Um já cá canta (2)

O destino, ou o acaso, ou aquilo que quisermos chamar-lhe, tem o condão de cruzar caminhos. Uma varinha daquelas de fada madrinha, a sério, que faz magia com pós de perlimpimpim e rasga estradas sem fim antes desconhecidas, novos trilhos a percorrer, às vezes mesmo sem se saber nesses pontos de partida que está prevista uma chegada, uma saída para uma entrada que cruzamos às cegas até um dia se fazer luz.

Forças que não entendemos e por vezes nem acreditamos, que nos empurram por este ou aquele rumo, como ventos que sopram, ao leme apenas a intuição que nos guia por entre incógnitas que nos compete decifrar até chegarmos ao ponto de amar alguém.
Arrogantes, ousamos acreditar que somos capazes de controlar os passos a dar pela vida mesmo quando sabemos desconhecida a caixinha de surpresas preparada para amanhã ou depois. Mas acabamos rendidos ao poder da coincidência, ao conjunto infindável de factores necessários que é preciso conjugar para um dia se encontrar uma pessoa que sentimos como certa para nós.

Aprendemos a ouvir uma voz interior que nos indica o caminho para o amor e nos alerta para o sol que já desponta no horizonte onde o futuro se revela por antecipação, descobrimos a emoção e aceitamos a mudança para melhor que se proporciona dessa forma casual.
Abraçamos a sorte como se fosse nosso mérito mas afinal disfrutamos de um pretérito (perfeito) que nos oferecem (talvez) as energias combinadas de pessoas que nos são queridas mas já tiveram que partir para onde nos observam, anjos da guarda, com uma expressão deliciada, a evolução que somos capazes de imprimir depois do cruzamento que julgamos aleatório com a força de um olhar ou o timbre agradável de uma voz.

E afinal o que esperam de nós, provavelmente, é que cada um esteja consciente da felicidade ao alcance da mão quando nos acelera o coração perante a oferenda que o destino, ou o acaso, ou aquilo que se quiser nos concede, por exemplo, sob a forma de uma mulher que mais tarde descobrimos, em muitos aspectos, especial.

Depois olhamos o céu como é habitual quando temos a sensação, humildade, que devemos gratidão pela felicidade que pouco fizemos por merecer, nos passos cegos que não sabemos como dar sem a ajuda de algo que transcende a nossa compreensão.

E descobrimos então, caminhando sem dogmas, pelo nosso pé, que existem muitas formas de cultivar uma fé.

74 comentários:

gaija do norte disse...

(não dá valor nenhum ao poder de síntese!)

agora espera um bocadito...

shark disse...

já tou sentado...

gaija do norte disse...

há um anjo da guarda que a esta hora está a pensar para que é preciso tanto quando apenas se quer dizer que se gosta muito de feijoada...

também gosto, mas gosto muito mais de ti!

shark disse...

no meu contrato a coisa diz que sou pago à palavra e uma pessoa tem que ganhar a vidinha...
(mas tu só pensas em comida, mulher?)

Mente Quase Perigosa disse...

(A Gaija pensa no essencial! Todos nós sabemos que ela não gosta dos pormenores...)

shark disse...

(e depois eu fico sempre com a sensação de que tinha muito mais serventia se fosse um caril de gambas ou assim...)

Mente Quase Perigosa disse...

(Peixa Maria, senta-te nas manitas. AGORA!)

gaija do norte disse...

ainda penso nele, no caril de gambas, claro.

falei na feijoada para disfarçar a inveja. é um post muito bonito, peixão, que eu não saberia escrever!

Mente Quase Perigosa disse...

(A propósito de comida, Bruce. Grande post!)

Mente Quase Perigosa disse...

(simultâneos com comida e elogios ao Bruce, Gaija? Medo!)

shark disse...

Medo de quê? Uma sopinha de barbatanas feita do je até lhe chamavam um figo (e isto sim, é falar de futebol)

shark disse...

(Inveja do quê, Gaija?)

gaija do norte disse...

onde é que foste buscar a ideia que te respondo depois de ofereceres uma sopa de barbatana à peixa??? e mais, barbatanas? plural?

shark disse...

Não ofereci nada à Peixa!

shark disse...

