Boca Doce

  

rebucados_diamente_heller

Se anda para aí tudo numa onda saudosista, eu também tenho direito a mergulhar no meu baú das recordações. Das boas. Das doces.

Estes, que aqui estão ao lado, são os Diamante. Rebuçados ácidos Diamante da Heller. Sim, eram bons, muito bons, mas não seria por estes que eu, ainda hoje, correria vales, escalaria montanhas, atravessaria a nado, e só com uma perna, um rio cheio de crocodilos. A minha perdição, os que me fazem sonhar acordada, de que sinto o cheiro, o sabor, relembro ao pormenor o papel, me levam no tempo até outros tempos, são os rebuçados de morango da Heller. Esses, os desaparecidos, os que não desencanto nem no S. Google, mas que, se procurar bem nos livros da Enid Blyton que andam por casa da minha mãe, ainda lhes encontro umas pratas religiosamente guardadas no meio das folhas.

Vermelhos. Forma ligeiramente ovalada e achatada. Cheiro a morango e um recheio de subir aos céus três vezes. Prata verde clara a embrulhar. Papel celofane por cima da prata torcido numa das pontas. O torcido, a folha, era verde, o resto era pintalgado de vermelho. Lindos. Esteticamente fabulosos e absolutamente deliciosos.

Há por aí umas cópias ranhosas, uns Tony Carreira desavergonhados, com um horroroso e ordinário papel vermelho com pintas brancas, mas só de olhar para o embrulho dá-se-me duas voltas ao estômago, que aquilo deve saber a cal da parede. Os outros, os meus, os da Heller, desapareceram há anos mas continuam e continuarão presentes nas minhas memórias. Posso nunca mais lhes pôr as vistas em cima, posso nunca mais os ter a derreterem-se na minha boca, mas we always have Paris porque, tal como no Bogard, este é um caso de paixão à séria!

 

14 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

Disso lembro-me!

Desses e dos flocos de neve. Os originais, não os que se vendem agora que nem redondos são!

tereza disse...

Tu lembras-te, xavalita???

(detesto imitações! isso que anda para aí é horrível...)

Mente Quase Perigosa disse...

Nem me lembro de ter visto imitações desses da heller...

Mas as sombrinhas de chocolate que apareceram agora são bastante comestíveis.

tereza disse...

será que não te lembras só das imitações? eram muito populares em todas as bancas de gomas.

Mente Quase Perigosa disse...

Não deviam ser as imitações porque a ideia que tenho é muito desvanecida e não é igual a nada que tenha visto recentemente...

Anônimo disse...

Lembro-me desses de morango! Mas gostavaa muito mais dos verdes de mentol. E pastilhas Valda, então! lembrei-me agora que vou comprar amanhã se ainda houver. Diziam que faziam mal ao pau mas nunca dei conta.

tereza disse...

então deves estar no bom caminho.

tereza disse...

Também me lembro dos de mentol. E das pastilhas Valda. Mas eu gostava mais das Vick de morango e dos Melhoral infantil de banana.

gaija do norte disse...

não gosto de rebuçados, mas gostava muito dos sugos e dos pez de hortelã pimenta...

calamity jane disse...

Tb não sou muito rebuçados
(Falem-me de chocolate, isso sim, e negro de preferência... e belga!)
mas lembro-me desses que falas e tb dos diamante (gostava dos de limão, que eram bem ácidos...)

tereza disse...

e eu gostava, também, das geleias de frutas. Da Heller, pois claro. Aquelas que vinham num pacotinho transparente e eram quadradas.

AnaT disse...

Ai Tereza os diamantes e estive eu a fazer um lindo post prós desabafos (resmas d´horas a carregar imagens) no Writer, com coisas da infância (entre elas os diamantes...) e erro não passa pró blog...grrrrr

tereza disse...

erro?? tu dá-lhe com força que esse post tem de sair.

AnaT disse...

Já mandei um mail pro suporte e tudo...