WALL STREET

Eu não percebo nada de Economia, nem Bolsas de Valores ou de Capitais ou whatever. No máximo, percebo da minha, recentemente apelidada, mala de porão. E ainda assim, o seu contéudo é capaz de me surpreender de vez em quando.

Quando ouvia falar de sub-primes e afins, começava sempre a esgueirar-me pé ante pé porque aquilo parecia-me mais coisas relacionadas com os preparativos de invasões alienígenas do que outra coisa.

Um dos meus colegas financeiros teve a amabilidade de me explicar, como se eu fosse realmente muito burra, como entender a crise como fenómeno financeiro e eu não podia deixar de partilhar com vocês.

Como ele carinhosamente apelidou a coisa: A Crise para Tótós!

O Ti Joaquim tem uma tasca, na Vila Carrapato, e decide que vai vender copos "fiados" aos seus leais fregueses, todos bêbados, quase todos desempregados.

Porque decide vender a crédito, ele pode aumentar um pouquinho o preço da dose do tintol e da branquinha (a diferença é o preço que os pinguços pagam pelo crédito).

O Gerente do Banco do Ti Joaquim, um ousado administrador formado em curso muito reconhecido, decide que o livrinho das dívidas da tasca constitui, afinal, um activo recebível, e começa a adiantar dinheiro ao estabelecimento, tendo o "fiado" dos pinguços como garantia.

Uns seis executivos de bancos, mais adiante, lastreiam os tais recebíveis do banco, e os transformam em CDB, CDO, CCD, UTI, OVNI, SOS ou qualquer outro acrónimo financeiro que ninguém sabe exactamente o que quer dizer.

Esses adicionais instrumentos financeiros, alavancam o mercado de capitais e conduzem a operações estruturadas de derivativos, na BM&F, cujo lastro inicial todo mundo desconhece (os tais livrinhos das dívidas do Ti Joaquim).

Esses derivativos estão sendo negociados como se fossem títulos sérios, com fortes garantias reais, nos mercados de 73 países.

Até que alguém descobre que os bêbados da Vila Carrapato não têm dinheiro para pagar as contas, e a tasca do Ti Joaquim vai à falência. E toda a cadeia se f...deu.

Simples...!!!

10 comentários:

O Santo disse...

e la diz o povo na sua imensa sabedoria:
"mais vale rico, bonito e com saude que pobre, feio e doente" voila

AnaT disse...

Nem mais Santo, conheci (sim pq infelizmente essa pessoa partiu cedo de mais) uma pessoa espectacular que tinha como lema de vida "o mais vale rico e com saúde do que pobrezinho e doente"!

Mente Quase Perigosa disse...

Eu concordo. Rico sempre e com saudinha da boa! Qualquer outra opção, não se coloca!!!!

ritmargaride disse...

Trigo Limpo Farinha Amparo!

calamity jane disse...

Ó amiga, quando tiveres dez minutos de tempo e vontade de dar umas boas gargalhadas vai aqui: http://nadacomorealmente.blogspot.com/2009/03/crise.html

Está lá isso tudo e muito mais...

Mente Quase Perigosa disse...

Eu até ía mas diz-me que o video foi removido!!!!!!!

calamity jane disse...

(vai pelo mozilla, miuda)

tereza disse...

DEVOLVAM-ME A MINHA DORY!!!!!

calamity jane disse...

Aqui está o video:

http://www.youtube.com/watch?v=ahCcg2NoR9s

Está a funcionar...

Mente Quase Perigosa disse...

TOU AQUI, CHEFA!!!!

Dei uma de morena só por breves instantes!

Podes acreditar que voltei a mim. Toda eu brilhos, batons, vernizes e playboys!!!!