Claro que não falo por mim...

Se perguntarmos a qualquer mulher quais são as coisas que aprecia mais num homem é certo e sabido que irá enaltecer um conjunto de atributos de natureza psicológica e comportamental, podendo até algures referir aspectos físicos como o charme ou o desenho bem torneado dos abdominais. Mas dificilmente nos deparamos com a sinceridade de referirem de forma espontânea o tamanho da pila como um argumento de peso nas suas apreciações.
No entanto, são raras as mulheres que desmentem o pressuposto de que size matters quando confrontadas de forma directa com a questão.

Os homens, regra geral, convivem de forma complicada com a fita métrica estampada nos olhares femininos. É inevitável que nos sintamos constrangidos quando percebemos essa avaliação a olho, sempre receosos de uma constatação a que fugimos como o diabo da cruz.
Desde tenra idade aprendemos a conviver com essa realidade inolvidável que pode tornar-se um tormento quando percebemos que os há com pilas maiores do que a que a natureza nos concedeu. Sentimos quase como um factor determinante a questão do centímetro a menos na masculinidade que nos instam a provar a todo o instante, deixando para segundo plano tudo o resto que nos caracteriza (inclusivamente a maior ou menor capacidade para o manter em pé).
Aliás, a receita infalível para nos destroçar a virilidade é precisamente o olhar desconsolado ou, ainda pior, a menção sincera e directa à dimensão exígua do nosso membro viril.
Qualquer homem confrontado com essa experiência traumática sentirá dificuldade em reprimir um olhar de esguelha para os instrumentos dos parceiros de ocasião no urinol e haja quem me desminta neste pressuposto...

De resto, sempre estranhei a fixação da maioria pelas mulheres virgens até enquadrar a coisa nesta questão do tamanho. Realmente, um gajo que goste de sexo só pode querer virgens para assim evitar o papão dos termos de comparação que o inferiorizem. É muito competitiva a atitude dos machos nesse particular e ninguém gosta de perder num campeonato tão determinante para a felicidade do macho comum.
Claro que a maioria das mulheres, umas baris, tenta disfarçar essa desilusão como a sentem e até a desmentem com elogios forjados na sua bonomia ou na consideração que sintam pelo parceiro que lhes calha. Mas isso não invalida que nós gajos fiquemos sempre com a nítida sensação de que ficamos à mercê da sua capacidade de iniciativa para buscarem noutros melhor dotados a parte do consolo que nos é fisicamente impossível prover.
E isso explica, por exemplo, o sucesso a nível mundial dos enlarge your penis que enxameiam as caixas de email.

Resta a qualquer gajo com uma pila pequena ou mesmo de dimensão normal a esperança de que o seu maior empenho e dedicação possam de alguma forma compensar o tamanho que lhe falta para preencher o imaginário feminino nessa matéria, o mesmo fenómeno que deverá ocupar os medos e as inseguranças de uma mulher com mamas pequenas ou uns glúteos que quando apalpados nem consigam encher a palma de uma mão.

13 comentários:

gaija do norte disse...

bálhamedeus, tubarãozinho, tanto te falta saber sobre gaijas. abdominais bem torneados e tamanhos de pila? um dia passa-me uma maluqueira pela cabeça e ainda te ensino umas coisas...

shark disse...

Tanto falta? Eu não sei nada!!!
Preciso mesmo de um estágio...

Uma Peixa tarada por medidas mas non troppo disse...

Tu ensina-lhe, Gaija, que ele deve ter andado a estudar no aquário errado...

(E vais ter post de resposta, meu menino!)

gaija do norte disse...

(ah pois vai!)

sedento de aprendizagem disse...

(ensinem-me! ensinem-me tudo! não me escondam nada!)

Gabs disse...

A nós o que nos costuma espantar é a desproporção da dita pila em relação ao tamanho do gajo. às vezes parece que os pequenos as têm maiores. Será ilusão de óptica?

Larose disse...

ai S. Cricalho!!!!!

shark disse...

Gabs, a única maneira de acabares com essa dúvida é tirares mesmo as medidas. Se tiveres fita métrica tens o problema resolvido, senão tens mesmo que usar a imaginação para encontrares um sistema de medida...

shark disse...

Costumo dizer, Larose, que esse é um santo do


caraças.
:)

tereza disse...

Melhor dotado. Muito bem. Resta é saber o que isso quer dizer...

shark disse...

No caso em apreço, chefa, é fácil de perceber ao que me referia.
Contudo, sabes qual é a minha posição concreta na matéria. Ou não sabes?

Anônimo disse...

às vezes não é preciso fita métrica para apreciar a diferença (há gajos tão pequeninos...)

shark disse...

A sério? E exemplos, pode dar? Não estamos a falar em sentido literal, pois não?