CLOSER

Eu confesso que até se me dá pena gastar o nome de um dos meus filmes favoritos neste post, mas como diria a minha avó, o que tem de ser tem muita força...
A Chefa lá em baixo, atirou-me um "Como vês Peixa, tudo pode ser virtual..." e até aí, tudo bem.
A questão que me ocorre é, no entanto, e tudo que pode ser virtual é tão bom como o real?
E sobe por mim acima, a dúvida que me assola já há uns aninhos: "O que raios é sexo virtual?"
Não é que não saiba o que é per si, eu não consigo é entender o alcance da coisa. Isto não é uma critica, atenção. Que eu partilho da opinião do meu amigo P: Cada um arrefinfa onde quer/pode! Mas o que me parece é que o efeito deve ser muito semelhante ao de ler um livro erótico. Com a vantagem de que o último é, sem grande esforço, muito melhor escrito.
É que é tudo tão previsivel... Se um gaijo pede a uma gaija que se descreva, claro que ela não vai falar das estrias na barriga, nem das mamas descaídas, nem vai confessar que há 3 meses que não vê depilação. Nem ele vai confessar que o 'grande presente' que tem para ela pode bem ser medido com uma régua de 5 cms.
Portanto, expliquem-me lá qual é o móbil? Nós sabemos que nos estão a mentir, temos que decifrar a gramática durante a coisa e continuamos a imaginar o Clive Owen (substituir a gosto). Não será melhor passarmos logo a esta última parte, seguirmos a máxima do Woody Allen e amarmo-nos a nós mesmos?
Ou será que o que move o sexo virtual é a esperança de o tornar real?
E deixo-te a pergunta, Tereza: Tudo pode ser virtual, certo. E tudo o que é virtual, pode ser real?

O vídeo é um pouco longo mas além de ser uma cena hilariante do filme, ilustra bem as minhas dúvidas...

P.S.: Deixo a pergunta à Tereza porque o 'desafio' foi dela mas conto com a resposta de todos, ok?

138 comentários:

tereza disse...

Peixa Peixa... a menina está a lançar um desafio destes? Sente-se aqui no meu colo que vou explicar-lhe... (ler em modo visconde)

Ok, já tinha feito refresh, já tinha lido e vou ver quando te respondo...

Mente Quase Perigosa disse...

Depois de um post com este tema, pedes-me que me sente ao teu colo e pense no Visconde?

Chefa, que irão os nossos parcos comentadores pensar????

sem-se-ver disse...

que ainda não repararam que o visconde restringiu o blog dele a leitores convidados.








(eu cá pelo menos não fui convidada para coisa nenhuma, nem um barbecuezito)

shark disse...

Peixa: antes de começar a minha esclarecedora palestra coloco-te uma questão muito simples.
O sexo em ti acontece onde? Na carola tb ou exclusivamente na passarinha e seus comparsas corporais?

gaija do norte disse...

peixa, peixa... eu, uma ignorante na matéria, podia dizer-te para não negares á partida uma ciência que desconheces...

tereza disse...

(o que quiserem...)

Mentinha, tu que te aventuras por caminhos tão tortuosos e escorregadios, explica-me uma coisa quando quiseres e puderes - porque raio será que uma prostituta ou uma actriz de filmes pornográficos, com bem mais de cinco centímetros de presente no sapatinho, tem tantas vezes (e o tantas é para ser suave...) de fingir orgasmos.

Queres desafios, é?

gaija do norte disse...

ai peixão...

tereza disse...

(gaija, faço de imediato minhas as tuas palavras...)

gaija do norte disse...

vá, chefa! cinco centimetros são cinco centimetros aqui e na china...

shark disse...

as palavras "ai peixão", chefa?

tereza disse...

SSV também já reparei. Estou à espera que o Senhor Visconde acabe a conferência de líderes para esclarecer esse assunto que não, eu também não fui convidada para nada, só levei com a porta na cara...

tereza disse...

