O limbo

Estes dias entre o Natal e o Fim d'Ano parecem-me sempre o irmão do meio. Ninguém se lembra dele e até se esquecem de o chamar para jantar.
O ano velho já se foi, as contas já se fecharam e o novo ainda não chegou. Esta é a única semana nas cinquenta e tal que não tem uma segunda feira no princípio, uma sexta no fim e um sábado e domingo de todos os desejos. Nasce torcida sem feiras para contar. Começa no Natal acaba no Ano Novo e os dias do meio são só isso - dias do meio de que ninguém se lembra e não constam do calendário.

2 comentários:

Rui Vasco Neto disse...

São os dias do recobro. Dia 31 há recaída e a partir de dia 2 volta a haver feira nos jours. E desassossego para toda a gente.

ernesta disse...

Belo slide no jours evitando assim o espetanço na cacofonia quase certa. E eu vou aprendendo com os mestres.
Quanto ao desassossego, e mesmo no limbo,as campainhas já começam a tocar...