Marcial Lafuente Estefania

Ele vinha andando devagar, com o cavalo pela trela, tentado suportar o calor abrasador que a tarde trazia.

Apesar do chapéu lhe cobrir parte do rosto, o seu olhar era atento e conforme percorria aquela estrada poeirenta ia localizando onde estariam os seus inimigos caso os tivesse de enfrentar em plena rua.
Ao fundo, do saloon ruidoso saia uma música demasiado animada para a hora do dia e que contrastava com o silêncio da povoação.
Sorriu ao pensar que iria finalmente refrescar-se do calor que sentia até ao mais profundo do seu ser, mas de imediato as suas feições fecharam de novo ao lembrar que lá dentro poderiam estar os assassinos do seu pai e seus irmãos. Num ápice reviu a cena e de como se sentiu inútil por não ter chegado a tempo de lutar pela sua família. Mas a hora de resolver esse seu problema estava próxima, tinha a certeza que eles estariam ali.
Ainda a memória vagueava por estas obscuras recordações quando atravessou os batentes do saloon e de imediato todos os músculos do seu corpo se retesaram ao ver no balcão todos os que procurava desde a adolescência. Apesar disso, tentou disfarçar e lentamente foi ocupar uma das cadeiras do fundo.
O xerife e dois dos seus ajudantes importunavam a moça do bar que, mesmo fugindo ela para o mais longe que conseguia dos seus braços, eles insistiam em abraçar e dançar com ela. Mais dois clientes riam desta situação e num relance ele percebeu que teria de enfrentar os cinco em simultâneo.
Um novo grito da esbelta moça serviu de pretexto para intervir e mostrar que estava ali para repor a justiça e eliminar deste mundo um rol de assassinos e trapaceiros.
Num instante os risos pararam e o olhar dos seus cinco inimigos pousaram sobre ele. Confiante como estava nos seus reflexos e sabendo que eles já estavam embriagados não temeu enfrentar todos. Apesar disso sabia que era arriscado porque os homens que tina a sua frente não tinham escrúpulos e sem piedade iriam aproveitar qualquer falha sua para o atraiçoar como tinham feito aos sues parentes. Mal o xerife deu um ligeiro sinal todos puxaram das armas para o surpreenderem, mas estava atento e disparou repetidas vezes enquanto rodava sobre si mesmo para evitar os disparos que o pretendiam atingir.
Ficou porém muito espantado com o silêncio que de repente ficou no saloon. Sabia que só tinha acertado em quatro dos seus inimigos. Que seria do outro? Fugiu? Estaria escondido? Não, o quinto tiro certeiro tinha sido disparado pela Ann que nesse momento o olhava agradecida por se ver livre do xerife e dos seus sequazes. Ele também a olhou fundo nos olhos negros e percebeu que lhe devia o facto de estar vivo e de pé na sua frente. Aproximou-se e os seus lábios uniram-se, para sempre.

14 comentários:

tereza disse...

Batotice. Ele não acertou em nenhum. Os tiros vieram da Ann, das Sues (duas. as gémeas) e da Tina que, embora não parecendo, também estavam no saloon...

sem-se-ver disse...

eia!

eia, santo!!

O Santo disse...

(xefa.... eram 5)

e tu nao leu Estefania

percebes la alguma coisa disso

O Santo disse...

eia?? isso soa a lone ranger e ao seu silver, invisivel

Mente Quase Perigosa disse...

Bem, Santo, até tu já lençoleias?

Isto está bonito, está.

sem-se-ver disse...

e não é bom, seu chato?

shark disse...

Isto é um post em condições, sim senhor.

Visconde de Vila do Conde disse...

Sobrinho, há que dizê-lo com frontalidade, isto é efectivamente, um post em condições.

calamity jane disse...

Os cavalos têm trela?

calamity jane disse...

Sô tubarão, não tou a perceber...

tereza disse...

Tá visto. Há um assomo de Brodbeck Mountain e até os Cabras, os viris Cabras, ficam assim, deliciados!
Tss Tss...

gaija do norte disse...

ó santo, lábios unidos para sempre?!
e se um deles tinha algum infecção ou mau hálito? que cruz!!!

O Santo disse...

se vai haver mariquisses pelo menos que tenha havido porrada antes... ora bolas.
o lone é um classico invisivel, sempre a ver e rever

mentinha tive a um passo de transcrever as 120 paginas (incluindo alguns desenhos) do "Xerife por curto prazo" mas decidi so pelo resumo.

no oeste tinham cj (nem parece uma pergunta da calamity)

inveja xefa??

prontus gaija, la vem uma imagem mais coisital e la vem tu a querer promenores... dps diz q e xquisitinha e nao quer saber disso... sim sim

tereza disse...

Muita inveja, que os gajos lá do Brodbeck até eram giros mas mesmo tendo eu ar de cowboy também acho que não me ligariam peva....