Gaija, cinco centímetros ao longe podem fazer mais milagres que meio metro em cima de nós.

gaija do norte disse...

era o que dizia a um ilustre pensador do nosso tempo...

em virtual who cares?

tereza disse...

Peixa, o Camilo Castelo Branco tem uma trilogia chamada "Coração", "Cabeça", "Estômago". Eu também tenho uma e os dois primeiros livros até têm o mesmo nome, só o terceiro é que é mais abrangente que nas coisas de sexo gosto pouco de ficar limitada a um único órgão. Ao terceiro podes chamar-lhe "Corpo" se quiseres.

tereza disse...

Gaija, em virtual essa é mesmo a menor das questões...

tereza disse...

Peixita, basaste?

sem-se-ver disse...

ai querem conversa séria?

tomem lá:

- a carola nao tem nada a ver com o que a peixa escreve; a carola está sempre presente em toda a experiência sensual; o ponto dela não passava por aí, acho eu

- a cena que ela escolheu foi muito mal escolhida - só mesmo um gajo, a pensar com a cabeça de baixo (ok, nesse sentido, foi uma cena bem escolhida) podia alguma vez não perceber que era um homem que estava do outro lado do ecrã (ok, sujeito a contraditório, vamos a isso)

por agora fico por aqui

sem-se-ver disse...

(mas, também, se ela basou, isto perde metade da piada)

tereza disse...

Shark, só vi agora... não eram bem essas as palavras mas se queres que te chame peixão eu chamo...

(gaija, tu sabes que isto é só para o ver satisfeito, num sabes?)

tereza disse...

SSV eu acredito que nossa Peixa volta, mas preciso de um esclarecimento - se eu tiver um gozo enorme um tipo que se faz passar por um gajo fantástico e depois descobrir que é um filho da puta isso mesmo assim é mais reconfortante, se tiver sido físico, do que ter um gozo enorme com um tipo do outro lado do ecran e depois descobrir que é uma gaja?

tereza disse...

faltou o "com um" tipo

Mente Quase Perigosa disse...

Tava a deixar a coisa aquecer antes de meter ao barulho!

Mente Quase Perigosa disse...

Antes de mais, vou aqui esclarecer alguns pontos, ok?

Quando eu me referia a sexo virtual, neste caso especifico, era mesmo no contexto da cena do filme: 2 absolutos desconhecidos que, sem água vem nem cafezinho (virtual) vai, desatam naquilo que se entitula, sexo virtual.

E posto isto vou passar a responder um a um.

sem-se-ver disse...

of course not, tereza. bad, insidious question


(não é por aí que lá vamos)

sem-se-ver disse...

aquilo nao se intitula sexo virtual, mas só engate virtual na perspectiva ou de uma (pronto, só me lembro de asneiras impublicáveis, mas vcs percebem) logo ali, ou de um encontro para sexo no dia seguinte.

Mente Quase Perigosa disse...

Bruce, sexo é uma actividade maioritariamente mental, como tu bem sabes. Se não passou na cabeça, não acontece no corpo.

Sexo mecânico não tem piada. Tem que haver a componente imaginação.

tereza disse...

Peixa isto é tanto sexo, virtual ou não, como saltar para as espinha do gajo que ao nosso lado no balcão do bar pede uma bebida ainda antes de ele ter tempo de pedir com gelo.

sem-se-ver disse...

(vou-te deixar responder um a um. quietinha que fico. aproveito para ir por um roupão, que hoje está frescote)

Mente Quase Perigosa disse...

SSV, aquilo é o que acontece na maioria das redes sociais que para aí andam.

Um olá, um tens msn, e depois um queres sexo.

Mente Quase Perigosa disse...

Gaija, eu não nego nada. Mas estamos a falar de sexo virtual com um desconhecido?

Mente Quase Perigosa disse...

Tereza, estamos a falar de one night stands reais e virtuais?

E o one night stand virtual? Passa a real?

tereza disse...