(o plural era uma figura de estilo, mas vocês - nota o plural - as sintéticas das avenidas não pescam nada de floreados artísticos)

Mente Quase Perigosa disse...

Olha ele a virar o bico ao prego! Ofereceste, sim! Eu é que sou timida e não aceitei. Além disso, é facto público e notório que eu gosto tanto de sopa quanto a Mafaldinha.

:p

shark disse...

Qual prego? Uma bifana e já ias com sorte, ó tímida.

gaija do norte disse...

se eram floreados dizias "qué frô", não é? está uma gaija em casa, posta em sossego, e ele por aí a oferecer sopa...

gaija do norte disse...

são precisos trinta olhos para tomar conta de um gaijo, peixa!

shark disse...

Não ofereci, apenas enalteci o sabor. E era só para a Peixa não ter medo, tadinha...

(a ver se me lixava, a amiga da onça, a dizer que ofereci e mainãoseioquê...)

gaija do norte disse...

amiga, sim, qual da onça! eu também li com estezólhinhos!

(está atento ao que escreves, gaijo. falas no sabor e dizes que a peixa não deve temer, bálhamedeus!)

Mente Quase Perigosa disse...

Olha... Eu nem conheço essa tal de Onça, nem nada!!!!!

Mente Quase Perigosa disse...

(Ainda bem que tenho testemunhas!!!!)

shark disse...

Eu nem sei cozinhar uma feijoada de cozido à portuguesa...

Mente Quase Perigosa disse...

Além disso, Brucezinho do meu coraçanito, tu comigo estás seguro. Eu sou fiel à Gaija!

:p

shark disse...

(testemunhas? haviam de te bater 500 à porta! De Jeová!!!)

shark disse...

Tou seguro? Ó Gaija, tás a ver? Ela a dizer que me agarra e coiso e tal? Eu sou apenas uma pobre vítima de más interpretações!

Mente Quase Perigosa disse...

(tu sabes onde eu moro, não sabes? Acreditas que uma manhã, estava eu no banho, e eles vieram bater-me ao portão? Gaijos persistentes, esses...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, se este não é dos posts mais machões que alguém já escreveu, se este não é dos posts mais ternurentos que eu já li, se este não é dos posts mais absolutamente grandes que esta casa já publicou, então já não percebo nada disto.

(Parabéns, man!)
(E, minha querida Jovem Senhora do Norte Absolutamente Transcendente, Jovial e Elegante, os meus respeitosos cumprimentos)

Mente Quase Perigosa disse...

Alguém me ouviu falar em agarrar seja o que for?

Só por causa dessa, da próxima vez que te vir, levas uns amassos!!!!!

gaija do norte disse...

(ammassa com jeitinho, sim? já não tem vinte aninhos...)

shark disse...

Segurar, vai dar ao mesmo! E eu tenho que chutar a sopa pra canto!

Mente Quase Perigosa disse...

Não estrago nada, podes estar descansada. Entrego-te tudo conforme encontrei!

Mente Quase Perigosa disse...

Oh pá, não chutes a sopa que lá porque eu não gosto não quer dizer que os outros não comam!!!

Mente Quase Perigosa disse...

(Boa noite, Senhor Visconde)

shark disse...

Visconde, eu fico estarrecido com o quilate de um elogio assim.
Foda-se, um gaijo não é de ferro e a coisa posta assim, vinda de um companheiro de luta, é mesmo de nos tombarem os acessórios no chão.
Obrigado, pá!
(com as minhas desculpas por estas intimidades, fruto do entusiasmo juvenil que me caracteriza nas emoções e num outro detalhe)

Visconde de Vila do Conde disse...

Pois eu, meu caro Shark, com a emoção, até me dirigi a si tratando-o por "Shark" em vez de "Shark, meu caro".

gaija do norte disse...

não gostas de sopa, peixa? adoro! e se há coisa que o peixão sabe fazer é uma excelente sopa! sou mesmo uma gaija com sorte :)

shark disse...

Gaija, não tem vinte aninhos mas parece. Ou tens alguma reclamação a apresentar?

gaija do norte disse...

(boa noite, visconde!)

Mente Quase Perigosa disse...

