradição dos Amigos da Paródia. Longe da vista, mas perto do coração.
Do melhor! Sem as mulheres eles ficam logo diferentes, é só folia....
Agora só tenho uma pequena dúvida, porque se esta é a notícia é do JN, a do DN diz o seguinte:
Está bem, também entre 21 anos e 50 a diferença não é grande, mas quando estes jornais tornarem a oferecer fascísculos da História de Portugal é melhor terem cuidado a investigar as datas, que 1143 não é a mesma coisa que 1640...
É esquisitice minha, mas sou assim, gosto das folias dos homens e gosto de números certos.

11 comentários:

O Santo disse...

Coisas de gajos, não sei se alguma vez irás entender.
Dai as tuas dúvidas sobre a ementa, as datas, as mulheres sozinhas e folia entre eles...
Coisas de gajos.

(ainda bem que voltei a tempo de te explicar estas coisas)

gaija do norte disse...

a sorte delas! pelo menos uma vez por ano livram-se de todos, e de uma só vez! porque não organizam destas paródias no país todo? serão as mulheres da galegos as "escolhidas"? quando eu for grande, também vou morar para galegos!

teresa disse...

Ó Santo as tuasférias devem er sido muito divertidas, devem devem... coisas de gajos!!...

A gaija é que percebeu tudo - isto foi inventado pelas mulheres lá da terra para se verem livres deles e os homens lá vão todos contentinhos a acharem que são muito espertos...

@na disse...

então não devem, andou a trocar impressões e tudo. A propósito santo, conta...

(só comentei pq estes comentos tavam aqui no meio muito parados, não dá jeito)

mas não te esquives ò santinho, o mulherio está curioso

@na disse...

santinho... uh, uh...

teresa disse...

o santinho deve estar a escrever o relatório...

O Santo disse...

eu? devo contar o que?

nem sou de galegos.

e obviamente não conto nada sobre não sei quantos gajos juntos, e muito menos sobre não sei quantas sras sozinhas... e tristes... e carentes... e... (esta parte de certeza que não está na notícia? em nenhuma?)

@na disse...

a malta quer é saber como foram as impressões que andaste a trocar

teresa disse...

as impressões são como os cromos? só se trocam as repetidas?

@na disse...

não! todas, a malta quer é todas.

@na disse...

11