Peixa esse sexo que tanto estranhas é quase quase o mesmo que o que encontras à beira da 125 azul. Porque aqui te faz tanta confusão? Porque não mete suores e notas?

sem-se-ver disse...

nenhuma mulher, ainda por cima se é a sua 1ª vez, ataca daquela maneira e naqueles termos. dizer o contrário é não conhecer as mulheres, por mais famintas que elas estejam. (contraditório? vamos a isso)

Mente Quase Perigosa disse...

E agora fiquei mesmo a debater a questão sozinha...

tereza disse...

Peixa, achas que não pode passar? Olha que essa não é a experiência de muita gente. E não, não te posso dar exemplos práticos.

sem-se-ver disse...

a mim quer-me parecer que o one night stand é real quando é virtual; se depois passa a real - presença física - é porque o virtual a isso prometeu e interessou.

Mente Quase Perigosa disse...

Tereza, não me faz confusão. Não entendo o gozo em si. Isso não entendo. É masturbação baseada em má gramática. Não é choque, nem repugnância.

E nem o consigo considerar um one night stand. Não há afinidade.

Se calhar não me estou a explicar bem...

tereza disse...

SSV tu, definitivamente, não conheces as mulheres. Ou então tens delas muito boa opinião.
Atacam assim sim senhora!

Mente Quase Perigosa disse...

"se depois passa a real - presença física - é porque o virtual a isso prometeu e interessou"

Desculpem mas aí tem que haver mais do que mera troca de mensagens sexuais! Tem que haver mais alguma afinidade, não?

Mente Quase Perigosa disse...

Concordo com a Tereza, SSV.

tereza disse...

Peixa a má gramática pode estar para o virtual como o cheiro a pouco lavado está para o real. Se há quem não se importe quem sou eu para julgar?

sem-se-ver disse...

não atacam nada, nao digas disparates.

numa estreia em chat sexual?? tas a gozar comigo.

sem-se-ver disse...

nao, mente, nao tem.

Mente Quase Perigosa disse...

Vamos lá balizar a coisa como eu a idealizei na minha cabeça:

A hipótese é a do vídeo.

Sexo virtual IMEDIATO. Seguido de encontro para sexo real.

Sem mais nada a permear.

Esqueçamos a gramática e afins...

Mente Quase Perigosa disse...

Tereza, eu não julgo. Mas gostava de entender.

tereza disse...

peixa, se tiver avido afinidade de gozo, assim mesmo, só gozo, achas que é preciso muito mais para dar o salto para o real? eu acho que faz mesmo todo o sentido - se em duas dimensões foi bom há que juntar mais uma para melhorar ainda mais. Ou não!

Mente Quase Perigosa disse...

SSV, olha que atacam...

Mente Quase Perigosa disse...

Lá está... Ainda me perguntava o Bruce se a carola entrava na equação...

Eu penso é demais.

Deve ser de ser xavala...

Sabe-me a pouco, Tereza...

tereza disse...

ainda ninguém disse que sabia a muito, xavala!

sem-se-ver disse...

olha que não...

(vcs nao estao a ver BEM a coisa: uma gaja deixar-se ir e alinhar numa conversa daquelas - INSISTO, NA SUA 1ª EXPERIENCIA DE CHAT VIRTUAL - que o homem esteja a provocar e a tomar a iniciativa, sim. ser ela a tomá-la, nunca.)

tereza disse...

(tem-me estado a apetecer fazer uma pergunta tipo Sex and City - O sexo virtual não é virtuoso?)

tereza disse...

BOLS BOLS BOLAS! Faltou-me um "H" lá em cima!

(será que a má gramática é meio caminho andado para ter sexo?)

Mente Quase Perigosa disse...

(Eu diria que sexo virtual é até casto.)

Ai que me falta aqui o Santo para que eu lhe pergunte a posição da Igreja sobre o assunto...

