A idade do (de)gelo

Penso que já tinha mencionado algures neste tasco que sou a feliz possuidora de um daqueles electrodomésticos vulgarmente conhecido pela designação "combinado". Parece-me que também não é segredo o facto de a parte inferior do mesmo já ter conhecido melhores dias e encontrar-se há vários anos a candidatar-se a ser eleito local de filmagens do próximo episódio da 'Idade do Gelo'. Andava a vossa calamitosa a postos à espera de dois dias seguidos acima dos 25 graus para iniciar o respectivo degelo, já que, de há quatro meses a esta parte, a cada vez que preciso de qualquer coisa do interior do dito, sou obrigada a armar-me de escopro e martelo. Pois bem, o dia chegou, o sol sorria, o calor apertava, e pensei de mim para comigo (sim, eu penso com bocados de mim e depois?): "Calamitosa Joana, não é tarde nem é cedo". E zás, vá de retirar tudo aquilo que ainda não fazia parte dos diversos icebergues, estalactites e estalagmites de dentro do referido electrodoméstico - isto, é claro, depois de ter suado as estopinhas para abrir a porta e o que resta das gavetas - vá de meter tudo em sacos térmicos e vá de levá-los para a arca em casa dos meus pais.

Só que entretanto - pois há sempre um entretanto - lembrei-me de - comé que se diz? Ah! - Lembrei-me de "amandar (do verbo atirar com muita força) um chuto numa mochila cheia de livros". Nada de especial, à parte ter visto uma constelação, e ter recorrido ao objecto em degelo pela segunda vez neste dia glorioso (isto sem contar com a rica hora em que iniciei a complexa operação de descongelamento do dito electrodoméstico). Uma hora antes tinha sido a Mini-Calamitosa a dar com os mini-cornos na quina da janela e a arranjar um belo de um maxigalo. Gelo para a testa da Mini e gelo para o pé da mãe - afinal de contas, gelo é coisa que não falta(va) nesta casa - , toalhas no chão da cozinha, toca a sair e tá a andar (de carro, pois tá claro).

Um tarde de domingo perfeitamente normal. Jardim com a Mini, correr atrás dela para evitar que se atire para dentro do lago, que leve com um baloiço em cima, que... que... que... Levá-la para cima e para baixo, casa-de-banho, lanche, e começar a pensar no regresso a casa. Ah! Falta leite. Supermercado com ela (comigo). A pé. Coxinho, pois por esta altura, já me custava francamente colocar o dito no chão. "Se calhar parti o dedo", disse à minha irmã. "Achas!", rispostou esta, "Se o tivesses partido não o conseguias mexer". Ah pois é. Se o tivesse partido não o conseguia mexer, e eu consiiiiiiiiiigoooooooooooooo!!!! Claro, vejo mais uma constelação, mas consigo mexê-lo, ah pois. Xa cá ver esta loja da chinesa que tem coisas muito giras. "Ó menina, o que é que tem?" "Ai, sabe lá, bati com o pé e dói-me muito". "Ai, menina, tem isso muito mal, tem de ir pló hospital". Pois. Talvez a chinesa tenha razão, isto está a modos que escurito. E não é só o dedo, é o resto do pé todo. Bom, vamos nessa. Hospital com ela (comigo), de carrinho, claro. Por esta altura, já só pousava o dedão e mesmo assim ao de leve. O que vale é que é o pé direito, que cabra que não é chefa não dá cabo do penante que é preciso para a embraiagem.


Duas horas depois, uma das quais de pé à porta do raio X - por que chamar uma só pessoa de cada vez quando se podem chamar quatro e deixar três à espera à porta num corredor sem assentos? - , o diagnóstico: fractura do dedo mindinho. Evitar apoiar o pé no chão. Pois claro, eu até nem vivo sozinha com duas crianças, de modos que vou já retirar-me para a minha cama lá em cima na mezzanine e ficar por lá nas próximas três semanas. Evitar conduzir. Pois claro, levarei a Mini para a escola num pé e voltarei no mesmo; e para o trabalho idem idem, aspas aspas; ao fim do dia, tratarei das compras e dos afazeres domésticos do alto da minha mezzanine, e de perna alçada (como eu gosto desta expressão!). E colocar gelo de hora a hora. Sim senhor doutor, quanto a isso não há problema, tudo bem.

