Les jeux sont faits...

E o Cabra de Serviço nunca mais será o mesmo... Vai começar a rebaldaria.

Isto foi assim uma espécie de ver-te e amar-te foi obra de um momento. Pensei convidar umas gajas giras e uns gajos simpáticos para escreverem aqui umas coisas, mandei uns convitezinhos, na vã esperança de não muito obrigada mas coisa e tal, e vai na volta toda a gente aceitou. Isto só pode querer dizer que tenho olho para o negócio e que sei escolhê-los a dedo!

Ali, na coluna da direita, já estão uns nomes novos. Os outros, como bons portugueses, podem tardar mas não faltam à chamada.
Contas feitas vamos ser mais que as mães, mas como alguém dizia há muitos anos se é para ver a vaca é para ver a vaca (aqui não deveria ser a cabra?) e este blog, por incrível que possa parecer, só pode ficar melhor.

Os novos se quiserem que se apresentem, que não tenho jeito para mestre de cerimónias. Eu sou cabra velha, quase chanfana, mas tenho companhia na panela, não é Shark?

A quem está a chegar tenho de apresentar o Shark, agora novo cabrãozinho de serviço também. O Shark, internacionalmente conhecido e reconhecido pelo seu Charquinho, é o grande responsável por estarmos todos aqui, eu e os novos agentes infiltrados. Foi ele que há uns meses me desinquietou para criar um blog. Acho que andava fartinho que entupisse as caixas de comentários do dele. Foi ele também que me deu o titulo para o primeiro post neste Cabra de Serviço, o Quatro Seguidas, e desde aí , tal como ele me garantia, mais postas seguidas vieram.
Nos agora muitos chamados e muitos escolhidos o Shark não podia faltar. Pisquei-lhe o olho e ele, apesar de veterano nestas andanças, com fama a defender e família grande para alimentar, apresentou-se à formatura. Os outros que me desculpem, mas ao Sharkinho vou agradecer em público o ter-se junto à confusão, que aos nossos gurus devemos respeito e mestre é mestre, que até uma cabra velha tem de ter alguém que saiba mais que ela.

Para acabar de mostrar os cantos à casa e apresentar a vizinhança, que com o Shark é quase concubinato, convoco todos os caloiros para devidamente se identificarem no Berço de Ouro. Basta a foto, que a impressão digital fica para depois. Este blog, a coqueluche da blogosfera e criação do tubarão do costume, é assim como que uma espécie de berçário. Vão lá espreitar e voltem com a fotografiazinha da praxe, que é a vossa única hipótese de mostrarem ao mundo que já foram bonitinhos...

E agora, que se abram as hostilidades. Postem para aqui, meninos e meninas. A minha casa agora é vossa, cabras e cabrõezinhos de serviço.

2 comentários:

Don Tubarone (o padrinho) disse...

Sem admitir qualquer conotação brejeira (aos de fora, que entre nós a coisa nem se coloca), já ouviste a expressão "tens um mamar muito doce"?

Sabes muito, sabes...
E do tubarão fazes o que queres, pois...
:-)

(Fico muito vaidoso, cresceste tanto.)

teresa disse...

Ouvir ouvi, nunca a tinha visto escrita (sem admitir qualquer conotação brejeira, sim pessoal?). Eu conheço melhor aquela do "quem não chora não mama"... mas eu e tu somos os tais que têm lágrima fácil nalgumas coisas mas estão mais habituadinhos a limpar a ranhoca dos outros.

Estou para aqui a dizer coisas só para não ter de mostrar que estou comovida até à espinal com os teus mimos.
Beijo. Bem vindo. E se houver divorcio fico com as pratas e tu com as contas.