Acho que ainda não se devem ter debruçado bem sobre a questão...

sem-se-ver disse...

oh querida mente, mas nao tem que te saber a muito, nem a nada! agora, que a tereza tem razao no ultimo comentario que fez, parece-me logico.

basicamente, é isto: nao nos conhecemos todas através deste blog e do prazer que ele nos dá e da vontade que ele nos provocou de passar para o outro lado do ecrã? então, peixa, é a mesma coisa. estas caixas de coments nao sao verdadeiras salas de chat? entao?... seja em sala colectiva ou em sala privada (msn, etc), se forem as conversas de teor sexual, o interesse desperta-se, ou não, concretiza-se no tal gozo de que falava a tereza, ou nao, dá vontade para um encontro presencial, ou não.

isto parece-me evidente. espero que com a analogia do cabra o tenhas entendido melhor...

sem-se-ver disse...

(eu reparei, tereza, mas tive a certeza que era gralha)

tereza disse...

Balizemos pois - acho que o que se discute não são primeiros encontros ou se se salta logo ou se se espera um pouco. A mim pareceu-me que se estava a discutir se o virtual, potenciador de enganos, era muito mais falso que o real e se por isso devia funcionar como inibidor de sentires.

Mente Quase Perigosa disse...

Se calhar é pré-requisito, Tereza...

E depois no dia a seguir, aquilo é tipo o quê?

Encontro no hotel e arrebimba o malho?

E se for o anão da ilha da fantasia?

tereza disse...

(foi gralha mesmo, gaija)

Mente Quase Perigosa disse...

(Meu Deus como eu sou preconceituosa, estou eu a ver agora...)

sem-se-ver disse...

resposta á pergunta Sex and the city: o sexo real é virtual?

sem-se-ver disse...

se for o anão, das 2, 1: ou curtes ir com anoes, e vais; ou nao curtes, e nao vais - fica-se so pelo cafezinho...

(tal qual como no encontro aqui do cabra: ou somos todos anoes, ou curtimos todos anoes, mas o que é facto é que aqui estamos :)))

Mente Quase Perigosa disse...

Não, SSV. Aqui há convivência, há partilha, há meses de investimento das pessoas como pessoas.

Eu estou a falar de algo imediato.

É diferente.

Eu não estou a falar de sexo com alguém com quem falas há meses, vá semanas, na net. Tou a falar de minutos.

sem-se-ver disse...

mente, não é preconceito. é simplesmente algo que nao faz parte do teu mundo nem dos teus horizontes. basicamente, que nada te diz. e nao tem de dizer.

tereza disse...

A maior parte das vezes, SSV, claro que é.

sem-se-ver disse...

well, mas la esta, que estas prali virada, se queres uma queca, por ali mesmo ou com encontro a seguir, se houve gozo ou afinidade -nem que fosse nessa vontade comum -qual a diferença com o cabra? ser minutos? and?...

Mente Quase Perigosa disse...

A história do preconceito era mesmo em relação ao anão e não à situação, SSV.

:p

sem-se-ver disse...

«claro» que é? tereza, queres falar?... ou preferes explicar melhor?

sem-se-ver disse...

AHAHAHAH MENTE!!

okok, ja me calei

tereza disse...

Peixa eu consigo perfeitamente (devassa... sou muito devassa...) ver-me numa situação de desejar alguém numa questão de minutos (vá lá, bastantes minutos). sinceramente não estou a ver porque isso pode acontecer no mundo real e não no virtual. A mim até me parece mais fácil que aconteça no virtual onde os custos podem sempre ser bem mais limitados.

Mente Quase Perigosa disse...

Pois lá está. Não deve estar no meu adn...

Eu se tivesse falado 10 minutos contigo na net, provavelmente não me encontraria contigo...

Eu sou GAJA. Só pode! Preciso de ser conquistada ou de conquistar...

sem-se-ver disse...

o que tb acontece pela net, peixa :)

sem-se-ver disse...

quero dizer, nos tais minutos. se tiveres afins e curtires a pessoa que fala contigo...

é o que eu digo e insisto e insisto: a escala e o tipo são diferentes, mas é igualzinho ao cabra...

tereza disse...

