Sonho primaveras

Acordo aos poucos com os primeiros raios de um sol primaveril que desponta lá fora deste quarto que me entontece com o odor do corpo que na madrugada me enlouqueceu.
Os cabelos que brilham em redor do teu rosto que sorri, abraçada a mim, entrelaçada nas pernas e nos laços criados que nos conduziram aqui.
Beijo-te ao de leve na pele que me ofereces e avanço para a varanda para me deliciar com o nascer do sol.

Cumprimento a vizinha de cima, septuagenária. E só me apercebo nu quando me cobres, às gargalhadas, imaginária, com o alvo pudor de um lençol.

9 comentários:

gaija do norte disse...

descaradão!

shark disse...

Foi sem querer...
E tava a dormir e tudo...

teresa disse...

keep dreaming...

shark disse...

É o que me resta...

teresa disse...

Se quiseres posso dar-te umas dicas...

shark disse...

Venham elas.

teresa disse...

Aguenta-te e não chores. Básicamente, é isso.

shark disse...

Porquê? Chorar não me borra a maquilhagem...

teresa disse...

A minha não borra de certeza, mas fico com soluços e, às vezes, sou apanhada no meio deles...