Rule Britannia, Britannia rule the waves

E depois é assim, uns nascem para mandar e outros para serem mandados.

A Terra dá voltas, o Sol parece que também, mas nada muda o que tem de ser e o que tem de ser já se sabe, tem muita força. E ontem até o Presidente dos Estados Unidos da América, um tal de Obama por todos amado, não o outro, o Bush Puppet on a String, percebeu que uma dona de casa, gorda, feia, com duplo queixo, cabelo desgrenhado e escocesa, chega e volta a mandar. Mais, muito mais, que o Mr. President, que teve de amochar e pôr-se na fila se quis ser ouvido. É que Obi, tu desculpa lá, mas horário nobre não temos, está esgotado, se quiseres uma horita mais cedo está tudo bem portanto muda lá a tua agenda, que deve ser coisa pouca e tens muita gente a ajudar, que a senhora já cá está e sabes que parece que até mudou de penteado e se não está linda de morrer está pelo menos em condições de dar mais saúde ao povinho do que as reformas que tu queres fazer. Exclusivo, topas?

É do caraças, não é? Os gajos andam mais de duzentos anos a pôr-se em bicos dos pés, pensam que passam de servos a amos, mandam em tudo e em todos, dão-se ao luxo de mostrar que estão tão firmes e hirtos na sua Bill of Rights que podem ser benevolentes e entregar as chaves da casa a um neto do Pai Tomás, porque eles nem nunca souberam o que é isso de olhar de cima e os pretos, ou os negros, ou os afro qualquer coisa como agora dizem só porque parece melhor porque no fundo no fundo nem pensar em com eles casar as wasp filhas, sim, esses nunca tiveram de andar nos bancos de trás da grande civilização americana que de democracia percebem os sobrinhos do Sam e podem, a bem ou a mal, dar lições aqui à malta nem que seja com umas bombas, colaterais claro!, e depois chega a outra e embasbacam frente às televisões, mandam o Presidente orgulho da nação sentar-se caladinho e quietinho e ouvir também, que a senhora é importante, muito importante, vem lá das terras da Rainha e traz com ela o cheiro inebriante do Grande Sonho Americano, o sonho de um dia terem uma única estrela na bandeira, a estrela que tem o nome deles.

Cambada de parolos. E nós, cada vez mais fiéis súbditos destes outros súbditos envergonhados, que vergam perante um poder de comando de televisão mas que teimam em querer dar lições de liberdade ao mundo, vamos trocando o bitoque pelo hambúrguer que o nosso Tio da América um dia nos deu a provar.

Maravilhoso Mundo Novo, Maravilhoso!, eu te agradeço a amizade e a companhia, tu és a amigo quando há dor, és confidente no amor, quero dizer-te que sem ti não existia!

Susan Boyle "força" Obama a antecipar comunicação

6 comentários:

Sérgio disse...

Pois lá como cá, as prioridades parecem-me trocadas.
Adorei a nova roupagem da música do MP. Fica com outro andamento.

tereza disse...

Impressão tua, Sérgio, impressão tua...

Também achei que o MP ficava aqui muito bem, sei lá...

sem-se-ver disse...

então o que era?


(tá excelente, mas agora fiquei curiosa!)

tereza disse...

O 5º Poder...

sem-se-ver disse...

:)))


(que não o percas de vista!)

tereza disse...

Podes ter a certeza...