Visconde, em modo filantropo

Rapazes, é fácil. O nó da gravata tem que estar impecavelmente feito, prefiram sempre um nó Windsor a um nó simples duplo. Se a gravata tiver um padrão com riscas diagonais, façam combinar as riscas do nó e da gravata. E, claro, o final da gravata deve coincidir com a linha do cinto. Nem mais acima, nem mais abaixo. Seda. Só seda. Nada mais senão seda.

Sapatos castanhos? Cinto castanho. Sapatos pretos? Certo, cinto preto. Outras cores? Nunca.

Camisas com botões no colarinho? Muito bem, ao fim de semana. Camisas com botões no colarinho e gravata? Nem pensar.

Fato completo, o colete está fora de moda há quatro estações.

Engraxem os sapatos. Já está? Engraxem outra vez.

Camisas de manga curta e gravata? Jamais.

Fato preto, camisa branca, sem gravata, dois botões de cima da camisa desapertados? Só se tiverem estilo para isso. Eu uso muito, mas eu sou eu.

Botões de punho? São eficientes nas reuniões importantes, faz-se descair a manga do fato, deixa-se vislumbrar os botões de punho e toda a gente fica mas calma, percebe-se logo quem manda ali. Se não mandarem nada, dispensem. Eu uso, mas só cinco dias por semana.

Lenço de seda, da cor da gravata, a espreitar do bolso do casaco? Mais uma vez, se tiverem estilo para isso, caso contrário poderão ser confundidos com indivíduos com preferências sexuaias alternativas. Se eu uso? Ora, toda a gente sabe a resposta a essa pergunta.

Agora ide em paz.

6 comentários:

tereza disse...

Solte-se, Visconde, solte-se.
Ouse um bocadinho e vai ver como o mundo fica mais colorido...

Mente Quase Perigosa disse...

Será caso de eu pegar na mala de porão e remodelá-lo, Tereza???

tereza disse...

Estás à espera de quê, Peixa??
(mala de porão sim, mas vintage Louis Vuitton...)

Bi disse...

eh pah... adorei este post.

Bota mais :)

Mad disse...

Queremos as toilettes de fim-de-semana!

Mãe da malta disse...

Camisa de manga curta, nunca! Com ou sem gravata.