Segundo overview sobre as europeias

Paulo Rangel acaba de fazer um discurso brilhante. Nada de meias tintas, nada de politicamente correcto. Demolidor para Sócrates e para Vital Moreira, não fez de conta que a vitória nas eleições apaga tudo o que está para trás.

Não há muitas diferenças entre o Berlusconi e o Louçã, ambos sabem que umas caras bonitas nas listas fazem milagres na hora de o eleitor-macho botar a cruzinha.

10 comentários:

tereza disse...

Visconde, o Bettencourt também usa fatos às riscas ou às vezes faz escolhas por outras razões?

calamity jane disse...

(quem é o Bettencourt? ;-))

Monikyta disse...

o leão

calamity jane disse...

Agora estava a meter-me com ele, Monikyta ;-D

(nãO que soubesse há muito tempo, mas já tinha perguntado antes e ele já me tinha dito e eu só preciso que me digam as coisas uma vez...)

Mente Quase Perigosa disse...

Ele continua a usar fatos às riscas?

tereza disse...

Qual ele?

Mente Quase Perigosa disse...

O Rangel?

Mente Quase Perigosa disse...

O Visconde deve ter escondido os fatos ás riscas no fundo do armário.

É o que eu teria feito...

tereza disse...

Tens fatos às riscas, Mente?

Mente Quase Perigosa disse...

Got me...