*

"You, after all - you're going to be a merry widower."

"I won't be merry," he responds.

She replies: "Yes, you will be. I want you to be merry. You'll be merry, okay?"

E este diálogo, acreditem, rebentava com o dique já pouco firme e chorávamos, sim, no plural!, chorávamos desalmadamente enquanto a Jenny Cavalleri morria de cancro numa cama de hospital e o Oliver Barrett IV lhe fazia mais uma jura de amor eterno.

Love Story, um clássico, mesmo para quem nasceu When Harry Met Sally e no imaginário romântico não tem uma Ali MacGraw moribunda mas uma Meg Ryan a gemer orgasmicamente no meio de uma cafetaria. Mas mesmo esses, e essas, mais dados a histórias de amor felizes já, pelo menos por uma vez, trautearam a música fatal ou disseram, ainda que não soubessem de onde a frase bombástica vinha, Love means never having to say you're sorry.

Agora outro clássico.

Um dos grandes.

Mr. Oscar Wilde.

E o Oscar, que gostava de escrever coisas acertadas mesmo que ele próprio andasse, ou dissessem que andava, um pouco desacertado, escreveu, quando ainda nem cinema havia, a maldição que lixou a vida ao Oliver Barret IV, que, aqui entre nós, se chama Ryan O’Neal - "Life imitates art far more than art imitates Life."

After an on-off romance of almost 30 years, Farrah Fawcett and Ryan O’Neal are set to marry — even as, he says, she is “fighting for her life,” severely ill with cancer.

(e vão perceber depressa que ficam a assobiar isto o resto da tarde)


Theme From Love Story - James Last & R. Clayderman

(adenda a 25 Junho - Não chegaram a casar. A Farrah Fawcett morreu hoje.)

21 comentários:

gaija do norte disse...

nem tu vais conseguir por a gaija a ouvir o richard! e lamento, mas não chorei...

tereza disse...

(também só eram 30 segundos de Richard que eu sou amiga!...)

Tá visto, és mais Meg Ryan!

titular suplente disse...

Entre este título e o "Foda-se" prefiro o segundo...

sem-se-ver disse...

mt bonito

tereza disse...

Eu também prefiro mas já era demais e cortei-me. mas é a primeira palavra de que me lembrei depois de ler a noticia. Raio de vida que prega partidas destas

Mente Quase Perigosa disse...

Se tu soubesses o que eu chorei quando li o livro...

E depois o que eu chorei quando vi o filme...

Até eu estava capaz de dizer: Com os 30 penizinhos do Menino Jesus!!!

Gabs disse...

E eu, foi uma vergonha, a sorte foi estar a ver em casa na tv...

calamity jane disse...

Já nem me lembrava que esta era a música!

(e sabes que eu, que sou a maior chorona da História da Humanidade não chorei por aí além como Love Story. Filmezinho que recentemente me fez chorar convulsivamente que nem uma Madalena durante o último terço: Benjamin Button. Até fiquei envergonhada quando as luzes se acenderam...)

tereza disse...

E, se bem me recordo, já tinhas lido o livro, Gabs...

tereza disse...

CJ, o Love Story é um filme muito datado e as tais lágrimas que todos chorámos ainda tinham muito acne. Acrredito que hoje fosse diferente, mas quem sou eu para falar que chorei que nem uma madalena a primeira vez que vi o Sozinho em Casa (Natal, o pobre miúdo esquecido a espreitar pelas janelas a felicidade dos outros... dramático...muito dramático... um cinema inteiro cheio de crianças às gargalhadas e eu lavada em lágrimas... mesmo muito dramático...)

calamity jane disse...

(tavas grávida ou quê?)

(já não me lembro mas sou gaija pra tb ter largado uma lagrimita ou outra... tal como larguei na Bela & o Monstro and soion and soion...)

tereza disse...

(eu preciso lá de estar grávida para chorar...)

E o Rei Leão? Sim, filme lixado esse...

calamity jane disse...

Não me estás a dar corda, pois não?

como diria a Peixa, alguém tem de contribuir para o PIB...

tereza disse...

precisas de corda para o PIB? Parece-me que esse já está enrolado qb...

gaija do norte disse...

por falar em PIB... já vos disse que estou de férias?

calamity jane disse...

(e o que chove lá para o Norte?!..)

gaija do norte disse...

só se for a norte das tuas orelhas!

tereza disse...

De qual delas? É que aqui não chove mas quase...

Gabs disse...

Os da Disney não me puxam para a lágrima, mas o último que deu cabo de mim (era para crianças e tudo) foi o Regresso a Terabithia.

O Love Story chorei mais no filme, era Natal e tudo. E tinha a música.

MoonLight disse...

só um reparozinho teresa..
a adenda foi acrescentada a 25 de junho e não de julho..;)

tereza disse...

Claro, lapso meu, moonlight. Vai ser já corrigido. Muito obrigada.