Será que estou?

Começo para aqui a pensar que a idade, se bem que não me tire o viço nem o vício, vai-me empacotando nas memórias dos outros e tornando história o que era estória. Se o passado está lá atrás, ganham arrojo algumas mãos para se estenderem num cumprimento formal quando, há poucos anos, não arriscavam chegar tão perto que iriam querer tocar.

Ao bater da meia noite recebi o primeiro email de parabéns. Vindo directamente do meu primeiro namorado. Trinta anos ainda não, mas passaram quase quase. Não me lembro que ele me tenha antes telefonado no dia dos anos e das poucas vezes que nos cruzámos por aí tem mantido uma distância de segurança, que a mulher é ciúmenta e eu sou alvo a abater. Ou melhor, era. E é este era que me deixa inquieta, que isso de perder terreno nos tremeliques dos outros, só por causa de uns anos que passaram, não me deixa muito satisfeita.

Se fosse a primeira vez que uma destas me acontecia eu teria ficado deslumbrada, que lembrarem-se de nós tantos anos depois só pode ser reconfortante. Mas não é que o ano passado aconteceu a mesma coisa? Um outro ex-namorado meu, que com a idade com que foi namorado podia ser agora meu filho, também se lembrou de dizer que estava vivo e não se tinha esquecido de mim. Assim já é demais. Só posso pensar que passei a terreno seguro e já se podem aproximar outra vez. Digamos que ao invés de estar a ser minada pela idade estou a ser é desminada. Afinal ando eu convencida que ainda estou aqui para as curvas e depois passam-me assim, directo e sem junta médica, dois atestados de incapacidade para o serviço.
Estou velha!

9 comentários:

méri disse...

Não estás nada! (avalio pelo que leio)
Parabéns e um dia bem gozado (ia dizer passado, mas não me pareceu bem...)

Ângela disse...

Parabéns!!
Que daqui por outros tantos cá estejamos ainda! E se nessa altura os blogues já tiverem passado de moda, que eu consiga dar-te os parabéns de qualquer maneira!
Bjs e porta-te mal que já tens idade para isso!!

Anônimo disse...

Talvez apenas se tenham lembrado, porque a Ernesta disse ser o seu aniversário aqui no blog, não ?

Anônimo disse...

Já que apregoou o seu aniversário aqui deixo os meus parabéns!

rpl1 disse...

deixa-te disso! na minha leitura, quer dizer que marcaste este moços (entende as "marcas" como quiseres):)
curte a vida.

av disse...

Também fiz anos há dias. E podia ter escrito isto mesmo, tem graça.
Ana

Comendador Antunes de Burnay disse...

Parabéns. Desculpe o atraso, mas fiquei à espera no restautante. Saí agora.

Emiele disse...

Com bastante atraso, (mas com uma grande desculpa: uma gripe do caraças, que me deixou dois dias a arder em febre) ainda vim deixar os parabéns.
Ó anónimo, então como é que havia de ser?... Ou somos conhecidos dela - o que se calhar poucos somos, eu cá não faço a menor ideia de quem ela seja - ou tinha de ser por ela o ter anunciado, e ainda bem!
PARABÉNS, ERNESTA!!!

ernesta disse...

méri,
foi bem gozado e bem passado.

ãngela,
por aqui ou por acolá havemos de nos encontrar.

anónimos,
claro que apregoei, que por enquanto não se paga multa e sempre se recebem uns parabéns que não se esperavam.

rpl1,
foi com ferros, garanto-te...

av,
sofremos todas do mesmo...

comendador,
tem a resposta lá no seu sítio, mas obrigada por ter esperado. Estava na mesa do fundo, sozinho e triste? Acho que o vi...

Emiéle,
estava a estranhar a tua ausência... afinal era uma gripe.

Obrigada a todos!