E eis-me chegada a casa. Na cozinha, uma nova versão d'O Lago dos Cisnes. As embalagens que se haviam solidificado no meio das estalactites e das estalagmites já boiam dentro do receptáculo. Fixe, isto vai bem lançado. Amanhã se calhar já posso ir buscar a comida outra vez. E agora vou pôr gelo no meu pézito. Agora é como quem diz. É assim a modos que um eufemismo... Mas que o congelador há de voltar aos seus tempos de glória, lá isso há de. Ai há de, há de.

57 comentários:

O Santo disse...

afinal vou mas e entrar em sabatica blogar pq isto anda a ficar demasiado perigoso. ja me tou a ver a pertencer a classe dos "mais de 206"

tereza disse...

CJ keep cool (caso tenhas gelo outra vez...) que vais descobrir o encanto de andar aos saltinhos em pé coxinho... Pergunta à MQP se não se fica linda assim...

Gabs disse...

Boa...e andas com o pé sem ligaduras não é ? Eu qd parti o dedo andei, e o chato é andar a defender o pé de toda a gente que tenta calca-lo.

calamity jane disse...

Ó Santo, isso é uma categoria específica para os Peugeots? O que é que isso dá em Renaults, "mais de Clios"? Dá pra me levares, e aos calamitosos, ao ensaio-geral do Encontro Nacional do Cabra?

Eu gelo ainda tinha algum, mas em bloco, se é que me entendes... Conclusão, nem o combinado descongela, nem eu almoço (nem lancho, nem janto...). Estou a pensar ir passar 20 minutos por hora a trabalhar/blogar com o pé dentro do congelador ;-)

(Linda! e elegante e simetricamente musculada...)

shark disse...

Mas que é que se passa com as Cabras?
Andam ao desafio a ver quem estraga mais e melhor a ossada?

(As melhoras, CJ.)

calamity jane disse...

Podes crer, Gabs. E isto só dura há doze horas...
(parece que andamos com uma tabuleta a dizer: pé pisável AQUI)

calamity jane disse...

Parece-me que ainda tenho que comer muita palha para chegar aos calcanhares (ou às tíbias, neste caso) da Chefa, Peixão!
(obrigada, isto agora é só esperar... sentada...)

gaija do norte disse...

não podes ver nada, é o que é cj! se querias mimos, dizias, não era preciso partir nada...

qualquer coisinha, apita! as melhoras :)

sem-se-ver disse...

chiça, que azar...

um beijo, que a coisa não se afigura fácil, e as melhoras!

calamity jane disse...

(há gelo aí por terras nortenhas, Gaija?)

calamity jane disse...

Isto é na boa, SSV. De mindinho ao peito, como explica a Peixita, é um vê-se-te-avias ;-)

Visconde de Vila do Conde disse...

E eu, que parti a ponteira da bengala?...

Mente Quase Perigosa disse...

Eu a dizer que só as Cabras eram umas brutas, e vem o Visconde e diz que pariu a ponteira. Lá se me vai a teoria acerca da 'meiguice' dos elementos femininos...

calamity jane disse...

Podia ter-lhe dado para pior, meu caro: imagine que era o ponteiro?...

calamity jane disse...

(umas brutas, Peixa? Não estou a ver porquê...)

shark disse...

Peixa: o Visconde deu à luz???

Mente Quase Perigosa disse...

Partiu. Eu juro que queria escrever "partiu". Perdoe, meu caro...

calamity jane disse...

HAHHAHAHAHAHAH! MUUUUUITO BOM!!!!

Mente Quase Perigosa disse...

(ai Bruce, tinhas que chamar a atenção do man para isso?)

escarlate.due disse...

ehehehehehehehehehehehheehehheheheheheh
eu sei que é ser mázinha estar aqui a rir-me de desgraça alheia, mas Calamity desculpa não consigo evitar
ehehehehehehheheheehehehheeh

as melhoras
espera lá...
isso foi inveja!!!! Calamity, inveja!!! que coisa feia Calamity, ser invejosa!!!
então lá porque a Chefinha aqui do tasco ficou de perninha para o ar, tu tiveste de arranjar logo uma desculpa para alçar (também gosto da expressão) a tua?! :P

Mente Quase Perigosa disse...

