Alguém me sabe dizer...

Como posso contactar com uma fulana que garantia, a todas as câmaras de televisão, que não tornava a ir para a Serra da Estrela? Foi durante as férias de Carnaval e a senhora estava muito indignada com o fecho das pistas de sky por causa do mau tempo. Dizia ela que estava habituada a outros luxos e que na Serra Nevada, para onde sempre costumava ir, uma enormidade daquelas nunca acontecia.

Não tenho propriamente alma de boa samaritana mas como me irrita este jeito português do lá fora é que são bons, nós por cá somos todos uns ignorantes, gostava de ter uma conversinha com a esquiadora intrépida sobre isto:
Pelo menos 14 pessoas ficaram feridas quando se soltou um dos braços de um teleférico de cadeiras na Serra Nevada numa zona destinada a principiantes e várias cadeiras caíram de uma altura de seis a oito metros.
(...) Devido ao mau tempo, o helicóptero de resgate não pôde intervir, o que obrigou a evacuar os feridos com motorizadas de neve do serviço de emergências para a estância de Pradollano.

16 comentários:

Visconde de Vila do Conde disse...

Teresa, vamos por partes:

i) Quem "costuma ir esquiar para Sierra Nevada" não é fonte credível para dar opinião sobre bons destinos de esqui. Sierra Nevada sobrevive com neve artificial a maior parte do tempo e este ano é uma excepção a essa regra.

ii) A Serra da Estrela é mesmo mau. Não se percebe um investimento em que quando há neve nãose consegue lá chegar e quando se consegue lá chegar é porque não há neve. É mais ou menos como construir umas piscinas de mar em castelo Branco.

iii) Faltam vinte dias...

teresa disse...

(se eu tivesse apostado teria ganho mais letra menos virgula estava à espera deste comentário... digamos até que o post foi uma pequena provocação)

Visconde de Vila do Conde disse...

Esto, então, a ficar um tipo previsível...

(não há coisa pior)

teresa disse...

Só o Visconde é que é mas isso é parte da graça...

Rachel disse...

Para quê, Teresa, para quê?
Para quê perder tempo que urge e é precioso, com saloiada nova rica, que aprendeu a ler na telescola, ouviu falar na Sierra Neveda naqueles programas da sic de sábado à tarde onde entrevistam um bando de gajas saídas debaixo de pedras, que não sabem conjugar o verbo no pretérito perfeito, mas vão esquiar com fatos a fazer publicidade a marcas de automóveis, à borliú, para a Sierra Nébáda?!?!?

Courchevel é que é!

Visconde de Vila do Conde disse...

(o problema é que o comento foi meu e não do Visconde...)

(o visconde não teria nada a dizer sobre Sierra Nevada, nem saberia que se pode esquiar antes dos alpes)

teresa disse...

ahahahaah... para a Rachel e o Visconde!

Mas sabem, estas coisas fazem-me desacreditar que um dia este país vai ser alguém.

Rachel disse...

Desculpem-me a franqueza, mas os idos anos 90 desgraçaram este cantinho à beira mar plantado. Os fundos comunitários, a loucura da concessão de crédito e o diabo a quatro, foi o fim do mundo.
Desculpem-me por favor, mas se os estratos e classes sociais existiam é porque serviam para alguma coisa.
Acho muito bem que o filho do meu merceeiro seja médico, mas daí até a mulher do meu merceeiro conduzir um Mercedes, vestir cavali e t-shirts da dolce e gábána, vai uma grande distância.
Agora é tu cá tu lá e pontapé no fofo.
Convenceram-se que podiam ter tudo, sem fazer o menor esforço, que não fosse ir ao banco e endividar-se que nem loucos.
Foi para os casamentos da filha, baptizados da neta, para o aleron no Renault clio azul eléctrico do filho, para as sapatilhas total 90 da nike e um boné a condizer, enfim…
Deu no que deu.
Tudo tem casa, dois ou mais carros, placa de vitrocerâmica e roupeiros embutidos…
Mas pior, sem saber ler nem escrever, decidiram dar uma nova vida à expressão “lá fora”, quando até então a única realidade que conheciam da expressão “lá fora” era a dos tios e primos que tinham emigrado para França ou para a Suíça.

Pliiiiseeeee!!!!!

teresa disse...

(e quem fala assim não é gaga!)

Só acho que nem tem tanto a ver com extractos sociais, mas com cultura, educação, civismo e nesses campos nem daqui a muitos anos nos poderemos comparar com "lá fora".

Rachel disse...

Sim, sim, tens toda a razão. Amplia o conceito de "estrato social".

teresa disse...

Antes de mais - um "extracto" social cheira a quê?

(só vi agora, mas já não dá para apagar ou corrigir...)

Rachel, amplia tanto que quase se confundem todos.

Rachel disse...

Poizé!!!

ehhehehehehehehehehehe

escarlate.due disse...

oh Teresa, "alguém me sabe dizer"????????
mas precisa mesmo que alguém lhe diga o que já sabe de cor e salteado??!!!!!

teresa disse...

Escarlate, eu já nem a tabuada sei de cor e salteado...

escarlate.due disse...

e vais com sorte que eu nunca a soube... somava-os que era mais pratico, mais seguro e mais rápido :)

teresa disse...

Como achas que ainda hoje faço?