(in)vocação

Porque uma Lara Croft com feridas
no joelho é, afinal, uma Lara Croft
muito mais sexy
Hoje em dia é fino começar os livros e as participações em coisas com uma citação de um autor qualquer que fique bem. Não é cá Saramagos nem Sousas Tavares, tem de ser um autor de jeito, mas uma coisa que o leitor perceba - não vale usar bocados do Finnegans Wake só para parecer culto. Assim um Gonçalo M. Tavares - que é homem que tem bom material para citações - ou um Rentes de Carvalho. O importante é isto constituir uma espécie de name dropping (já toparam, já?) que mostre ao leitor que quem escreve é uma pessoa informada e em contacto com a realidade cultural dos nossos dias.

Pois.

Já os escritores do período dito clássico usavam um truque diferente. Invocavam as musas, normalmente a do seu pelouro, pediam inspiração aos deuses.

Ora se eu fosse por aí, não era difícil escolher, que há um grego mesmo à medida para estas coisas. Com corpo de homem e pés de cabra, Pã é a personificação do epicurista com mau feitio que se dedica a assombrar gente tocando flauta e, sobretudo, a perseguir ninfas. Tirando a flauta, tem tudo a ver.

Pã também é, vá-se lá saber porquê, o deus grego da crítica teatral. Não fiquem à espera de encontrar muito disso por aqui. Mas se, como dizia o outro, "somos todos palhaços estrangeiros, a nossa vida é palco e confusão", pode ser que apontar o dedo ao mundo e ao país conte para o efeito (lá está a citação, é tão difícil não ser óbvio, pá...).

Invoque-se portanto Pã, esse mais pagão dos deuses, o deus das sestas, aquele que ensinou a masturbação aos mortais, esse outsider dos montes e vales que não quis nunca viver em Olimpos, esse único dos deuses que terá trocado a imortalidade pelo prazer.

Que é esta, afinal, a última verdade: não envergo o par de cornos com que escrevo para vosso benefício ou alegria, mas apenas, simplesmente, pelo meu próprio prazer. Se for bom para os dois, tanto melhor. Se o não fôr, eu trato do meu, tratem lá vocês do vosso, tá?



(ah, e a imagem que ilustra este post esteve quase para ser esta, mas não quis ferir susceptibilidades e ainda por cima parece que há uma regra qualquer contra isso, por isso fiquem lá com a Lara Croft...)


4 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

(ninguém reparou antes de deixar os senhores entrar que as gaijas agora ficaram em minoria, não?)

Menino De Sua Mãe disse...

(e isso é um problema?)

Teresa disse...

(eu reparei mas achei que podia ser uma melhoria)

Menino De Sua Mãe disse...

(ah, pronto, assim percebo)

:p