(Bolas, parir uma ponteira deve ser pior que partir o dedo mindinho...)

Mila disse...

"Pariu uma ponteira"... Deixou-me a pensar.

Realmente é mesmo Visconde, para conseguir uma proeza dessas.

calamity jane disse...

Continuo a achar que podia ter sido pior. Parir uma parteira, por exemplo...

Mente Quase Perigosa disse...

(Pronto... Agora até alguém mandar uma calinada melhor, vou andar na boca do povo...)

gaija do norte disse...

a parir na boca do povo já me parece detalhe a mais, peixa!

calamity jane disse...

(Na boca do povo também é bom. Desde que o povo lave os dentinhos três vezes por dia...)

Mente Quase Perigosa disse...

Até tu, Brutus do Norte...

gaija do norte disse...

peixa, eu sou uma linda sereia!
de brutus não tenho nada...

shark disse...

Linda, linda.
Nem sei de qual das metades gosto mais.
:)

Mente Quase Perigosa disse...

Isto hoje está bonito, está...

calamity jane disse...

sereneida é o termo correcto

(pois, ia mesmo a perguntar se esta malta não tinha de trabalhar, ou assim...)

Mente Quase Perigosa disse...

Olha-me esta...

calamity jane disse...

Tou a olhar...

shark disse...

(Que comentário mais monday, CJ...)

calamity jane disse...

é que o monday não vai ter contemplações com o mindinho, Tubas...

calamity jane disse...

Ainda pensei dizer que com ele ao peito não conseguia teclar, mas acho que não pega...

Mente Quase Perigosa disse...

Olha que se não consegues, disfarças bem...

:p

calamity jane disse...

O que vale é que a editora não é frequentadora do Cabra (acho eu!)...

calamity jane disse...

Escarlate, tu desculpa-me, não me esqueci de ti e o que é teu está guardado...

calamity jane disse...

(tipo, hás de cá vir...)

AnaT disse...

Bom dia CJ, as tuas melhoras!
(ai que estas piquenas não podem ver dar mimos a alguém arranjam logo maneira de tb terem atenção)

tereza disse...

Vocês andam para aqui a terviversar e ainda não fizeram a pergunta que se impõe:
- Senhor Visconde, partiu a ponteira a fazer o quê com ela?

gaija do norte disse...

(olha outra...)

chefa, o que é terviversar?

edito estrelas disse...

Terviquê???

tereza disse...

é o resultado de parir uma ponteira maineda!

Tita disse...

Estás tramada mulher!!!
Pede apoio á mana é para isso que elas servem :D
As melhoras rapidas gaja!

calamity jane disse...

A minha é desnaturada nessas coisas, Tita...

Mente Quase Perigosa disse...

(E pronto... Já tão a lixar a Peixa! Sai uma Quinta do Javali 2003 para a capital!)

calamity jane disse...

Lindo, Chefa, parir uma ponteira maineda! Proponho que escrevamos a partir daí o hino do Cabra...

calamity jane disse...

Aqui em casa não entram 5ªs do javali desacompanhadas...

Mente Quase Perigosa disse...

Nem os Javalis sabem ir sozinhos! Vão sempre acompanhados da Peixa-Pastora.

(pastoreiam-se javalis????)

calamity jane disse...

(és uma verdadeira capricórnia, é o que é - apesar de peixa [hás de ver o teu mapa astral]! Pastoreias javalis, tens rabo de peixa e cornicos de cabrita...)

ritmargaride disse...

Cj o que já me ri com a epopeia do desCOMgelo. Pronto fiquei com pena da mini e do teu (ar)mindinho.

Bjkas e melhoras

O Santo disse...

Ja que ninguem liga ao que interessa....
As melhoras. Precisas de ajuda?

calamity jane disse...

Estão a ver?!!! Isto é que é um mecinho bondoso, benzódeuje! É que é mesmo santinho, vejam lá que até me ofereceu ajudinha!!!
(já que perguntas, e que me apercebi ali na posta do tubarão que até tens jeito para a coisa, tenho três artigos para escrever... e tb já se jantava, a bem dizer)

O Santo disse...

jeito pa coisa??? tenho tenho

O Santo disse...

dizem