Só mais uma pitadinha para abrir o apetite...

E a noite em que Peixa e eu, separadas por alguns quilómetros mas unidas por um telefone e por uma maluca do outro lado do email a quem respondíamos a quatro mãos, percebemos que a maluca, essa mesma, estava a meter-se na nossa, dele!, cama?

Gaijas, nós somos gaijas, toda a gente sabe disso. Por razões óbvias temos uma enorme dificuldade em pensar com o pénis mas até aí nem tinha sido muito complicado, era só tratá-la um bocadito mal que ia logo ao sítio, agora uma maluca desenfreada metida na nossa cama e a chamar-nos pequenito (gaijos, digam-nos, se se metessem na vossa cama e vos chamassem "pequenito" haveria alguma possibilidade de continuarem, ou passarem, a ser "grandito"? É que nós temos essa dúvida a assolar-nos desde então e não queremos acreditar que vocês, os nossos gaijos, sejam capazes de ouvir uma coisa destas sem de imediato porem a gaja com outro dono...), mas como ia dizendo, uma maluca desenfreada na nossa cama é coisinha para nos deixar sem pio. Ou quase... Lidámos com a situação o melhor que pudemos e soubemos e para a posteridade ficará a frase da noite, minha, confesso!. É que eu era gajo, eu tinha de dizer qualquer coisa, eu não podia estar ali mudo e quedo e, num arrobo de paixão, respondendo finalmente à pergunta "e tu que estas a fazer?" atiro-lhe com um "a segredar-te ao ouvido e a dar-te beijos no umbigo"...
O berro da Peixa ao telefone foi quase imediato, ela tentava explicar-me que nem uma contorcionista chinesa seria capaz de tal proeza mas nestas coisas é precisa coragem e determinação e eu já tinha enviado o email com a frase fatal..... Querem saber? A Maluca nem reparou mas a partir daí entreguei a cama à Peixa e ela que vos conte como foi...

9 comentários:

Rachel disse...

ahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahaha

Rachel disse...

mais, mais, contem mais!
ja nem trabalho mais hoje!!!

tereza disse...

Rachel, a Peixa está no meio dos registos e notariado mas prometeu que "mai logo" vem teclar contigo...

(sim, ainda nos falta essa, a do teclar... e tantas, tantas, tão boas... garanto que é um verdadeiro manancial)

Rachel disse...

Credo!
Dos registos e do notariado?!?!
Mas tu não pões juízo na cabeça da peixa?
Ela ainda se magoa com essas coisas!!!!!

Vou ficar à espera.
Só faço paragens para alimentar a boca mais nova, ok?

tereza disse...

Eu bem tento Rachel, mas ela não me ouve...

Vai lá alimentar a boca mais nova ou a maluca ainda te diz, como me disse a mim enquanto no papel de "mana" do gajo, que és uma mãe irresponsável...

Sérgio disse...

Se este foi o motiva da dolorosa ausência, parece-me que valeu a pena.

Aguardemos as novidades.

tereza disse...

Sérgio, não é humanamente possível escrever posts no Cabra enquanto se trocam emails com uma maluca. Nós precisamos de estar imbuídas no espírito da personagem...

Sérgio disse...

Claro que sim.
E estiveram muito bem (a segredar-te ao ouvido e a dar-te beijos no umbigo) é das melhores coisas que tenho ouvido ultimamente.
É simplesmente delicioso!

Patife disse...

Abriste o apetite ao Patife.