Quatro Seguidas - Ano II

#1
Foi assim, exactamente assim, com Quatro Seguidas, que este blog começou, e acho que é uma excelente forma de comemorar o primeiro aniversário.
E os outros aniversários todos, que tencionamos andar por aqui muito tempo. Está criada uma das duas tradições do Cabra, que as tradições, tal como o Universo, tiveram que começar em algum lado.
E agora, perguntam vocês (sinto-me uma Herman José de calças), qual é a segunda tradição?
A segunda é que este blog não festeja anos mas séculos e hoje é o primeiro centenário do Cabra. Razões? Sim, tenho.
Como muitos já sabem sou de Coimbra e por lá há umas instituições muito parecidas com este blog, as Repúblicas de Coimbra.

Citando a Wikipédia, uma república destaca-se das outras casas para estudantes pelo seu objectivo de , além do estudar para disciplinas procura também ensinar um “saber viver”, “saber fazer” e “saber dizer” utilizando a vida boémia e convívios para despertar o debate e reflexão por temas mais complexos.
É que é tal e qual (aqui citei a gaija do norte que é mais boa ainda que a Wikipédia). Nós também nos destacamos de outros blogs - presunção e água benta e o resto que se sabe... - por causa daquela coisa da vida boémia e do convívio. É que gostamos todos muito de fazer posts e de reflectir em temas complexos e de ensinar tudo e mais alguma coisa, mas sem o convívio e a boémia não chegariamos a lado nenhum, que é isso que nos abre as mentes. Portanto, tal como as Repúblicas, nós festejamos Centenários, e este é o primeiro centenário do Cabra de Serviço.

#2
Aos três atenta, aos seis assenta, aos sete adenta, ao ano andante, aos dois falante.

E tem sido assim com o Cabra. Aos três meses percebi, ainda sozinha e triste, o que era este mundo novo de escrever um blog, aos seis resolvi sentar-me e convidei a malta toda para começar a fazer alguma coisinha, aos sete descobrimos as caixas de comentários e desatámos a morder-nos uns aos outros e ao ano decidimos andar daqui para fora e só parar no Sapo. O que falta? Começarmos a falar, claro! Se pensavam que isto já era falar aguentem mais um ano por aqui e depois conversamos.

#3

Olá Teresa,
Desde que iniciei há algum tempo o meu blog (oquevemarede.blogspot.com) acabei por vir dar diversas vezes ao cabradeserviço, primeiro através da “sem-se-ver” e depois através do “Cantigueiro”. Claro que inicialmente não te reconheci através do nome “cabradeserviço” (o que deve ser um bom sinal...) nem de Teresa apenas, mas, um dia destes, dei com a tua foto que tens no blog e booom!, reconheci-te de imediato!
(...)
Não sei se isto te dirá alguma coisa. Eu era aquele magrinho, alto, de óculos, sempre a ir para todo o lado com uma viola atrás e pronto a tocar umas 300 músicas por noite!
Não gostaria de parecer intrusivo mas gostei sinceramente de te rever e de relembrar aqueles bons tempos por que todos passámos.

E foi assim que o fj voltou a aparecer na minha vida. A blast from the past, como ele chamou a este email que entrou no correio do Cabra de Serviço há uns meses atrás. Podia ter sido só por isto, por este blast from the past que me traz um amigo há muito perdido nos zig zags das nossas vidas, e já tinha valido a pena, mas há mais, há muito mais num ano de Cabra.
Não vale a pena dizer que, por aqui, mesmo com bateres de porta e zangas de sopa instantânea, somos todos amigos. Muito amigos. E se as zangas são knorr ou maggi, este blog parece uma sopa da pedra. Mais uma cenoura, um nabo, um pedaço de toucinho, uma chouriça das boas, repolho, batata qb, orelhinha para trincar, chispe, entremeada, e a pedra que não pode faltar, e temos um caldo de comer e chorar por mais (sim, distribuam como quiserem os ingredientes aqui pela malta de serviço).
E, de serviço ou não, já não podemos passar uns sem os outros. Vir aqui passou a fazer parte das nossas rotinas, e das rotinas da nossa família, coitada!..., e escrevemos e comentamos e fazemos das caixinhas o nosso messenger público e divertimo-nos muito, mas muito, e temos a pretensão de que quem nos lê também se diverte connosco, que os nossos leitores de serviço são muitos e dos melhores (Boa noite, Chicago! Nós sabemos que és tu, Obby, mas estás à vontade, a nossa casa é a tua casa. Não queres juntar-te ao granel?....).
A todos os que por aqui passam, que um blog não existe se não tiver quem o leia, muito obrigado!

#4
E agora o momento de ir à lágrima.
Na comemoração deste primeiro Centenário não posso deixar de agradecer a todos os que fazem este blog e, antes de quem quer que seja, está o Z.
Ele já andava por aqui ainda eu nem atentava, muito menos assentava. O Z foi o primeiro comentador intercontinental do Cabra - lembras-te Z, estavas lá nas terras quentes, do teu Sol, e vinhas aqui deixar uns mimos, e o Z é oficialmente o Cabra não residente.
Obrigada (e agora é no feminino, é obrigada mesmo!) Z. Eu, e todos os outros, gostamos muito de ti e gostamos de saber que os teus infinitos nos vão guiando.
A seguir, Shark, claro. Não por vir a seguir de quem quer que seja, mas porque se é da casa não pode vir em primeiro. Foi ele o grande responsável por este blog, foi ele que me levou até às primeiras Quatro Seguidas, mas a ele já nem agradeço, porque ele sabe que eu sei que foi ele quem fez o Cabra. E com ele acerto contas por outro lado, que se trocou as voltas aos meus dias eu também já troquei as dos dele, não foi Tubarão mais lindo?
E agora, o resto.
E o resto (gosto desta palavra...) são todos os que lêem, comentam e escrevem este blog. E se não posso agradecer aos leitores e comentadores um a um, posso agradecer a quem aqui escreve e já escreveu.
José do Carmo Francisco (muitas, mas muitas desculpas. Enfim, o habitual.....)
Mix. zbeb@. @na. Caos. (a porta, como sabem, continua aberta e o prazer será sempre meu)
Gaija do Norte (grande, grande gaija! Devo-te a minha diária sanidade mental).
Santo (já te disse hoje que gosto muito de ti?)
Shark (tu és o tal, portanto I rest my case)
Gabs (sem ti a minha tensão arterial não seria a mesma)
José (terra chama José... terra chama José...)
Tab@sco ( tu sabes)
Visconde (aqui trato-te por tu e aviso que as chantagens reles e torpes ainda não terminaram).

