Seis verdades

1. Fui produzida no Alentejo, estive para nascer na Figueira mas, como não podia deixar de ser, nasci no Porto.

2. Quase me chamei Catarina.

3. Fui loira, muito loira, até aos cinco anos.

4. O meu primeiro cão chamava-se Poli.

5. Nunca fui capaz de ler o Paula, que mantenho na minha mesinha de cabeceira.

6. O meu escritor português preferido é José Saramago.

7. No dia do meu casamento não choveu…

8. O meu amor da primária chamava-se Alberto e deixava-me bilhetinhos no muro da escola.

9. Nunca considero ter perdido amizades. Se não existem é porque nunca o foram. Fizeram-se passar por tal durante algum tempo, apenas.

38 comentários:

teresa disse...

Ca chata. Tnho várias certezas absolutas e algumas dúvidas...

gaija do norte disse...

chefa, vi-me grega...

shark disse...

A 3, a 6 e (com mais dúvidas) a 7 são mentira.

(Posso falhar, mas ao menos arrisquei...)
:)

gaija do norte disse...

não estão todas certas, peixão
:)

shark disse...

Não me deste ainda acesso a toda a biografia...

teresa disse...

Pois não. Eu acho que ela foi loira, muito loira e no dia do casamento dela de certeza que não choveu... A outra é mentira de certezinha...

gaija do norte disse...

pois não...

(andas desatento, pá!)

gaija do norte disse...

errado, chefa! também não está tudo certo!

shark disse...

Pra já, tens uma foto no Berço onde és loira muito loira o tanas...
E quanto ao casamento, não tive em conta o ditado popular. Aí sim, estava desatento...

gaija do norte disse...

não vás por aí...

shark disse...

Vou por onde, batoteira? Não dás quase nada de ti que um gaijo possa avaliar, é só cenas que só pode saber quem te tenha acompanhado a vida inteira...

shark disse...

O meu primeiro cão, estive para me chamar Catarina...
Comé que a malta pode avaliar se isto é mentira ou verdade?
Eu exijo a imediata impugnação deste post!

(Fico tão sexy como revolucionário, não é?)
:)

teresa disse...

Tubarão, a gaija era loira. Nunca te contou?!!!...
E é imperdoável que tenhas esquecido os ditados populares...

Eu apostaria no Alberto, apesar de ela ter tendência para nomes estranhos, e na Catarina...

teresa disse...

Quer dizer, o gaijo que fala é o do Jeremias e do Pai tomás.... Tá bem tá...

teresa disse...

Espera. Agora estou baralhada... Choveu no dia do teu casamento? Não eras loira? Na foto do Berço não pareces mas acho que eras. Tenho a impressão que já me fizeste essa confissão vergonhosa.
(Quanto ao Saramago não é discutível...)

gaija do norte disse...

ainda estive para dizer que entrei no cabra em maio, o meu nome completo, que a minha gata se chama minnie, que gosto de jardinar, que adoro farturas com cerveja e que sou incapaz de comer pato, que os homens que passaram pela vida não enchem as duas mãos, onde quero terminar os meus dias, que não sei cozinhar, que gosto de botas e sandálias e raramente calço sapatos e que pareço um pinguim quando me visto de preto... mas achei que era muito mais difícil!

shark disse...

A do pinguim é mentira!!!

teresa disse...

(deixa-a viver nessa ilusão...)

gaija do norte disse...

estás a ver como era muito mais difícil! só vos facilitei a vida.
:)

teresa disse...

Tu estás é a dar-nos um baile do caraças... Na volta demoraste tanto a fazer a lista porque andaste a ler o Paula só para agora nos engrominares!

gaija do norte disse...

se calhar...

Anônimo disse...

eu era incapaz de discernir o que seriam verdades ou mentiras no que uma pessoa diz, sentia-me intrusivo demais, mas é só para dizer que essa das amizades está muito bem dita, vou tentar fixar e enm sei se faço copy&paste para algures

bjo

Anônimo disse...

aah, mas eu não acho mal nenhum que vcs façam isso, eu é que sou fora do baralho, calhou assim

gaija do norte disse...

fora do baralho, z? nunca! o que seria do baralho sem ti...

Anônimo disse...

ficava do zaralho? :))))

tou um nadinha gripado, vou comer caldo verde, e fiz para ali uma panfufia com peito de frango, presunto e camarão que saiu bem,

mas hoje tenho de ouvir o Socras tenho de dar atenção ao timbre para tirar a temperatura ao sistema, só preocupações

gaija do norte disse...

eu vou mesmo fazer uma quiche e waffles! agora!!!

Gabs disse...

Ponham 500 por mim na 4 , 6 e 7!
A Paula deves ter lido, não pode estar há tanto tempo ma mesa de cabeceira. O Saramago eu não gosto,
por isso tu também não e sei lá se tiveste cães, acho que gostas mais de gatos. No casamento deve ter chovido imenso...ao contrário do meu, um calor insuportável.

teresa disse...

Não sei se a gaija já leu o Paula, mas o meu anda atrás de mim há quase catorze anos sem nunca o ter lido. Tentei no Verão de 1995, tinha a Clara saído do hospital e estava prestes a entrar outra vez para ser operada e recusei-me a ler o livro.
Nunca consegui!
Também nunca consegui ler o "Amor em Tempos de Cólera". Outras razões mas razões na mesma.

sem-se-ver disse...

nao li os coments.

assim:
mentiras -
6.
7.
8.

sem-se-ver disse...

depois de ler os coments.

mentiras -
6.
7.
8.

Gabs disse...

O livro que li (ou tinha na mesa )qd a C.nasceu foi "Não Matem o Bebé" de Kenzaburo. E qd nasceu o D.foi o "África minha".Li o Paula e sobrevivi.

teresa disse...

Eu também jnca pensei que não sobreviveria, mas acho que é inútil acrescentar sofrimento ao sofrimento. Paula é um livro sofrido, eu sofri como um cão (pergunta à tua mãe que ela esteve lá todos os dias)e não me apetece voltar a lembrar, mesmo que através das palavras de outra, como foi.

calamity jane disse...

Digo 6, 7 e 8.
E agora vou ler os comentários.

gaija do norte disse...

gabs, também não andaste longe.

gaija do norte disse...

ssv e cj, uma vez que a vossa resposta é igual, respondo às duas ao mesmo tempo: ainda não foi desta...

Visconde de Vila do Conde disse...

JSN, vamos por partes:

i) O seu escritor português favorito não pode ser Saramago. Poucas vírgulas, parágrafos enormes, sabe? Não condiz consigo, você é mais de frases curtas, ideias claras e sem muitos rodeios.

ii) No dia do seu casamento não choveu. Porque você, com esse fenomenal bom ar, nunca poderá ter sido casada.

iii) Um tipo chamado Alberto não poderia ter sido um amor seu. Além do mais, a deixar bilhetinhos no muro, o sonso. Vejo-a com um tipo com nome forte, um António, um Manuel, ou talvez o supremo nome de homem viril, um José. E o tipo havia de lhe dar os bilhetes em mão, havia de a olhar dnos olhos, havia de a puxar para ele quando você fosse a meio da mensagem e havia de...

Maneira que é isto. Definitivamente, 6,7 e 8.

gaija do norte disse...

visconde, a prosa até lhe fica bem, mas não, não acertou!

Gabs disse...

Pareceque estamos a jogar ao master mind, lembram-se?