Às vezes parece-me que encontrei a minha missão no mundo...

"...e hoje já poucos se escandalizam por saberem que alguns soutiens no estendal dos vizinhos do lado pertencem a ele" , escreve alguém que, por malas artes, conseguiu usurpar a identidade blogosférica do Shark, do meu caro Shark, que, imagino, neste momento se esteja a debater numa qualquer terceira cave húmida, na Rinchoa, sem poder repor o seu bom nome, sem nada poder fazer para defender o seu histórico estatuto de macho imaculado. Felizmente, eu estou aqui.

Não posso estar em todo o lado, mas esta é daquelas ocasiões em que, para bem da humanidade em geral e do género masculino em particular, eu estava atento e sinto que é meu dever cívico repor a verdade dos factos e regularizar o curso das águas, que correrão a partir deste momento na direcção correcta, passando sob as pontes porque sempre passaram.

A questão, meus caros ,é aquele "...já poucos se escandalizam". Leio estas quatro palavras, meus caros, e imagino um cutelo pairando sobre as vossas cabeças para todo o sempre, caso eu não estivesse aqui. Estivesse eu ausente em parte incerta e passaria em claro esta infâmia que marcaria várias gerações vindouras de dignos representantes de um género excelente.

Porque, meus caros, quantos de nós caberiam nesses "poucos"? Nem falo por mim, eu nunca falo por mim, o que me move é a intervenção cívica, é a defesa dos meus iguais, ainda que menos brilhantes e mais desprotegidos (que o são...). A mim, meus caros, ninguém hesitaria em incluir-me naqueles "poucos", disso estou tão certo como estou certo que o Jorge Jesus ainda me há-de alegrar muitas tardes de sábado e, talvez, noites de domingo. Mas, meus caros, quantos ficariam de fora desse grupo restrito de homens marcados para preservar a qualidade da espécie, de homens que são fiéis depositários de rituais antigos, que praticam com gosto a acção benfazeja de melhorar a espécie? Nuno Gomes, Quique Flores, Miguel Veloso, aquele tipo de bigode dos professores, escandalizar-se-iam? Certamente que não.

Admito que esse personagem que usurpou a identidade do meu caro Shark tenha lá as suas razões para se retrair no sentimento inibitório de se escandalizar por saber que alguns soutiens no estendal dos vizinhos do lado pertencem a ele (e neste preciso momento imagino o meu caro Shark, mãos algemadas, talvez com a boca tapada, sem um gin tónico ao alcance da mão, sofredor, e eu aqui a escrever posts sem cuidar de investigar onde se encontra o meu caro Shark). Não posso conceber (e isto é uma maneira de falar...) é que todo uma irmandade de homens vejam assim as suas convicções vilipendiadas.

E, já agora, onde é que fica a Rinchoa?

23 comentários:

calamity jane disse...

Deve ser lá no mesmo sito onde o caríssimo ouviu um som de fundo com nome de lutador greco-romano... Ou seria um jogador de ping pong búlgaro?

calamity jane disse...

(no mesmo sítio, queria eu dizer...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Calamity, está a apanhar o jeito...

(de trocar os dedos)

calamity jane disse...

(claro, Caríssimo, claro... What else?)

Shark disse...

Chamaram-me?...

shark disse...

O shark acima não sou eu, mas sim um brincalhão qualquer sem tomates para ser ele próprio.

shark disse...

Sai do armário, méne!

shark disse...

E quanto ao post, caro Visconde, agradeço-lhe imenso o esforço solidário.
Com toda essa coragem a defender a causa da honra masculina estou certo de que nem vacilará em aceitar o meu repto a brincar para fazermos algo de sério.
Eu sabia que podia contar consigo.

tereza disse...

Visconde, tanto palavreado só para dizer que morre de medo de aparecer em público - note bem esta frase, sim!, aparecer em público - com o vestidinho de organza cai-cai?

Mente Quase Perigosa disse...

Ai Chefa que isto vai alterar todo o esquema de medidas, previamente estabelecido!!!!

tereza disse...

(vai nada. Dois tamanhos acima e umbigo à mostra depois de cera fria nele)

AnaT disse...

ahahah...

Mila disse...

Coitado do Sr. Visconde, até me arrepiei... tão se for peludo vai la vai....

O Santo disse...

(calado.. tu vais ficar calado... e quedo)

calamity jane disse...

Vai ser um vê-se-te-avias...

calamity jane disse...

Tás a falar com quem, Santinho, enquanto simultâneas (do verbo simultanear) comigo tão discretamente?

calamity jane disse...

(ou será simultaneias? Eu simultaneio, tu simultaneias...)

O Santo disse...

nada nada... saiu sem querer

tereza disse...

Que saiu sem querer, Santo? O pêlo?

O Santo disse...

(ah hummmm ah hummmmm, inspirar demoradamente...... expirar sentido todo o relaxamento da caixa toraxica, ah hummm ah hummmm)

tereza disse...

Expirar em sentido? És tropa?

O Santo disse...

(psiu o post e do tio, tem de se falhar umas letras.... tematico)

tereza disse...

Cobertinho de razão!