Regras para ser uma sumidade da blogosfera

Regra 1 - Invocar a sua condição de veterano da blogosfera. Mesmo que se tenha um "babyblog" que dá boa nota de cada fralda mudada ou então um daqueles blogs em que partilhamos com o mundo o que comemos ao pequeno almoço, invocar que se é um veterano das lides dá sempre outro estatuto. Se alguém nos diz que "anda nisto dos blogues há seis anos", não podemos deixar o desaforo sem resposta, é invocar vinte anos de blogosfera. Há vinte anos não existia blogosfera? Bem, mas há vinte anos já jogávamos Tetris e toda a gente sabe que o Tetris é o tio-avô dos "blogs".

Regra 2 - Comunicar ao mundo que se teve um problema com o "lay-out" do blog e que quem nos desenrascou foi o Paulo Querido (nem por sombras pensámos em contactar o operador do serviço). Meu caro Querido (desculpe, trato sempre as pessoas pelo apelido), não tenho o gosto de o conhecer, mas se o meu caro ajuda altruisticamente todos os "bloggers" que lhe manifestam público reconhecimento pela rápida e preciosa ajuda que lhes prestou, daqui lhe rendo as minhas subidas homenagens.

Regra 3 - Referir-se a "bloggers" de referência (o que quer que isso seja ...) pelo nome próprio e não pelo "nick". Dá uma ideia de ser visita lá de casa. Por exemplo, em vez de se referirem a mim dizendo "O Visconde tem um tremendo gosto para escolher vinhos brancos que acompanhem ameijoas à la plancha", dizer "O Bernardo Vasconcellos e Souza tem um tremendo gosto para ...".

Regra 4 - "Linkar" toda a gente, principalmente aqueles que nos parecem ser mais aceites pela comunidade. Por exemplo, "linkar" o Abrupto dá-nos uma sensação de proximidade com o Pacheco Pereira idêntica à que sentimos em 1983 quando o tipo do restaurante em que jantámos nos disse que, precisamente na mesma mesa, tinha almoçado no dia anterior a Mónica Sintra.

Regra 5 - Escrever um post por dia com "links" de opiniões de "bloggers" sobre um tema, sem dar a sua própria opinião. Por exemplo "Manecas Dias da Cunha escreve isto, em resposta a Joana Souza Telles que já havia dito isto, não tão bem escrito como Thiago Menezes da Cunha que escreveu esta delícia em complemento a esta abordagem original de Sofia Motta".

Regra 6 - Escrever títulos em inglês. Da lista que se segue, escolher um título por semana: "Long story short"; "Read my lips"; "Total turn-off"; "Been there, done that"; "Pardon my french".

Regra 7 - Escrever pelo menos um post mensal sobre o Principezinho. Ainda que não se tenha lido mais livro nenhum na vida, invocar o Principezinho é o caminho certo para passar uma imagem de sensibilidade. Cai bem.

Regra 8 - Por cada dez vídeos de música alternativa que se coloca, colocar um video de música brasileira dos anos setenta. Eagles ou Beach Boys também são uma boa opção, o importante é passar uma imagem de que, sim senhor, somos excêntricos e originais nos gostos musicais, mas, que diabo, também não perdemos a aderência com a vida real, também somos capazes de valorizar uma boa música de Simon & Garfunkel...

Regra 9 - Arranjar uma boa briga com alguém da blogosfera. De preferência, combinar a briga com alguém que também tenha os números do "statcounter" a definhar, é bom para todos, as visitas sobem em flecha, principalmente se a discussão se iniciar de forma civilizada, trocando argumentos sobre um determinado ponto de vista político e, aí pela terceira ronda da discussão, apimentar a coisa e questionar as opções sexuais alternativas da pessoa com quem estamos a argumentar.