SSV, acredito que muito do sexo real que neste momento está a acontecer é virtual - eles estão lá mas não estão, cada um deles está muito mais longe do outro do que se tivessem bites e bytes pelo meio e o corpo que têm entre mãos é só isso, um corpo, que a cabeça está entregue às mais amplas fantasias.

sem-se-ver disse...

*estiverem, não tiveres

Mente Quase Perigosa disse...

Não acho que sejas devassa, Tereza. Até consigo entender a cena de desejar em minutos. Mas não sem olhar nos olhos dessa pessoa.

Para desejar sem olhar preciso de conversa.

(eu ando a descobrir umas cenas a respeito de mim mesma que é são do camandro...)

sem-se-ver disse...

querida, é uma questao de disponibilidade. tao-só. igualzinha à que tens se estiveres numa de engatar alguem num bar ou numa discoteca.

Mente Quase Perigosa disse...

É isso que estou a dizer, SSV. Mas preciso de mais tempo. Minutos não dá...

sem-se-ver disse...

la esta, mente: conversa! :))

(ya, tereza, percebi)

sem-se-ver disse...

ok, mente. experimenta meia hora.

sem-se-ver disse...

(brincando, ok? :)

tereza disse...

Peixa, vamos pôr as coisas assim - já encontrei um gajo numa festa com quem não troquei mais que meia dúzia de palavras e muitos olhares cruzados. A seguir passei dias até arranjar contactos, fiz o telefonema e encontrei-me com ele. Queres explicar? (a parte do devassa já foi esclarecida...)

Mente Quase Perigosa disse...

Explicar o quê, Tereza?

sem-se-ver disse...

claro, tereza, era a isso que me referia algures la acima

sem-se-ver disse...

(e nao foste devassa)

tereza disse...

Onde está a tal afinidade. Nos olhares cruzados?

sem-se-ver disse...

(tou é a ficar com sono, mas pela conversa, mas pela hora)

tereza disse...

(é que não fui mesmo, ssv... e soube-me pela vida...)

sem-se-ver disse...

onde esta a tal afinidade: no querer ter sexo. virtual, logo ali e/ou presencial a seguir.

and i rest my case and my head on the pillow in a few minutes. bye, ladies.

tereza disse...

eu não tenho sono mas tenho a mesa para arrumar e duas gaijinhas sentadas uma ao lado da outra no sofá a injuriarem-se por sms's.... caraças do virtual...

sem-se-ver disse...

lá em cima era
*nao pela conversa

enfim. é da hora...

(claro que nao foste, tereza. nunca tive uma experiencia assim, mas foi pena :)

Mente Quase Perigosa disse...

Quimica? Não te sei explicar... Mas não consigo ver isso em minutos de conversa de sexo na net. Desculpa, mas não consigo... Mas no real, vejo.

Não estou a defender que é melhor ou pior. Estou apenas a admitir o meu próprio handicap.

Como tão bem disseste, e eu também já defendi, se calhar aqui somos mais verdadeiros do que no dia-a-dia. E muito do sexo real que acontece hoje é na realidade, virtual.

sem-se-ver disse...

jocas, vou mesmo.

Mente Quase Perigosa disse...

Dorme bem, SSV.

sem-se-ver disse...

qual handicap!!!!! chiça! nao estas nessa, optimo!!! nao te falta nada!!

beijo, dorme bem, peixa


tu tb, chefa

Mente Quase Perigosa disse...

Bem, Dona Chefa, vou bulir mais um bocadito. Vai lá por ordem no estaminé.

tereza disse...

Já pus que Chefa é Chefa!

Vim só dizer até amanhã que também vou dormir. Mas a conversa ainda não acabou...

shark disse...

Ah pois não!

Mente Quase Perigosa disse...

Fico a aguardar a continuação!

Beijos que eu NÃO vou dormir!

Alguém tem que contribuir para o PIB.

calamity jane disse...

