TOMO II - (ainda os artifícios sem fogo)

Tendo o meu douto colega destapado a ponta do véu quanto a um dos equívocos mais frequentes que a indústria da lingerie incute nas mentes mais crédulas, cumpre-me aditar que o mesmo raciocínio é aplicável à ilusão de que identificamos sem dificuldade a marca de perfume caríssimo no qual investem o pocket money de dois meses ou mais só para vos impressionar.

Não, jovens moçoilas, sois vós quem alimenta a percepção errada de que o facto de cheirarmos éne vezes a mesma essência e nos depararmos outras tantas com o respectivo frasco ostensivamente deixado sobre os vários lavatórios (um gaijo acaba por ter que fixar a cena) se traduz num barulho das luzes que nos inebria.
Claro que o odor é um dos factores que temos em linha de conta, mas antes de categorizarmos a candidata ou aspirante em função dos seus gostos mais ou menos caros existe toda uma panóplia de sinais que nos prendem, esses sim, a atenção e que passam por observações tão simples como a da eventual repetição do underware ao longo de dias, a maior ou menor frequência do uso da banheira e do bidé e outros aspectos aparentemente inócuos (nem sempre inodoros) que denunciam cheiros futuros que perfume algum conseguirá disfarçar.

Mas já estou a fugir ao cerne da questão.
E esse é simples: nem tudo o que (re)luz é ouro e já lá vai o tempo do acne e dos entusiasmos juvenis despertados por dois centímetros a mais de decote amparados pelo wonderbra ou similar e da perspectiva pesqueira (tudo o que vem à rede é peixe).
Sim, o mundo mudou, os homens a sério estão mais refinados e as candidatas ou aspirantes têm mesmo que pugnar com seriedade pelos melhores se algum dia quiserem ter o privilégio de cheirarem um.


46 comentários:

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, eu ia exactamente dissertar sobre aproblemática dos odores. Não são coicidências, é a prova provada que nos guiamos pelas mesmas prioridades.

Um abraço.

tereza disse...

"candidatas ou aspirantes"...
Gosto... gosto mesmo muito de saber que afinal o mundo continua como sempre foi e vocês, gaijos, mesmo que alfas, continuam a fantasiar.

shark disse...

Ora, meu caro, o bom gosto é um conceito universal e quando aplicado ao belo sexo não deixa margem de manobra para falhas na sintonia...
E repare no comentário da nossa ilustre chefa e mentora, um primeiro sinal de que estamos a tocar onde mais lhes dói.
Caixa de Pandora, caríssimo, não podia ser mais na mouche...

shark disse...

Chefa, Chefa...
Nós gaijos como deve ser fantasiamos pouco e fazemos mais.
E os termos que destacas não inferiorizam seja quem for, pois vergonha é roubar ou nem sequer ter a ambição de cobiçar o melhor que exista ao dispôr...

casa sonotone disse...

Hummm... Pressinto que vai instalar-se um silêncio ensurdecedor...

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, eu nada tenho a perder, sou uma espécie de sniper a quem tudo é permitido.

Agora você, meu caro, não estará a arriscar demasiado?...

tereza disse...

Silêncio, ó sonotone? Por acaso, por aqui, eu até oiço bastante música.

shark disse...

De todo. Prezo muito um bom desafio e acredito que a forma como as pessoas reagem ao mesmo acaba por ser mais um filtro para a respectiva capacidade e poder de encaixe...
Além do mais, isto é só html.

shark disse...

Chefa, fico muito feliz por te saber capaz de apanhar um ritmo mais acelerado.

tereza disse...

Visconde, Visconde,um sniper tem a obrigação de não falhar o único tiro de que dispõe e o senhor, meu caro, anda com alguma dificuldade com os alvos...

tereza disse...

Mau... afinal cobiçam ou são cobiçados?
Tu define-te gaijo que com tanto sobe e desce já parece a montanha russa

tereza disse...

E onde viste isso, Tubarão? Aqui? Ritmo acelerado???

shark disse...

Onde é que me viste hesitar a respeito das cobiças, Chefa???
E lamento que afinal tenhas conseguido perceber o barulho mas não tenhas tido a sensibilidade auditiva para distinguir a melodia...

Visconde de Vila do Conde disse...

Tereza, ainda não disparei. Ali+ás, se tivesse disparado, você teria notado...

tereza disse...

Shark, qual melodia???

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, elas hoje trocaram d elugar. Hoje temos a Tereza entre nós. Vejamos se dá um bocadinho mais de luta...

tereza disse...

Visconde, anda a guardar-se é? Ó homem dê lá um tirinho de vez em quando que ninguém lhe leva a mal...

shark disse...

Tu é que falaste em música, Chefa...
Lá diz o tubarão prá tubarona: Tubaralhas-me.

Visconde de Vila do Conde disse...

Lá está, Tereza, lá está. Esse pressuposto que os tirinhos se dão sem critério é o conceito que vamos aqui desmistificar...

tereza disse...

