Camarada, é isto...

O que é absolutamente lamentável, a meu ver, ou seja, é definitivamente absolutamente lamentável, é que ainda ninguém me tenha ascultado para obter a minha opinião numa matéria tão sensível e que atormenta o dia a dia do cidadão. Falo, como certamente já adivinharam, da paridade nas listas de candidatos a deputados ao Parlamento Europeu.


E a minha proposta consiste em adoptar uma metodolgia que previligie o qualitativo em detrimento do quantitativo. Ou seja, no meu método, nem todas as deputadas têm o mesmo peso específico nas listas. A meu ver, deverá ser premiado o mérito, as mais bem apessoadas contarão mais do que as outras, as menos desfavorecidas, as que não contaram com os favores da mãe-natureza. Naturalmente, uma candidata como a Marisa Matias tem mais peso que a Alda de Sousa, embora ambas concorram pelo Bloco (ver aqui de que estamos a falar, é conferir...).

Neste contexto, vamos analisar a lista de deputadas da CDU / Os Verdes. Comecemos pela deputada Ilda Figueiredo, a mais linda de entre as mais lindas, que valeria, vá lá por dez homens. Maneiras que, a CDU, em metendo a deputada Ilda Figueiredo podia meter dez homens e a paridade ficava salvaguardada, não vinha lá o Tribunal de Contas ou a ASAE ou lá quem é que fiscaliza estas coisas, a pôr defeitos, que não sei quê, qua lei é para se cumprir, e tal. O fiscal chegava, conferia e dizia "Sôtora, boa sorte para as eleições, a lista é a senhora e mais dez homens, está garantida a paridade, bônôte".

Num outro patamar, a valer por cinco indíviduos do género masculino, estariam as candidatas Inês Zuber e, vá lá, Claudia Madeira:


Num patamar de um-para-um, paridade absoluta, estariam as candidatas Ana Paula Simões e Maria Manuel Coelho:
Finalmente, com peso negativo na paridade, ou seja, para cada Margarida Leça ou Beatriz Matias o Partido teria que contratar duas Inês Castelo-Branco e sete Soraias Chaves.

6 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

Excelente trabalho, meu caro!!!

E agora a pergunta que se impõe depois deste elucidativo post: Inês Castelo-Branco? Really???????

tereza disse...

Tendo em conta uma situação meramente hipotética, e não concedendo, quantas mulheres seriam necessárias para haver paridade numa lista de onde o Caro Visconde constasse?

O Santo disse...

uma, a ines castelo branco, claro, xefa

Dory confusa como a Floribela disse...

Isto não pode ser verdade...

tereza disse...

Dory, eu explico-te tudinho numa só palavra - andropausa!

eurodeputada disse...

Muito bem, Sr Visconde, retratou-se (literalmente.. :-D) à altura, os meus parabéns.