Regra 10 - Terminar os "posts" com uma nota que diz "escrito também no Correio da Manhã" (nunca se sabe se o "blogger" é também o autor de qualquer coisa que tenha saído no "Correio da Manhã" ou se copiou qualquer coisa que saiu no "Correio da Manhã", escrito por outro.). Uma opção alternativa é escrever em meia dúzia de "blogs" e remeter um link para lá. Por exemplo, "Escrito também aqui".

Regra 11 - Pelo menos uma vez por semana, escrever um post cujo assunto seja "a minha vida não é isto, eu tenho uma vida fora da blogosfera".

Regra 12 - Escrever bem. Claro, não é absolutamente essencial...

47 comentários:

Mente Quase Perigosa disse...

Regra 1: Há 20 anos, eu não sabia o que era o Tetris...

Regra 2: Eu tenho uma ideia muito vaga sobre quem será o Paulo Querido e ele nunca me ajudou em nada!

Regra 3: Eu jamais me atreveria a tratar o Sr. Visconde por Bernardo Vasconcellos e Souza. Há limites para a ousadia!!!!

Regra 4: Tenho a si e ao Shark linkados. Acho que isso cobre toda a gente, não?

Regra 5: Não tenho jeito para andar a linkar outros bloggers. É que eu tenho vida fora da blogosfera...

Regra 6: Escrevo resmas deles.

Regra 7: O deste mês já está. Aí uns 7 ou 8 abaixo deste.

Regra 8: Raramente ponho vídeos de música. Vide 2ª frase da regra 5.

Regra 9: Bolas, eu nem sequer questiono e mesmo assim acusam-me disso!!!!

Regra 10: Não.

Regra 11: Vide 2ª linha, regra 5.

Regra 12: Bolas...

Moral: Eu não sou uma sumidade dos blogs...

(e agora a sério: quem é que quer ser?)

Visconde de Vila do Conde disse...

Mente, a ideia é fazer do Cabra um espaço de serviço público. Eu sei qiue você não quer ser uma sumidade da blogosfera. Mas, se alguém do nosso vasto auditório o quiser, lá está, é seguir as regras...

Mente Quase Perigosa disse...

Sabe?

(estou a deixar de ser imprevisivel... lá vou eu ter que fazer uma loucura qualquer tipo falar com a Maya...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Bernardette, você nunca foi imprevisível...

Mente Quase Perigosa disse...

De facto, Senhor Visconde, não sei de que maleita fui acomentida para ter a veleidade de me considerar imprevísivel.

Eu... Uma Mente simples, cândida e inofensiva... Deve ter sido um momento de megalomania, mas já passou. Pode ficar descansado...

Ass: sua Bernardette

(o que eu gostei do nome... acho que vou adoptá-lo...)

tereza disse...

Visconde, estou verdadeiramente abismada com este post. O meu caro deve ter apanhado uma variante qualquer da Gripe A que, ao invés de lhe provocar maleitas no corpo, lhe atingiu a alma e lhe provocou um ataque de plebeísmo.

Estas regras, muito bonitas, muito bem escritas e cheias de referências blogueiras, poderiam ter sido lidas numa qualquer secção da revista de Domingo do Correio da Manhã se, por acaso, não se tivesse esquecido de referir o post sobre sexo, com muito vernáculo à mistura,e umas fotos de gajas nuas.

Visconde, nós, as verdadeiras sumidades na blogosfera e na vida, não linkamos ninguém, somos linkados (linkar o Abrupto? por amor de deus, isso todo o povinho faz...), não tratamos ninguém pelo nome próprio, excepto na mais restrita privacidade (O Senhor Visconde será sempre o Senhor Visconde, que é assim que o povo o deve tratar e há que marcar as distâncias. Como sabe, só mesmo nos nossos momentos mais íntimos, nos serões lá de casa e já depois do café, quando a criadagem se retira, o trato por Bibi).
O Paulo Querido nunca nos ajudou e temos rejeitado todos os convites para a Rede Esquilo, não fazemos títulos em inglês mas em francês, não arranjamos brigas, arranjam connosco e fingimos que não reparamos e não escrevemos posts sobre O Principezinho mas sobre O Príncipe.
Para terminar, nós conhecemos a blogosfera há muito mas não tinhamos um blog e nunca jogámos Tetris. Nós fomos consultores do Blogger e fizemos o nosso programa de Basic para jogar xadrez no Spectrum. Acompanhámos diletantemente este fenómeno e quando, finalmente, decidimos brindar o mundo com alguns dos nossos brilhantes raciocínios e requintados gostos, chegámos, vimos e vencemos. Assim, sem esforço, como nos é natural.