Mas depois dá-lhes pontapés e diz que não as oferece a ninguém, Gaija!!!!!

gaija do norte disse...

lê, gaijo meu, lê o que escrevi mesmo acima!

gaija do norte disse...

pois claro que não oferece! sabes lá no que me transformo quando começo a distribuir chapadonas a torto e a direito...

Mente Quase Perigosa disse...

Queres que eu te cite, Gaija? Para o caso do Bruce não ter visto?

Eu vi e eu nunca vejo nada...

Visconde de Vila do Conde disse...

Boas noites, Jovem Senhora do Norte e Mente.

(e até amanhã)

shark disse...

Então não temos o caldo, ou melhor, a sopa entornada.

Mente Quase Perigosa disse...

Durma bem, Visconde.

(Battery will disconnect in 3... 2.. 1.)

gaija do norte disse...

a esta hora já lá chegou... digo eu.

(ele sabe que sou poupada nos elogios e percebe porquê!)

Mente Quase Perigosa disse...

Tu tem lá calma com as chapadonas que eu sou sensível e fico com nódoas negras facilmente, Gaija.

gaija do norte disse...

não entornou porque eu fui a correr segurar a malga. tudo eu, tudo eu...

shark disse...

(percebo sim. e cheguei lá, a custo, mas cheguei.)

Visconde de Vila do Conde disse...

Nada disso, Mente. Vinha cá só mesmo dizer ao meu caro Shark que um homem tê-los no sítio e escrever um post destes é coisa grande.

Tudo o que escreva a mais é a mais.

gaija do norte disse...

e quem disse que te ia dar chapadonas, peixa maria? eu só bato nos mais pequeninos do que eu!

shark disse...

(e sim, tudo tu, tudo tu...)

shark disse...

Gaija: eu vou reter essa dos mais pequeninos, hã? E palavra de rainha não volta atrás!

gaija do norte disse...

(peixão mailindo da sua gaija!)

Mente Quase Perigosa disse...

(Oh meu querido, querido, querido Visconde, não me diga que deixaram de falar de pilas para passar às áreas adjacentes!!!! Olhe que eu falo com a minha amiga e ponho um post no Cabra!!! Já não se aguenta mais partes pudibundas!!!!!)

Mente Quase Perigosa disse...

(Oh valha-me Deus que eles vão começar a babar...)

Mente Quase Perigosa disse...

(Deve estar quase na hora de estrear a série nova... Falando em estreias, Bruce. E a volupia? Estreou-se ou não? Era hoje, não era?)

gaija do norte disse...

(não! ninguém vai falar de tin-tins no cabra. ninguém!)

gaija do norte disse...

não bato em todos os pequeninos, tubarão! não era capaz...

Mente Quase Perigosa disse...

(Tu impõe-te, Gaija, que a mim toda a gente ignora!!!!)

shark disse...

Era hoje, Peixa, mas acabou por não ser...

gaija do norte disse...

mas estou a ficar distraída ou quem sugeriu foste tu?

Mente Quase Perigosa disse...

Ok.

Bem, meus amores mai lindos do mundo e arredores. Vou-me recolher aos meus aposentos que amanhã a noite vai ser longa e a partir de 4ª impõe-se disciplina militar nesta casa que há exame para a semana!

Beijos fófinhos

(ai que eu tou tão melosa... a culpa é vossa!)

shark disse...

Dorme bem, Peixa. E se te sentes melosa sonha com abelhinhas e assim...
:)

gaija do norte disse...

ó pá, se te sentes melosa sonha com um bom prato de sopa! é do melhor :)

(mas escolhe outro animal! uma canja ou assim, sei lá...)

calamity jane disse...

Parabéns!
(acho que acabei por me esquecer de vo-los dar na cx anterior...)

shark disse...

Obrigado, CJ.

Anônimo disse...

Estou por fora, mas tenho cá para mim que alguém faz um ano de namoro....

shark disse...

Onde é que foste buscar essa ideia?

tereza disse...

(Eu não sei mas parece-me que o tiro passou ao lado.)

Eu sabia, sempre soube, que eras um homem de Fé, Shark.

Lindo.

shark disse...

Vindo de ti, Chefa, mais lindo me soa...
:)

tereza disse...

Pronto, derretes-me logo...