Mesa do canto

O homem estava sentado numa mesa do canto oposto da esplanada, ansioso, olhar perdido nas pessoas que passavam e nunca eram quem ele esperava ver passar.

De vez em quando o homem verificava o telemóvel e exibia uma expressão tão vazia como o visor que nada de novo arranjava para lhe dizer. E ele deambulava outra vez um olhar que substituía aos poucos a esperança pelo desespero de quem não alcança por esperar e deixava-se ficar ali sentado até ver.
E nada via, afinal, o homem sentado numa mesa em busca de algo que parecia tão vital para a sua realidade naquele momento da existência esbanjado numa aflição qualquer. Talvez à espera de uma mulher amada, de uma presença desejada para a cadeira vazia diante de si.
Deixava-se ficar ali, vida suspensa, o telemóvel confirmado outra vez na ausência de notícias que o pudessem tranquilizar e ele já não conseguia disfarçar o desconforto, a resignação de quem encaixa uma profunda desilusão na borda de um copo tão vazio como o olhar que agora se recolhia em cada pormenor do pequeno espaço em seu redor, cada vez mais fechado sobre si próprio sob o tormento da solidão a que tentava fugir naquele lugar onde a multidão o ignorava e seguramente não lhe dava a alegria que o homem sozinho procurava sem sucesso antes de finalmente desistir.

Acabou por se levantar da mesa, apressado, quase parecia atrasado para fugir para qualquer lado onde pudesse refugiar uma vontade proibida que precisava ocultar.
A realidade envergonhada, quantas vezes escondida, de um homem a chorar.

50 comentários:

tereza disse...

Gaijo, está muito bom, muito bem escrito e é um belo de um post, mas só me faltava hoje ler uma coisa assim...

Desisto. Vou dormir!

shark disse...

Calma, chefa, bebe mais um copo!
Queres que te conte uma anedota de alentejanos?

gaija do norte disse...

por acaso alguém disse ao senhor que devia ter o telemóvel ligado?

tereza disse...

Mais um? Devia era beber um, ou dois, ou vários. Umas moranguinhas vinham a calhar.

tereza disse...

Gaija, achas que era problema de bateria?

até já disse...

Nos dias que correm? Quanto muito tentaram impingir-lhe um contrato com outra operadora...

shark disse...

Ai, as moranguinhas...

samuel disse...

O mundo está coalhado de mesas do canto...
Belo texto!

shark disse...

Pois está e não devia.
Obrigado, Samuel!

escarlate.due disse...

eh la... este nem dá para comentar... não tenho altura que chegue...



por sines Shark? tu olha bem para as mesas todas não vá estar eu numa delas :P

CybeRider disse...

Já tive momentos assim. Agora sei que isso passa. O tempo cura. A malta aprende. Controem-se defesas. Agora ainda espero... Já nem tanto, até aprendi a soltar umas gargalhadas. Peço mais um copo. Curto a minha presença.

(No entanto, ainda deixo o telemóvel ligado... mas estou a curar-me...)

Boa maneira de acabar o dia. Constato que a soma de tantas derrotas pode afinal ser uma vitória, este texto tem esse condão. Define um caminho que temos de encontrar. Espero que o dos outros não seja mais triste que o meu.

Mente Quase Perigosa disse...

(Anda uma Peixa a brincar sozinha há não sei quantos dias... Os outros meninos decidem vir ao parquinho no dia em que ela nao vem... Amuei...)

Mente Quase Perigosa disse...

(Obrigada por teres intervalado a silly season, Bruce. Muito boa mesa. Bjs)

ritmargaride disse...

Belo texto :)

Visconde de Vila do Conde disse...

Shark, meu caro, é um belo post o que aqui nos deixa.

(ela acabou por ligar)

excepto se a companhia for eu disse...

Peixa, às vezes mais vale só...
:)

shark disse...

Estou muito mais a norte, Escarlate.
(E olha, pus o post muito alto?)

shark disse...

Eu também curto a tua presença, Cy.

shark disse...

Rita, é sempre um prazer fornecê-lo.

shark disse...

Faço minhas as minhas palavras imediatamente acima, caro Visconde.
(E ambos sabemos que elas acabam sempre por ligar.)

tereza disse...

