O encontro, contado por quem lá não esteve

Podia invocar que a minha religião me impede de me deslocar ao Algarve em geral e nos dias de maior afluência de povo, em particular. Podia mesmo invocar que o mundo pedia a minha presença aos seus comandos nestes dias (há lá melhores dias para se negociar do que os dias em que o Brent sobe aos máximos de sete meses?). Mas não, foi apena um aziago conjunto de vicissitudes e uma improvável conjugação dos astros que me impediu em absoluto de me deslocar ao berço do Cabra, o reino dos Algarves.

Mas, não tendo estando lá, nada me impede de fazer a minha crónica e de relatar os acontecimentos. A distância, meus caros, é boa conselheira e o facto de ter estado sóbrio todos estes dias (bem, nem todos...), dá-me o discernimento necessário para contar como tudo se passou.

E passou-se exactamente da forma que passarei a contar. Em vinte suaves fascículos que desvendarei assim que me apetecer. Ou talvez antes...

30 comentários:

tereza disse...

Ansiosamente à espera...

Visconde de Vila do Conde disse...

(Tereza, chama-se gestão de expectativas....)

tereza disse...

(Lá na minha terra chama-se dor de cotovelo, mas os gandareses são uns gajos estranhos...)

escarlate.due disse...

na minha terra também se chama dor de cotovelo
e acho que acabei de bater com o meu em qualquer lado a avaliar pela dor aguda ao ler os posts
:)

Mente Quase Perigosa disse...

Oh Visconde... A faltinha que me fez... Posso dizer que aprendi muito.

Até descobri um objecto - que já está na lista de compras - que, um dia, ainda o hei-de ver a manejar. E a consequência disso, será o meu prazer... prevejo...

tereza disse...

(a bola da Hello Kitty?)

Mente Quase Perigosa disse...

(Por acaso não, mas confesso que isso também me daria muito prazer, Chefa. É algo mais intimo que estava a pensar usar dentro de 4 paredes...)

O Santo disse...

queres ajuda tio?

Mente Quase Perigosa disse...

Tu fica sogadito, Santo!

O Santo disse...

(psiu, o tio fuma cohibas)

Mente Quase Perigosa disse...

(querem lá ver que agora quer roubar os cohiba ao man...)

calamity jane disse...

Nem me atrevo a alvitar do que se trata, mana...

(Chefa, tu põe-te quieta! Não desgraces o teu próprio tasco!..)

tereza disse...

não desgraço nada mas a única coisa de que me lembro ela já não precisa de comprar. Já a tem. E entre a cama e a mesa de cabeceira...

calamity jane disse...

Ora pois. Mas em que julgas tu que eu estou a pensar?

(e até lhe sacaste o 13...)

Mente Quase Perigosa disse...

Bem, Chefa... Achas que eu tenho imaginação suficiente para pôr o Sô Visconde a empunhar tal instrumento?...

Sobrestimas-me...

(e vai daí... ainda era mocinho para ter jeitinho...)

Mente Quase Perigosa disse...

Eu já percebi que depois deste fim-de-semana, tiram-me tudo... Sobra-me a t-shirt...

tereza disse...

Faz uso à t-shirt que no resto não sei se vais ter sorte...

Mente Quase Perigosa disse...

Naquilo que tenho em mente (isto é uma redundância, não é?) espero ter sorte. Senão posso tornar-me violenta...

tereza disse...

Tu aguentas-te Peixa. Eu sei que te aguentas...

Mente Quase Perigosa disse...

Ah pois aguento. Nem que tenha que pôr Super-Cola 3 no tutu para não desgrudar do assento!

tereza disse...

E deixas as mãos debaixo do rabo, está bem?

calamity jane disse...

Olha que grande ideia, Chefa!

(mas depois quem é que vai trabalhar?)

tereza disse...

eu não posso... sou uma senhora doente.

Mente Quase Perigosa disse...

A trabalhar estou eu... Sempre eu... Sempre eu...

(e eu não era chaperone de srª doente?)

calamity jane disse...

Pois, o melhor é reconsiderares. É que eu depois de tanta gamba descascada tou que nem posso!

tereza disse...

Qual gamba? Não vi nada...

tereza disse...

Chapequantas?

Mente Quase Perigosa disse...

Nem tu, nem eu...

De que é que ela está a falar?

calamity jane disse...

Ela quem?

(chapequantas?)

calamity jane disse...

(Visconde, estamos à espera)

(embora saiba de gingeira que o melhor é esperar sentada)

(de preferência frente a uma açorda de gambas após um belo caldo-verde e antes de um carte-d'or de chocolate e morango, que isto de esperar muito dá uma fome desgraçada...)