Mudança

Por imenso tempo desejei ter a sensação de fazer tudo "certinho", mesmo sabendo que o que nos parece certo hoje será errado amanhã.
Foi assim durante uns aninhos, a rebeldia agora vence-me, ahh.....
Não quero fazer mais o certinho, quero sim dar o pulo para o outro lado da vida.
Ser a certinha de dia, escritorio, responsabilidade, astuta, um vestir quase correcto.

Chegam as 20:00, o Mundo gira, a Lua vai-se avistando e aí surge o meu outro Eu, aquele que não suporta estar em casa, o ter de vestir para provocar, seduzir e depois enganar...
Ai, como eu quero, agora, entrar no meu (outro) mundo!
O som alimenta a minha alma, entra e vagueia em cada sentimento meu, vibro, danço, sorrio e volto a ser Eu!
Sim...

Não existe Amor. Paixão? Hum, não me parece. É mais o jogo de jogar por jogar e ter de sair a ganhar.
Enquanto não ganho, não descanso.
Depois, amanhã, quando voltar a ser a outra eu, vou-me lembrar...

Não, não és tu o homem da minha vida porque esse não existe, porque eu sou eu e mais eu. Não existe espaço para um TU, não existe espaço para acreditar...
A loucura, o chegar e abanar, o não ter tempo, esse sim, é o Mundo onde quero viver....
Sei o que esperas, sei que a perfeição seria ser só tua, mas não sou, tal como tu não és meu.
Não vou dobrar o joelho a mim mesma. Mesmo que me avises. Muitas vezes. Porque eu vou atrás do que me vai no corpo e na alma.
Não vou por onde me querem mandar. Não vou dobrar por onde acham que tenho de dobrar!

6 comentários:

Jojo de la Capelette disse...

Cuidado com esta "babysitter", mamãs ... bela rapariga !!!!

baby sitter disse...

Cuidado...eu sou o panico...
ahahah
as minhas xicas,que nem se atrevam a ler o blog!

teresa disse...

Vais dobrar vais, tu é que ainda não sabes, tal como nós todos também não sabiamos... por isso olha, vai aproveitando enquanto o corpo não paga e a alma não é pequena.

teresa disse...

E as tuas xicas vão ler de certeza, apesar de jurarem a pés juntos (ou jurar!) que nunca vem cá... Só não percebo é porque é que lá na escola sabem que sou a cabra de serviço... o que não sei se abona muito a meu favor!

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Lembre-se do outro que dizia "Jamé" e teve que engolir. Ou , em versão anglófila, "Never say never again", como o Bond

O Santo disse...

sitter...
tb na versão anglófila - born to be wild.