(Ligar as pontas e dar-vos um nó? Isso é certinho...)

Mila disse...

Depende... muitos ficam pendurados a noite toda.

shark disse...

A sério, Mila? Explica-nos lá melhor esse pequeno drama do quotidiano, a nós a quem isso jamais poderia acontecer.
Sim, que o saber não ocupa lugar.

Mila disse...

Muito a serio mesmo, não sou pessoa de brincar, não diria um drama mas uma tragédia.

Desde já digo que nunca deixei ninguem ficar plantado a noite toda.... mas as coisas q oiço dos lesados ... ui ui ... até faz arrepiar.

Aliás gostei mto do teu post

Mente Quase Perigosa disse...

(É muito mau deixar um homem plantado?)

(E se ele merecer?)

(E que mulher é que nunca fez isso?)

(E a que mulher é que nunca fizeram isso?)

shark disse...

Ainda bem que gostaste, Mila. Sou um blogueiro realizado sempre que agrado a quem me lê.
E gostava muito de ouvir contar essas histórias de arrepio.

Mila disse...

Aco q sim, mto mau mesmo. Deixar 1 hora va que nao vá, mais q isso acho falta de respeito de dignidade (julgo assim).

Se não não merece para quê então marcar?????

gaija do norte disse...

(não te parece que estás muito a jeito para levar um arrepio em directo, peixão?)

shark disse...

(Não é grave, Peixa, se esse homem não for eu.)

shark disse...

Não sejas má pra mim, Gaija adorada...

Mila disse...

Nao posso contar, são o q me contam, q desabafam comigo...( não parece, mas sou quase um padre )


E gosto muito de ler os teus posts Shark, fazem sentido, tocam e alguns arrepiam.

Mente Quase Perigosa disse...

(Ah, assim estou mais descansada, Bruce)

Mente Quase Perigosa disse...

Olá, Gaija Linda!

(Dá-le com a ialma)

gaija do norte disse...

bálhamedeus, em pleno verão tanto arrepio não é saudável!

tubarãozinho, ainda constipas a mila!

Mente Quase Perigosa disse...

Mila, pois que nunca tentei convencer ninguém que era boa pessoa, pois não?

;o)

gaija do norte disse...

peixa mailinda, foi com tudo que tinha à mão...

shark disse...

Credo, Gaija, li o teu comentário de raspão e até me assustei...
(onde diabo fui buscar um pê?)

gaija do norte disse...

cruzes! vou já confirmar o stock de lenços de papel e de máscaras. sabe-se lá que bicheza sairá de tal maleita...

tereza disse...

Mila, marca-se exactamente para se deixar plantado à espera.

(não que algum dia o tenha feito, também ouvi contar...)

Mila disse...

Olá Gaija, desejo-te umas grandes e boas férias.

Constipar a mim??? quem??? sou forte, inda nao reparaste?

Mente Quase Perigosa disse...

(mas eu sou a única a admitir que sou má pessoinha e que já fiz coisas horríveis?)

bruce o brutalmente sincero disse...

(és, Peixa.)

Mila disse...

Sempre o assumiste MQP, diga-se de passagem, por isso gostar mto de ti.

Ola Tereza, melhor da neura? e da perna?

Na concordo Tereza, assim não dá gozo... deixar plantado sozinho??... na, há outras maneiras e que pode ser gozado com a nossa presença, mas cala-te, quem sou eu pa tar aqui a dar palpites, inda pa mais q vim dum celebre e delicioso almoço na Ericeira :)

tereza disse...

Psst, Peixa, não és nada!...

Mila há gozos tão poderosos que basta imaginá-los para termos bastante proveito. Vai por mim que não te engano...

shark disse...

Chefa, tu és mesmo A Cabra.

tereza disse...

Sou nada... ainda tenho muito para aprender.

Mila disse...

Tereza não será melhor gozar olhando do que imaginar??? 2 em 1...

Mente Quase Perigosa disse...

(Problemas de auto-estima? Queres falar, Chefa?)

tereza disse...

Não Peixa. Só estou muito Socrática...

alegria na caverna disse...

Antes isso que Platónica, chefa.