Tem piada Shark, ontem a minha filha também me contou essa anedota...

shark disse...

Linda menina, herdou o excelente sentido de humor da progenitora.

tereza disse...

Visconde, anda com falta de uma boa luta, é? Pois olhe comigo não conte que eu estou a gostar de vos ver aos dois a conversar. São giros os piquenos...

tereza disse...

"Tumatas-me" (diz um tomate ao outro)com mimos Shark.

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, voltando aos basics, concordo em absoluto, o cheiro é essencial como primeiro critério selectivo. E, como diz, não tem a ver com perfumes caros, quer se pretenda dissimular cheiros desagradáveis ou não. Não tem a ver com o cheiro certo para efeitos reprodutivos, esse mito urbano que nos querem impingir.

Nunca me esqueço de um cheiro.

(e, em me apetecendo, estou capaz de contar aqui uma bela história com cheiros, de uma ocasião em que uma das mais belas mulheres com quem privei e que me concedia, amiúde, os seus favores. É uma bela história, empolgante...)

Mente Quase Perigosa disse...

Como pelos vistos, eu não dou luta, talvez seja melhor abstrair-me de comentar. Ao fim ao cabo, eu também não devo ter nada de interessante para dizer aos Senhores...

(ingratos)

Mente Quase Perigosa disse...

E desde já, peço desculpa pelos maçadores comentários deixados no post abaixo.

E agora vou ali voltar para o balde das pipocas.

sem-se-ver disse...

num bais nada, bais é ao cinema comigo (salas diferentes, claro está!) um destes dias - eu sem pipocas, tu com.

vale?


(não lhes ligues, pazinha)

gaija do norte disse...

peixão adorado, nem pareces tu! qualquer gaija que se preze sabe que nenhum gaijo se dá ao trabalho de memorizar o nome do perfume que usa (nunca os tenho à vista!). concordo contigo na questão dos odores mas não acredito que exista uma gaija à face do planeta que não mude o underware pelo menos uma vez por dia!!! resta-me regozijar por finalmente te teres tornado um gaijo perspicaz e cada vez mais lindo!

shark disse...

Peixa, não me mistures em embrulhos que não me dizem respeito. EU não fiz qualquer reparo à luta que dás.
O Visconde que descalce essa bota...

shark disse...

Gaija, por motivos mais do que óbvios, nada do que eu possa dizer acerca dos critérios de selecção se aplica a ti, tão clara te mostras em termos de bom gosto e assim.
Por outro lado, eu não sei a tua marca de perfume (são mais de que um e não estão à vista) mas posso afirmar que mesmo sem perfume és permanentemente cheirosinha.

gaija do norte disse...

cheirosinha é fofinho!
(não estás a querer dizer-me nada, poinão?)

gaija do norte disse...

(em relação ao fofinho, claro está!)

Mente Quase Perigosa disse...

Bruce, como ultimamente vocês andam numa fase concordante...

(Achas que o Senhor sabe descalçar botas? Não é qualquer um que tem o talento de bem descalçar uma bota. Daí que tantas vezes se opte por as deixar calçadas... Mas isto sou eu a divagar...)

Mente Quase Perigosa disse...

SSV, até podemos abrir uma excepção e ir à mesma sala e tudo. Assim, tipo, género, gandas malukas!!!!

shark disse...

Somos concordantes em determinadas questões estratégicas, embora tenhamos actuações distintas no plano individual. E não, não somos siameses...

shark disse...

Essa do fofinho não foi de minha lavra, Gaija... Foste tu quem trouxe essa questão à baila. E eu nem piei!

Mente Quase Perigosa disse...

Em individual, pois cada saberá de si. Eu como sou uma bafejada pela sorte, normalmente tenho os 2 em simultâneo.

Mente Quase Perigosa disse...

(Calma, mulherio!!! Parem de me mandar emails insultuosos!!! Eles são só meus colegas!!! E não, a minha mãe não trabalhava nessa área!!! Quietas!!!!)

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, obrigado por não deixar que o meu bom nome fosse enxovalhado. Acabei de chegar, meu caro, é só arregaçar as mangas...

Visconde de Vila do Conde disse...

Mente, em lado nenhum ficou escrito que você "não dava luta". Quando referi "Vejamos se dá um bocadinho mais de luta...", referindo-me à Tereza, não era você o termo de comparação. Não a poderei esclarecer mais do que isto, é assunto confidencial.

(mas se é o seu subconsciente a falar, é capaz de ser um sinal...)

Mente Quase Perigosa disse...

Está portanto a condescender em como eu dou luta?

(O Visconde não ía querer saber o que vai no meu subconsciente. E não queira saber as palavras que o meu subconsciente usa...)

sem-se-ver disse...

fizeste-me rir, miúda :))

Mente Quase Perigosa disse...

;o)

shark disse...

Eu quero saber.

tereza disse...

Eu não!

Mente Quase Perigosa disse...

O que é que o Bruce quer saber que tu não queiras, Chefa?