A miúda.

Esta é a Rita. Bonita, não é? Sai à família. A Rita é a prima mais nova dos muitos que somos e, como acabei de copiar a fotografia dela do Google, mais precisamente daqui, estou à vontade para a publicar.

O pai da Rita é também o mais novo da outra geração, da dos irmãos, e para mim sempre foi "O meu tio da América". Desde que o conheço que vive no Porto, mas por ser um dos peritos mundiais em açúcar - se fosse guarda redes toda a gente sabia quem era... - passou grande parte da vida a viajar pelos lugares mais estranhos. E as histórias dele embalavam a sobrinhada, que uma vida assim era o que quase todos nós queriamos.

Filha de peixe sabe nadar e agora são as histórias da Rita que embalam os nossos filhos. A Rita é Bióloga Marinha, tirou o curso em Ponta Delgada e passou muito do tempo que lá esteve a mostrar golfinhos e baleias aos turistas. Tirou um curso de instrutora de mergulho, explorou o que havia para explorar e publicou um livro lindíssimo sobre mergulho nos Açores. Depois apaixonou-se (voltou a apaixonar-se) e saiu pelo mundo - o que também é muito genético.

Está no Dubai a fazer um mestrado, melhor, neste momento está na Malásia num "diving fun trip", e ontem ouvi mais uma das histórias dela. E voltei uns anos atrás, quando as histórias eram sobre o pai dela...

Aeroporto do Dubai, sala VIP. Esperavam pelo embarque para Djibuti. Convidados oficiais. Quando o avião aparece a primeira coisa que vêem é a fita cola, muita fita cola. Tudo naquele avião estava colado com fita cola ou, se não estava, parecia. Mas pronto, fita cola é fita cola e se cola é porque está colado e fé em deus e pé na tábua. Meia hora depois, e muita fita cola observada, o avião continuava no mesmo sítio. Barulho de qualquer coisa, são os altifalantes a tentarem dar um ar de sua graça, e a voz de uma hospedeira aparece. "Pedimos desculpa pelo atraso, mas o nosso comandante nunca pilotou este avião e está a ler o livro de instruções".

Assim, tal e qual. E que inveja que eu tenho da Rita, a miúda, que está na Malásia a fazer mergulho, que é uma miúda, a mais miúda de todos nós, e tem histórias destas para contar...

3 comentários:

shark disse...

É. Mas eu quase nem olhei...

gaija do norte disse...

manual de instruções da mánica?????

Gabsna net disse...

Parabéns Rita, andei contigo ao colo, como ando agora com outros, meus filhos, que também espero que vão longe.
Eu por mim, ainda não desisti de ir ao Egipto.