E agora vá tomar o Tamiflu que há qualquer bicheza aí que lhe anda a fazer mal...

tereza disse...

(em tempo - e nunca, mas nunca, duplicamos um post...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Tereza, este apanhado de pequenas regras destina-se a quem quer ser uma sumidade na blogosfera. Logo, Tereza, minha cara Tereza, não é aplicável a si, que é a referência no sector, que é o modelo a seguir, que é quem indica o caminho certo, que é a visionária que detecta as novas tendências.


(não lê o título e depois tenho que lhe explicar tudo...)

shark disse...

Eu só tenho 5 anos de blogosfera e por isso não faço parte desta elite da coisa.
Mas aprendi imenso com este post.

Mente Quase Perigosa disse...

E hoje caiu tudo da cama, não é?

shark disse...

Ah, ó chefa, a rede é TUBARÃO esquilo.
Não te faças desentendida...

tereza disse...

(eu sei sharkinho, mas achei que isso era mau gosto - Tubarão e rede não jogam bem e longe de mim colocar-te uma por perto...)

tereza disse...

Visconde, eu leio os títulos mas regras destas levam à pimbalhice, nunca à sumidade, é isso que estranho em si hoje...

(será que está armado em mecânico?)

Visconde de Vila do Conde disse...

Tereza, é apenas um singelo conjunto de regras que aqui alinhavei. E, toda a gente sabe isto, ser uma sumidade blogosférica não implica que não seja uma sumidade blogosférica pimba.

Eu próprio nunca segui estas regras, até porque me dedico a um nicho de mercado específico, uma coisa mais "gourmet".

(e estou tão emocionado, hoje foi o dia em que publiquei o mesmo post em quatro blogs diferentes...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, você é um velho senhor da bloga.

(e, por uma vez, estou a falar a sério)

Mente Quase Perigosa disse...

(e eu a pensar que era a única que dava 4 de seguida nos dias que correm...)

tereza disse...

Quatro, visconde? tenho de ir ver isso.
(e nem falhou a bateria? afinal deve ser mecânico e dos bons!)

shark disse...

Um velho senhor, caro Visconde, é o pénis do seu tio-avô.
E acredite que também estou a falar a sério.

gaija do norte disse...

(um sinhor inginheiro, seria?)

Visconde de Vila do Conde disse...

Mente, nem pense nisso.

(Mas já pensei assim...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, um velho senhor, porém viçoso, renovado, viril e com uma eterna centelha...


Xica: Pardon my French


(foda-se, tá bem assim?...)

Mente Quase Perigosa disse...

Visconde, folgo em saber.

(Já? E depois?)

Visconde de Vila do Conde disse...

Tereza, pensando bem tenho algo de mecânico, sim...

(e não estou a falar de calendários de parede espalhados pelos meus duzentos metros quadrados de gabinete com chão de madeiras nobres)

Mila disse...

Quando deparei com tantas regras, desisti de ler.

É preciso tantas?Desculpe, mas Sr. Visconde (e lê só quem quer, como é obvio), mas fiquei tão saturada de regras, que hoje em dia dispenso-as.

shark disse...

(ficou mais compostinho, enfim...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Jovem Senhora do Norte, não despreze essa nobre classe dos inginheiros...

tereza disse...

Visconde só me pronuncio sobre um prato se já tiver comido, ou pelo menos provado, e posso dizer que a classe não é das que apresentam os melhores acepipes.
(isto para continuar na linguagem gourmet)

Visconde de Vila do Conde disse...

