O vento, afinal, continua a passar.

Na votação que decorreu no Parlamento em relação ao casamento homossexual, Manuel Alegre votou a favor das propostas do Bloco de Esquerda e do Partido Ecologista OS Verdes, quebrando a disciplina de voto do PS.


(...)

E a noite cresce por dentro
dos homens do meu país.
Peço notícias ao vento
e o vento nada me diz.

Mas há sempre uma candeia
dentro da própria desgraça
há sempre alguém que semeia
canções no vento que passa.

Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não.

Trova do Vento que Passa. Manuel Alegre

9 comentários:

Emiele disse...

Não descalçam.
Essa bota é das que tem os atacadores tão apertados e com tantos nós que aquilo lhes vai apertar os calos até terem entendido a desgraça onde se meteram.
Neste caso como diz o tal povo «andaram a buscar lenha para se queimar» e... «nem havia necessidade, que tinham a papinha feita!

Anônimo disse...

isso mesmo, há alturas em que a teimosia é estúpida e esta foi uma delas,

não vão ser muito penalizados, mas é mais uma acha para perderem a maioria absoluta e ainda bem

tinham dado liberdade de voto e seria bem mais saudável

obrigado Alegre pelo exercício do direito à insubordinação, também previsto na Constituição

gaija do norte disse...

estão com ela tão apertada que nem tão cedo conseguem descalça-la. infelizmente, a memória popular na altura do voto é muito curta e já poucos se vão lembrar de mais este "percalço"!

teresa disse...

Sabem o que me lixa? É que não temos grandes alternativas... e entre o PS com o Alegre e o PSD com o Coelho se tiver de escolher valha-me pelo menos o poeta, que o outro tem ar de tonto...

Emiele disse...

Mas Teresa, estou farta, farta, farta, mais que farta, de votar pelo mal menor!
Caramba!!!!
Gaita para o voto útil!

teresa disse...

(o contrário do voto útil é o voto inútil?)

Emiele se fôr verdade que a Democracia é o pior dos regimes tirando os outros todos, vamos ter muita vez que escolher o mal menor, apesar de também eu já estar farta...

Anônimo disse...

o PS é com o Socras o Alegre é para Belém

sem-se-ver disse...

não, teresa. é votar noutro. não há só 2 partidos neste país, mesmo que esses dois maiores partidos no-lo queiram fazer crer. vital obrigar o PS a fazer alianças na AR, perdendo a maioria absoluta que tão mal tem utilizado.

ou então votar em branco.

teresa disse...

Também não disse que era votar num desses dois, sem-se-ver. O que continuo a dizer é que, infelizmente, é sempre o mal menor. Para além disso, e no actual sistema, com circulos eleitorais e métode de ondt, votar num pequeno partido fora de um grande centro é quase o mesmo que votar em branco..
E sabes, nem era preciso mudar muita coisa. Se votassemos em pessoas, que representam partidos, claro, e não em partidos representados por pessoas, já seria bem diferente. Se os deputados do nosso circulo tivessem de responder directamente aos seus eleitores seriam bastante mais fiscalizados e, como tal, mais responsabilizados.