Compreendo o que vocês dizem todos (bolas, mas por que raios estas conversas e milhentas postas é só quando eu estou ocupada com a vida real???), mas na teoria. De resto, estou como a Peixa, não me diz nada. Embora não ponha de parte a hipotese de a coisa poder ter algum interesse. Nunca digas nunca...

E agora a pergunta: que história é essa de 125 azul, q eu só conheço a canção dos trovante???

calamity jane disse...

kpk 99 já ninguém me tira! Linda!!! E mais o 100. Arrematado!

CybeRider disse...

Pois... O sexo virtual está mais seguro do que no tempo desse excerto...

CybeRider disse...

(Kpk 101 acima...)

O avô Cy explica:...

(Não é pelo uso de anticoncepcionais)

Os modos videoconferência trouxeram mais segurança à questão sempre delicada do género, que se aborda nesse vídeo.

O MSN (lapidado pelo que permite nesse campo) porém fica longe do que é possível de uma coisa chamada CAMFROG, em que um simples registo muito pouco exigente -e grátis, no modo mais simples- permite, a quem queira, ter o seu próprio "pipshow" para centenas de espectadores/as.

(Pois, eu sei que me me pus a jeito... Agora chamem-me depravado... Mas o saber não ocupa (de facto) lugar...)

tereza disse...

(como sabes, Cy?!!!!...)

CybeRider disse...

Xiiii!... Queres que ponha aqui um post?... Isso é uma estória! São muito anos, muitas marés...

Mas o CAMFROG tem outras finalidades, aliás eu diria que uma grande parte dos utilizadores não clica no separador "adultos"... (Como eu, que não clico...) - e assim aquiloé igual ao MSN, mas em modo mais global, ali não temos que adicionar nada nem ninguém aos amigos, é assim como o MIRC... Tem salas em que a malta entra, interage ou não, escreve ou não escreve, como aqui... (Como aqui?...)

tereza disse...

CAMFROG? helá! Eu só conheci o chat do Terra e também ninguém escolhia a sala dos adultos mas não me parece que isso fosse um grande impedimento...

tereza disse...

Cy e se mandasses o linkezinho?

(agora já percebo por onde andas quando não apareces aqui...)

CybeRider disse...

CAMFROG é chat com video; claro que há quem não tenha a câmara (muito poucos) até porque a maioria das salas de adultos exige-a para evitar pedofilias.

O que é curioso é que aquilo é um sitema completamente aberto. A maior parte das câmaras são de "machos" (o ícone é diferente), mas há casais, e sobretudo senhoras, que se dispõem a tudo frente à audiência. Uma POUCA-VERGONHA, digo eu que apesar de tudo ainda sou um moralista... :)

CybeRider disse...

(Eu bem disse que me estava a pôr a jeito...) :)

http://www.camfrog.com/

É preciso descarregar o programa e instalar, e depois é só ver o mundo em que vivemos.

Há sempre qualquer coisita mais para nos espantar quanto à imaginação desta espécie fantástica.

CybeRider disse...

O programa é levezinho e não tem spyware.

tereza disse...

Cy escusas de continuar a fazer publicidade que a malta aqui já está toda doidinha para ir meter o nariz...

tereza disse...

E o 111 é meu, claro!

calamity jane disse...

E a minha resposta? Tou aqui q não posso...

CybeRider disse...

Aquilo chega a ser deprimente. Não estou a fazer publicidade (mas ao princípio dá para umas gargalhadas). Desde que não se comece a pensar que aquela gente não tem blogues, nem outros sentidos na vida... Mas isso sou eu, o anjo-negro do costume...

gaija do norte disse...

(mais uma vez esqueceste as minhas palavras, cy! tu cala-te...

CybeRider disse...

:))))

Olá Gaija! As tuas SÁBIAS palavras!!!

Isto é sempre assim, começa-se inocentemente e passado uns segundos já vou num escorreganço imparável. Nunca mais aprendo!!!

:)

tereza disse...

