Chamou, caro Shark?...


A verdade é que não sei o que fazer. E quando não sei o que fazer, peço ajuda. Mas pedir ajuda a quem, logo eu que não tenho amigos no Facebook nem no MSN? No Cabra? Hummm..., é uma boa hipótese, mas o risco é grande. Dos da casa, só posso esperar um conselho são do Shark. As meninas inibem-me, principalmente a Teresa. Tenho como certo que, se lhes pergunto a opinião, elas vão falar da relva lá atrás, das olheiras que denunciam a má vida que tenho levado nos últimos meses, vão falar de tudo menos do que eu quero saber. Restam-me os comentadores do Cabra, são bons comentadores, sérios, incisivos, com opinião. Arrisco então.
O problema é o cabelo. Não tenho tido tempo para cortar o cabelo. À hora que eu posso, algures entre as seis e as sete da manhã ou então a partir das duas da manhã, o meu fiel Jean-Pierre não está disponível para o corte do costume. E ele, o cabelo, cresceu até às proporções inimagináveis que anexo. E eu, pobre de mim, estou aqui desamparado, sem saber que fazer.
Por um lado os outros tipos importantes da empresa onde trabalho olham-me de lado, desaprovadores. É certo que tenho metade da idade deles e acompanha-me a minha lendária condição de excêntrico, mas a verdade é que começo a ficar transtornado com as conversas interrompidas quando me aproximo, com os acenares de cabeça, desolados.
Por outro lado, este corte tem a aprovação de mais de noventa por cento do meu público-alvo. É certo que a série de suspiros quando me aproximo também me incomoda, mas, ainda assim, confesso que me dá algum estímulo detectar-lhes os suores e verificar que todas elas têm aquela reacção típica que eu chamaria "ar condicionado a oito graus Celsius", quando me vislumbram.
Não sei que faça. Acho que vou cortar. Ou então, não.

24 comentários:

shark disse...

O cabelo? Tem a certeza de que não usa capachinho? Ai o Alzheimer a insinuar-se...
E ao que me constou tem igualmente um problema de obesidade, o que muito me fazia temer pela sua saúde caro parceiro de blogue.
Também li na Caras ou assim que mal me dá pela cintura. Mas ambos sabemos que isso em nada afecta a envergadura global da pessoa.

shark disse...

Ah, e quanto ao conselho: ambos sabemos o quanto me esforço para agradar a colegas de trabalho e a superiores hierárquicos com pila, ou se não sabemos adivinhamos na boa.
Eu não cortaria. Noventa por cento é uma percentagem arrasadora quanto à pertinência da minha opinião...

Gabs disse...

Corta. Sem ser no barbeiro onde sempre vais. Até há cabeleireiros mistos!

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, o cabelo é mesmo meu. No resto tem razão em quase tudo, meu caro. A matéria gorda tomou há muito conta de mim e, quando diz que lhe chegarei à cintura é o seu velho cavalheirismo na sua plenitude.

Visconde de Vila do Conde disse...

Gabs, o Jean-Pierre não vai gostar que você lhe chame "barbeiro"...

shark disse...

Já viu como fui mal informado a seu respeito?
Isto são umas línguas viperinas. Ou então apenas problemas de vista...

Gabs disse...

Eu vou mais ao Jean Paul...

escarlate.due disse...

a máquina de cortar relva? nunca experimentou?? :P
inove rapaz, inove, o corte do costume já enjoa

gaija do norte disse...

(cruzes! não há pior que uma gaja!!!)

anda um ilustre colega de blogue assim escondido dos olhos do mundo...

teresa disse...

Ai, minh'alma 'tá parva... Afinal o gajo é giro! O gajo é muito giro...

Senhor Visconde, agora vou ler o seu post.

teresa disse...

Eu inibo-o???

Vou ler o resto...

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, não acredite em tudo o que ouve sobre mim...

Visconde de Vila do Conde disse...

Escarlate, sou um homem de gostos clássicos. "O costume" nem sempre é coisa má.

Visconde de Vila do Conde disse...

Jovem Senhora do Norte, Teresa, isto sou eu a ficar sem palavras...

shark disse...

Eu não acreditei, Visconde. E posso prová-lo.

O Santo disse...

tio... finalmente.
partilho 100% do teu problema pa. tenho ja premarcados os meus cortes de cabelo por ser das coisas que menos gosto de fazer... natal e verao.
Concordo plenamente com o poeta...
"Tende piedade dos barbeiros em geral, e dos cabeleireiros
Que se efeminam por profissão mas são humildes nas suas carícias
Mas tende maior piedade ainda dos que cortam o cabelo:
Que espera, que angústia, que indigno, meu Deus!"
Por isso é só quando tem de ser...
Plena verdade q o publico alvo axa que comprido é mais giro, mas dps fica um cadito descontrolado mas... arrisca. Mas corta pelo menos antes do proximo Natal, ok?

O Santo disse...

ah, e tenho mesmo de por uma foto minha para ver se tb me elogiam...

teresa disse...

Queres mais elogios ainda? Estás tão bem nesta com o fatinho de marujo...

Gabs disse...

Uma actual, tipo passe...

teresa disse...

Passe vite?

gaija do norte disse...

olha, tens razão! o costume não é ser passe vite?

teresa disse...

Muito vite. O lixado é que de vez em quando aparecem uns Toyota.

mim disse...

Leio-vos há muito mas nunca tinha comentado... Só para dizer que concordo com a Teresa! Antes de ler o post até fiquei a pensar de que galã de filme seriam os olhos...

teresa disse...

Até eu, mim, até eu...