Mila, eu gosto de regras.
(ah, e tal, mas tenho um espírito aventureiro, sempre à procura de adrenalina, adoro viajar e filmes e ler, e isso...)

Visconde de Vila do Conde disse...

Terea, desconhece então a magia de se pronunciar sobre um canard au roquefort brullé, guiando-se apenas pelos outros sentidos que não o palato? E o odor do roquefort tostadinho? E a suave conjugação cromática do roquefort a derreter em cima do canard?

(enorme mergem de progressão, Tereza, é o que eu sempre disse...)

Mila disse...

Bem Sr. Visconde, há regras e regras.

Agora fiquei aqui a matutar com os meus neurónios o que quis dizer com o (... ah, e tal, e isso....)estarão contemplados nas suas regras?

tereza disse...

Visconde, ficou nervoso?

Mente Quase Perigosa disse...

Bolas, Chefa, então enervaste o Senhor antes de eu ter tempo de lhe perguntar o que é que ele tinha de mecânico?

É que hoje, essa profissão dá-me jeito.

Mila disse...

Não me digas Mente, que é por causa do Piii Piii que precisas do Sr. Visconde.

Visconde de Vila do Conde disse...

Mila, não há muito que dizer. Apenas que a maioria das pessoas (não é o seu caso, bem sei...) acredita que as regras são um obstáculo à liberadade. Como eu gosto de regras, tive que desenvolver um disclaimer para que as pessoas me tolerem sem estarem sempre a dizer em voz baixa "aquele é o tipo que gosta de regras, não sei como ainda não internaram". Assim, depois de dizer que gosto de regras, meto um parágrafo que dê uma ideia de aventureiro e a coisa passa...

Visconde de Vila do Conde disse...

Tereza, raramente me enervo.
(uma vez ou duas a cada cinco anos, vá...)

tereza disse...

(agora é que o senhor Visconde se mete debaixo da secretária em cima do chão de madeira no gabinete de duzentos metros quadrados...)

tereza disse...

Visconde, esse plano quinquenal é alguma reminisciência revolucionária?

Mente Quase Perigosa disse...

Mila!!!!! Até corei!!!! Por amor de Deus!!!!

(por acaso, era... mas não era preciso por as coisas nesses termos que o Senhor, provavelmente, não sabe do que estás a falar e pode enervar-se 2 vezes no mesmo dia e estragar a média!)

Mente Quase Perigosa disse...

(Chefa, debaixo de que(m) em cima do quê?)

Mila disse...

Agora fiquei muito surpreendida, Sr. Visconde, as coisas q sabe de mim :)

Já agora quando faz o parágrafo não se esquece de fazer o ponto pois não?

Mila disse...

Uma pessoa q tem o lugar já reservado no inferno não cora.

Não te preocupes com o Sr. Visconde, que ele entende muito bem, mais do que parece.

Mila disse...

Ah verdade, com tantos Piii que fizeste, Mente, acho que o País todo sabe.

sem-se-ver disse...

verifico, caro visconde, que costuma seguir a regra nº 6. isso faz de si uma sumidadezinha ou uma proto-sumidade?

Visconde de Vila do Conde disse...

Caríssima sem-se-ver, faz muito bem em perguntar. Em princípio, para se alcançar o estatuto, terão que ser observadas todas as regras, à excepção da doze.

(no meu caso particular, isso dos títulos em inglês é só para me dar a ilusão de fazer parte da tribo)

(vê? long story short...)

AindaPiorBlog disse...

Vou ler bem todas estas regras para fazer exactamente o contrário. Nem todos querem ter um blog bom...

Miguel Ângelo disse...

Minha cara amiga
Adorei o seu blogue! Ainda bem que cá cheguei...
Bjos
Miguel Ângelo

tereza disse...

Em nome de todos, obrigada Miguel Ângelo. Sinta-se em casa.