Qual 'môr qual carapuça...

Um estudo da Universidade de Newcastle revela que se um criador de vacas quiser ter maior produção de leite anualmente deve dar a cada um dos seus animais um nome próprio e tratá-los como seres individuais.

No estudo, que foi hoje publicado online, lê-se ainda que as quintas onde cada vaca tem um nome próprio têm uma dimensão maior do que as outras. A explicação para o fenómeno é simples. "Tal como as pessoas respondem melhor ao tratamento personalizado, as vacas também se sentem mais felizes e relaxadas se lhes derem mais atenção", explica Catherine Douglas, umas das responsáveis pelo estudo.

20 comentários:

Anônimo disse...

ah, claro, a minha costela de vaca fica lodo a dar à cauda. Que delícia são as casa na Índia no meio de um sururu do caraças y no se pasa nada. E bem vistas as coisas não passa.

Anônimo disse...

lodo->logo

casa->vaca

(tenho de passar a relêr isto)

Gabs disse...

E assim devia ser sempre. É vergonhosa a forma como tratam industrialmente os animais que servem à nossa alimentação.

gaija do norte disse...

uma vez a gata berta teve quatro filhos aos quais chamei beatriz, alberto, catarina e helena. todos davam pelo nome e foram felizes enquanto viveram.

calamity jane disse...

Z, apesar de não te conhecer a cara (muito menos o esqueleto), devo dizer que há poucas coisas tão belas como a imagem da tua costela de vaca a dar à cauda... Aliás,pensando bem, qq costela a dar à cauda tem algo de poético (embora levemente tétrico...)

gaija do norte disse...

cj,queres falar???

calamity jane disse...

Achas q estou a ficar slightly crazy, é? Podes dizer, q eu aceito ;-)

gaija do norte disse...

não calamity... só quero que saibas que somos bons e compreensivos ouvintes e que se alguma coisa na vida te corre menos bem, nós estamos ao teu lado...

calamity jane disse...

ó melher, tu não te metas nisso, pla tua saúde (mental)!

gaija do norte disse...

(era a distibuir por todos...)

Anônimo disse...

costela vem dos costados e eu vim de Touro na vida anterior, ao que está escrito,

agora que as vacas na Índia são uma delícia, com os bezerros e tudo, no meio do trânsito a pastar, ah isso são,

bem só agora vou ao duche

Anônimo disse...

passar acima do lixo e encontrar o belo

calamity jane disse...

tipo terapia de grupo mas ao contrário? olha q bela ideia!!!

calamity jane disse...

fabuloso, Z! Até faz quase esquecer q o solzinho de há pouco... já era!

gaija do norte disse...

não te entusiasmes, calamity. se a ideia for para a frente nunca mais és a mesma!

calamity jane disse...

Gaija, não tenho medo

gaija do norte disse...

já me passou, cj. tás melhor?
:)

calamity jane disse...

Obrigada, gaija, tal como as vaquinhas do estudo, tb me sinto mais feliz e relaxada qd me dão mais atenção... ou então depois de umas duas semanitas de praia

gaija do norte disse...

ora agora, calamity, é que disseste tudo! duas semanitas de praia sabiam que nem licor de canela!!!

calamity jane disse...

(suspiro)