THE OTHER END OF THE LINE


Existe sempre um lado menos positivo nas coisas. E a desvantagem das amizades que se mantêm com a barreira invisível da virtualidade, é o facto de dificultarem os desabafos.

É difícil dizer: “Vá encosta a cabecita aqui no meu ombro virtual e desabafa. Pragueja p’raí, enquanto saboreamos trufas de chocolate imaginárias e degustamos bebidas feitas de ar para afogar as mágoas”.

Mas agora que penso nisso, até nem é nenhum bicho de 7 cabeças.

Lá está, macacos me mordam se a nossa geração não está a criar um novo conceito de sociologia…

11 comentários:

calamity jane disse...

Trufas imaginárias!.. Humpf! O meu qeijo é bem real. Queres um bocadinho?

gaija do norte disse...

vá, peixa... queres mesmo que sejam os macacos???

cuidado com o cão disse...

Eu não mordo.

dentista do lulu disse...

ah pois não! antes disso já estavas sem dentes!!!

o canídeo deu à sola disse...

caím! caím!

tereza disse...

estás a preparar-te para passares a trazer gelados virtuais? tu cuida-te, peixa...

tereza disse...

Peixa, reparei agora na etiqueta. Tinhas um deadline para hoje? Tss Tss... se eu ontem soubesse disso outro galo cantaria mas também quem repara nestas letras pequeninas das etiquetas?

Mente Quase Perigosa disse...

Cj, trufas imaginárias podem ser 1000 vezes melhor que o queijo real...

Mente Quase Perigosa disse...

Não, Gaija!

Mente Quase Perigosa disse...

Ai canito que ainda te desgraças!

Mente Quase Perigosa disse...

Oh Sô Dona Chefa, o deadline foi cumprido e de amanhã também há-de ser. E depois, de manhã, programam-se 3 despertadores e tomam-se 3 cafés...