Vais nada, Cy. tu não oiças a gaija, tu conta-me tudo...

gaija do norte disse...

cabra todos os dias...

CybeRider disse...

Eu desbronco-me Tereza. Não tenho cura... Tu pergunta tudo o quiseres! (Desde que não seja um segredo. Tenho péssima memória para segredos, quando me dizem "é segredo", fico amnésico, até o meu nome esqueço...)

CybeRider disse...

(Ò diabo... Aquilo era um segredo...)

tereza disse...

Mas os segredos é que têm graça...

E, já agora, diz-me, quais são as coisinhas que te espantam?

(sumo...queremos sumo... gaija, tu tá caladinha...)

CybeRider disse...

(E agora?... Como é que eu me chamo?...)

tereza disse...

Vá lá, nós aguentamos e se quiseres até ponho bolinha vermelha no blog...

CybeRider disse...

Tens que ir lá ver. Aquilo é um manancial de espantalhos!

(Estou a lembrar-me aqui há meses de uma fulana com cento e muitos quilos que enfiou...)


...uma linha numa agulha.

Olha, a Gaija é que tem razão!!!

tereza disse...

Cy, por favor tu conta tudo. De que cor era a linha? Ela usava dedal? Conta tudinho...

CybeRider disse...

Humm... Esta memória já não é o que era... O dedal... Pois... Então se calhar era isso...

E eu a pensar que era uma escova de dentes eléctrica... De enfiar no dedo, claro... Então era um dedal...

Ainda tenho muito que aprender Tereza, sou de uma ingenuidade sem limites!

tereza disse...

Cyber tu não me deixes assim que agora fiquei a imaginar coisas estranhas...

CybeRider disse...

Pois, e deixaste-me a pensar que a minha imaginação ainda é mais fértil do que eu pensava.

(Era um dedal... Do tamanho de um copo?... Grandes mãos que tinha a costureira!...)

Mente Quase Perigosa disse...

É que estão mesmo a pedir um post sobre taras e manias e eu sem tempo!!!!

Deixo-vos apenas algo com que se entreterem...

shark disse...

Eia, onde isto já vai...
Eu recomendo à Mente que não experiMENTE. Corre o risco de gostar.
(Fish, o novo look)

Mente Quase Perigosa disse...

E vou passar a chamar-te, Lenny, Shark!!!

;o)

Eu não experimento nada, meu! Ainda fico viciada!

shark disse...

Sim, seja tantrico, virtual ou daquele mesmo a doer vicia...

(Perdeste o amor à barbatana, chavalita?)
:)

Mente Quase Perigosa disse...

Tens razão... Tu és mais D. Lino!!!!

:p

Mente Quase Perigosa disse...

Esquece lá isso... Acho que serás sempre o meu Bruce!

(quieta, Gaija, que isto é só fraternal. mansa... senta... não morde!)

tereza disse...

Como sabes se vicia ou não, Bruce (o Bruce é só para chatear a Peixa...)?

bruce disse...

Foi uma imprecisão minha, Chefa.
Realmente o tantrico nunca experimentei, sempre achei aquilo um nadita pró parado...

tereza disse...

Mas a minha questão é que se há quem goste não deve ser assim tão mau...

Mente Quase Perigosa disse...

Tereza, para quem gosta deve ser óptimo.

MAs isso é como tudo na vida: há gostos para tudo.

Olha lá a quantidade de gostos diferentes desta lista. E as coisas que eu aprendo?

"Uma parafilia (do grego παρά, para, "fora de",e φιλία, filía, "amor") é um padrão de comportamento sexual no qual a fonte predominante de prazer não se encontra na cópula, mas em alguma outra atividade.

Em determinadas situações, o comportamento sexual parafílico pode ser considerado perversão ou anormalidade."

Mas há quem goste!!!!

Aqui: http://pt.wikipedia.org/wiki/Parafilia

tereza disse...

Já lá tinha andado Peixa. Já comecei a fazer pesquisas...