Promessas? Para o ano há mais, e vai ser ano de eleições e tudo!

20 comentários:

gaija do norte disse...

cabra todos os dias...

Anônimo disse...

que bonito, deixaste-me de olhos húmidos, é tão giro esta coisa do amor sem liames,

eu sou o gato das vossas caixas de comentários, como eles eu passo nas minhas patinhas de veludo e garras extensíveis, mas o que gosto mesmo é de saltar e dar uma lambidinha,

como os gatos depois bazo, depois volto,

ora gato leva com gato, e agora saiu-me um na rifa que tenho o tm e nem posso ligar...

mas amando-lhe com uma esfinge que sabe esperar, :)))

o que é bom resiste muito e o que é muito bom resiste paara sempre

muitos beijos sim, deste lado e daquele lado do Sol,

http://www.youtube.com/watch?v=zrRLRfd5EGs&feature=related

PS num tarda lá vou xonar que o espaço de Morfeu é o habitat natural dos gatos

shark disse...

Ò Chefa, ò Chefa...
Eu sou apenas um teu humilde servidor. Aliás, comecei por oferecer os meus préstimos como escravo sexual mas depois de me tirares as medidas acabámos por enveredar por um blogue para lacrar os sagrados laços virtuais que não se desfizeram desde então.
Não estou nada arrependido, antes vaidoso dessa glória de ter convertido a minha admiração pelo teu calibre numa realidade concreta como esta que entretanto fizeste crescer.
Olha, Teresa, foste a primeira ga(i)ja a pôr-me os cornos (de cabrão, claro) comigo a agradecer o gesto...
Chuac, minha Chefa mailinda!

O Santo disse...

Cada vez mais convencido que está nos genes... nada a fazer. Lindo mas atrasado. Bigado miuda, o cabra és tu e sabes isso. E nós sabemos isso.

Gabs disse...

Obrigada! Como vês, eu é logo de manhã e estou atrasada (é o último dia de aulas, graças a Deus!). Pois a tensão baixa faz mal, faz desmaiar e assim. sempre alerta1

Emiele disse...

Ganda post!

(nos sentidos todos!)
Sabes que muitas vezes comento aqui um pouco menos porque as tuas caixas estão tão cheias e compridas que quando acabo de ler tudo, já quase me esqueci do que vinha dizer... :)))
Mas passo por aqui sempre que entra post novo - por isso é que tenho lá no meu estaminé aquela coisa de "As «últimas» de blogs amigos" para ser avisada quando aqui se escreve mais alguma coisa. Não consigo é dar vazão a meter o bedelho em tudo.
E força, para a frente, que este segundo ano vai ser fantástico!!!!

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=5DWAdJKUlxo

aNa disse...

muitos parabéns!
grande trabalaho. esperemos que continuem assim muito tempo! :)

teresa disse...

gaija, já ouviste falar da semana inglesa?

teresa disse...

Z do meu coração, é a humidade dos olhos que nos permite ver.

teresa disse...

shark, tal como eu suspeitava a minha vida teria sido muito mais feliz se te tivesse conhecido há mais tempo. Então eu ponho, pele primeira vez, os cornos a um gaijo e ele ainda me agradece? Tosca, tenho sido muito mas muito tosca.
Obrigada, amigo!
(e gosto muito de ti, mas isso já sabia, apesar de tu, sim, tu!, me pores os cornos todos os dias...)

teresa disse...

Santo, eu achei que o lindo e atrasado era para o meu post....
Beijo (posso?).

teresa disse...

Gabs, também foste eescuteira? Esse "sempre alerta" lembra-me qualquer coisa...

teresa disse...

emiéle, obrigada!
E sabes, se não sabes digo-te agora, ter dois Afixes na mesma caixa de comentários de um blog onde escrevo deixa-me de barriga cheia... nunca, nos meus melhores sonhos de voyeur blogosférica, pensei cruzar-me contigo assim. Tu eras das tais que eu seguia e bebia quando os bancos ainda eram instituições de respeito...

teresa disse...

aNa, podes estar descansada.... vício não se cura assim tão facilmente.

aNa disse...

pois não ;)
e ainda bem.

teresa disse...

Dizes tu... aqui em casa a opinião não é essa, mas olha, como diria a minha avó, perdoa-se o mal que faz pelo bem que sabe...

Anônimo disse...

que engraçado, anda aqui gente que se conhece doutros lados, não sei quanto tempo depois, noutro passo da espiral, mas eu não ssei identificar era muito pouco cuzca, assapava-me num sítio e tá, depois bazava,

Teresa: Sol booonitooo! -> lavar roupa (eu)

fj disse...

teresa, aqui estamos, sempre na espiral. gostei que tivesses gostado. beijo grande!

Gabs disse...

Eu não fui escuta, mas tu fôste, sempre alerta!